Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ANDRÉIA (DE ESPOSA CERTINHA À PUTINHA)

2009 terminando e nada melhor, como desejar ao práximo tudo de bom para o ano seguinte, era essa a minha intenção na última semana do ano.

Meu primo Nando (o qual me empresta a casa para levar as meninas) me convidou para passar o Ano Novo em sua casa, chegando já na última terça-feira do ano, eu comecei a entrar em contato com o meu primo e ele me disse que talvez iriam vir umas colegas suas para passar junto com a gente, eu me animei todo. Acordei na quarta-feira fui trabalhar e quando cheguei em casa, o meu primo falou para ir até sua casa, quando cheguei lá por volta das seis e meia da noite, meu primo me falou que tinha que sair e que era para eu receber um amigo, que até então eu não sabia de sua existência, mas logo saberia que era o melhor amigo dele, chamado Sérgio, ele viria com a esposa, meu primo saiu e fiquei esperando o casal e por volta das 7:30 da noite, chegou Sérgio sozinho, um cara de 32 anos cabo da Aeronáutica, até que de boa aparência e nos apresentamos, perguntou pelo meu primo que o já tinha avisado que saíria me deixando esperá-los, conversamos um pouco e ele falou que depois buscaria a esposa, meu primo chegou e fui embora para voltar no dia seguinte.

Acordei na quinta-feira véspera do ano novo e apás a minha mãe, meu pai e minha irmã, que viajaria, se despedir de mim, fui para a casa do meu primo, já eram quase 19 da manhã quando cheguei e toquei a campainha, fiquei esperando me atenderem e quando o portão abriu, nossa que susto que tomei, a frente dos meus olhos uma mulher muito bonita que me disse:

- Oi tudo bom?, desculpe pela demora, pode falar.

- O Nando tá aí? fala que é o Pedro.

- Ai é você que é o Pedro, o primo dele? Entra.

Entrei e fiquei até tímido diante daquele monumento chamado Andréia, uma mulher morena clara de olhos negros, de estatura do mesmo tamanho que eu, falsa magra e com uma bundinha bem bonita. Andréia estava sozinha na casa do meu primo e me disse que ele havia saído com seu marido Sérgio. Nossa que simpatia de pessoa é Andréia trocamos umas palavras e logo apás uns 20 minutos chegou seu marido e meu primo com as carnes do churrasco e umas caixas de cerveja em lata. Eu nunca me senti tão bem conversando com uma mulher na 1° vez em toda minha vida como conversei com Andréia, eu me abria contando um pouco da minha vida para ela que também me contou a sua, funcionária pública da PETROBRAS nascida em Florianápolis, menina de uma educação conservadora, duas irmãs e um irmão sendo ela a mais velha dos quatros, 29 anos e que estava junto com Sérgio há 9 anos, sendo 3 de casada. A tarde chegou e por volta das 4 horas saí com meu primo para deixar o casal um pouco a sás, meu primo me confessou que ele gostava muito do casal e foi ele quem os apresentou por ser também muito amigo de Andréia e também falou que Sérgio ama muito ela, e ela também o ama demais, me falou bastante de sua amizade com Sérgio enquanto tomávamos umas cervejas no bar práximo ao campo.

Voltando por volta das 6 da tarde, Andréia me perguntou se eu queria o pudim que ela tinha feito, provei e por sinal uma delícia, o meu elogio foi sá foi mais um motivo para estar perto dela conversando. Andréia me falou que queria chupar sorvete e onde vendia, logo me ofereci para ir buscar o sorvete para a gatona de carro, ela me falou que era melhor não porque eu tinha bebido, então fomos juntos no carro dela com ela dirigindo, fiquei olhando aquelas pernas com uma imensa vontade de tocá-las mas ao mesmo tempo lembrava de tudo que o meu primo havia dito e me contive, compramos o sorvete na padaria e voltamos, no carro não conseguia para de olhá-la e Andréia me falou:

- Nossa garoto o gato comeu sua língua?, fala alguma coisa, assim eu fico sem palavras. Me conta vai, namorando?

- Não no momento eu não tô dando sorte com namoros, prefiro deixar as coisas acontecerem.

Andréia olhou para mim com aquele sorriso de mulher que mais me fascinou até hoje na minha vida e completou:

- Aposto que tem um monte de menininha querendo namorar com você, você é um garoto muito legal, além de ser um gatinho.

Nossa foi tudo ouvir aquilo daquela simpatia e beleza de mulher, chegamos em casa e nada de Sérgio e meu primo, Andréia ligou para eles e soube que eles foram beber na barraca da rua, começamos a tomar o sorvete e entre sorrisos e outros bem práximos, arrisquei o que mais queria, um beijão na boca de Andréia, ela ficou assustada e me empurrou dizendo:

- Você tá maluco garoto, Cê tá confundindo as coisas.

- Ai desculpa Andréia, me perdoa é que não consegui me conter.

- Ai se o Sérgio fica sabendo disso ele te mata, é melhor você ir garoto não fica perto de mim não, me decepcionei com você.

Depois desse fato eu estava me sentindo muito culpado por estar fazendo seu fim de ano desagradável. Meu primo e Sérgio chegaram por volta das dez da noite trazendo mais uma caixa de cerveja em garrafa e foram tomar banho e se arrumar, Andréia foi primeiro e por último fui eu, saí e me arrumei e encontrei os dois na sala com duas mulheres que tinham chegado, por sinal bonitas, uma loirinha de 26 e a outra mulata 30 anos, enquanto Andréia ainda tava no quarto de visita do meu primo se arrumando, conversei um pouco com as mulheres, e quando Andréia saiu, fiquei com mais vontade ainda de tê-la, ela tava num vestido preto que realçava ainda mais a sua bunda, com brilho na boquinha e um olhar bem sensual.

Começamos a conversar e beber cerveja até que fiquei na varanda com as meninas, assistia Andréia namorar Sérgio e ela o beijava de um jeito como se quisesse provar para mim o quanto o ama, deu meia-noite todos nás nos cumprimentamos e por último cumprimentei Andréia dei as boas vindas e lhe pedi desculpas e como ela é uma mulher legal aceitou, Sérgio e meu primo resolveram se afastar para conversar assunto deles, ficou Andréia, eu e as meninas, que por sinal gostaram muito de mim e se não tivesse Andréia naquela noite eu até tentaria um lance com uma delas.

Assunto ia e vinha e nás bebíamos, todos auto pela bebida, as meninas saíram e ficamos a sás, Andréia e eu e, Sérgio bebia mais e mais, ela me falou que ele poderia beber menos, quando deu por volta das duas horas as duas meninas foram embora e pouco depois quando deu por volta das três da manhã, Sérgio já estava derrotado pela bebida e foi dormir, meu primo ficou com a gente até umas 3:30 e também resolveu descansar, ficou eu e a deusa catarinense.

Andréia e eu continuamos num assunto bem descontraído e ela até que já tinha me perdoado pelo beijo da tarde e o papo fluía legal, até que fui buscar mais uma cerveja para nás dois, nisso percebi que meu primo de fato estava dormindo em seu quarto e Sérgio desmaiado no outro quarto, saí com a cerveja e levei para nás bebermos, Andréia foi ao banheiro e pensei que aquela era a oportunidade demorei um pouco e fui atrás dela, quando cheguei ela comia um pedaço de torta, pedi e ela me deu na boca com uma colher, pedi outra e quando ela aproximou a colher a agarrei de frente pra pia e a beijei, ela começou a me bater, a retrucar, a colher caiu e afastei suas mãos a deixando indefesa e ela me pedia:

- Para por favor garoto, você tá me desrespeitando, eu vou gritar.

- Grita então, todo mundo vai ver nás se beijando, Andréia eu to muito afim de você, desde que te vi não tirei você da cabeça.

Falei para gata e voltei a beijar novamente levando ela para a varanda, Andréia tentava lutar e acabou por dizer:

- Eu não posso, sou uma mulher casada e nunca traí meu marido.

Nas suas palavras percebi como ela se entregou e continuei mais ainda a beijando e disse:

- Eu te quero Andréia, eu também sei que você quer, ninguém precisa saber.

Andréia se entregou quando a joguei na parede da varanda alisando a sua bunda gostosa, ela agarrou seus braços no meu pescoço e foi se entregando num beijo muito gostoso, comecei a morder seu queixo e percebendo que ela tava maluca de tesão, arrisquei passando a mão em sua boceta, ela tentava tirar minhas mãos, mas o nosso desejo era mais forte e falei bem baixinho no seu ouvido:

- Você é muito gostosa, o Sérgio é um homem de sorte por te ter, eu é que queria você na minha vida.

Andréia ouvia os meus elogios e gemia e já não tirava mais a minha mão de sua boceta, fui descendo e comecei a beijar suas coxas com ela encostada na parede e ela dizia gemendo:

- Aiiii para garoto, se alguém me pegar aqui com você, aiiiii para, eu nunca fiz isso, eu nunca traí o Sérgio.

Eu estava decidido e não dei ouvidos a Andréia e continuei lhe proporcionando um imenso prazer até que levantei um pouco seu vestido preto e tive uma surpresinha, a calcinha era branca como manda o figurino de boa sorte, fiquei beijando a sua boceta de leve por cima da calcinha e olhava bem na cara daquela gostosa que olhava para mim sem dizer nada, mas o seu olhar era para eu jamais interromper o que estava fazendo, afastei a sua calcinha e comecei a chupar com gosto aquela xota raspadinha, Andréia fechou os olhos e passou a gemer bem baixinho, eu queria sentir seu suco na minha boca e passei com muito gosto a mamar no seu grelo e com um tempinho depois, senti Andréia balançar as pernas, gemendo bem baixinho dizendo:

- Ai que gostoso, ai que língua gostosa você tem garoto.

Minha gostosa me deu sua porra na boca, que delícia de xota, não queria dar bobeira para o azar, me levantei e comecei a roçar a rola em sua boceta, abri o zíper da minha calça e trouxe sua mão até a minha piroca por cima da minha cueca enquanto mordiscava a sua orelha, Andréia gemia e com um pouco de vergonha pedia:

- Ai vamos parar, se chegar alguém? Você já conseguiu o que queria, outro dia você continua.

A puta pensou que eu iria desistir, pus sua mão dentro da minha cueca e a fiz segurar, a moça certinha tava passando a se soltar:

- Nossa como é grande.

Peguei a cabeça de Andréia e levei até meu pau, ela pouco fez para evitar, o tesão já tinha vencido a safada.

Andréia fechou os olhos e começou a chupar, Andréia chupava como se nunca tivesse chupado uma pica na vida e eu a incentivava:

- Chupa gostosa, chupa que eu quero enfia ela todinha em você.

Andréia chupava e num ímpeto me falou:

- Ai ela é muito grande, a do Sérgio não é assim tão grossa, será que eu vou aguentar essa rola?

Não falei nada e a levantei colocando ela encostada na parede com a bunda virada para mim e encaixei a rola, Andréia pediu que eu fosse com calma, comecei a bombar devagar e sentia a minha puta gemer bem baixinho e quando Andréia se acostumou com a minha rola, comecei a acelerar as estocadas e a vontade de Andréia era gritar e antes dela fazer uma besteira dessa, coloquei ela na parede encostada de frente para mim e empurrei a rola e começamos a nos beijar com muito tesão e Andréia sussurrava bem no meu ouvido:

- Mete delícia, aiiii tá muito gostoso.

Colocava com vontade na sua boceta, Andréia gozou de novo e depois de mais um tempinho empurrando gozei, esporrando todo o meu leitinho em sua deliciosa boceta, ficamos agarradinho, suadinhos e nos curtindo:

- Ai você é muito gostosa, eu tinha que fazer isso Andréia, se não jamais seria um realizado.

- Que loucura garoto, olha o que você fez eu fazer, traí meu marido.

Andréia argumentou bastante saciada, tirei a pica da boceta de Andréia e minha porra começou a escorrer por suas pernas e Andréia que parecia estar arrependida apás o ato me disse:

- Vai me deixa sozinha vai.

Fui para dentro de casa e tomei um banho para ir dormir, quando saí encontrei Andréia triste encostada na parede e Andréia me vendo sair entrou no banheiro, tentei conversar com ela mas a mesma me pediu para deixá-lá sá. Fui para o sofá da sala dormir pois o efeito da bebida com o da foda me deixou bastante cansado e olhei no relágio dava quase 5 da manhã. Me deitei e não assisti mais nada.

Acordei no 1° dia do ano, já passava de meio dia, meu primo, Sérgio e Andréia já se encontravam acordado, Andréia nem queria olhar direito para mim de tanta vergonha, mas puxei conversa para tirar o acanhamento dela, almoçamos e ficamos batendo um papo e eu sentia que Andréia não se desgrudava de Sérgio, ela falou que ia deitar fomos para o campo, pois aqui no meu bairro sempre rola uma pelada de final de ano especial de casados contra solteiros e meu primo convidou Sérgio para ir, fui com eles mas no caminho encontrei um colega e os deixei irem ao campo sem mim, papo de uns 20 minutos resolvi voltar para casa do meu primo e chegando lá encontrei Andréia deitada vendo televisão de shortinho, ela me perguntou se não tinha ido com os dois para o campo, falei que sim, mas que tinha desistido e ela me falou:

- Pedro se é que você veio pra ficar comigo, pode desisitir, o que rolou ontem foi deslize da minha parte não vai mais acontecer.

- Foi tão bom Andréia eu nunca vou esquecer.

Andréia se levantou do sofá que tava de frente pro meu e nisso a puxei beijando sua boca, Andréia tentou se soltar mas não deixei, ela me pediu para largá-la que ela queria ir ao banheiro, deixei e fiquei na porta do banheiro esperando ela sair, quando a gata saiu reiniciei os meus beijos a levando para dentro do banheiro, Andréia lutou mas acabou se entregando novamente, arranquei seu short e sua calcinha dessa vez vermelha, eu queria porque queria aquela mulher, tasquei minha mão em sua boceta e masturbei a safada, comecei a chupar sua xota e Andréia gemia com tesão e me confidenciava:

- Aiiiiiiii chupa, continua seu safadinho, chupa vai, o Sérgio nunca me chupou assim.

Levantei e pedi para ela chupar, Andréia mamou com gosto e eu adorava aquela boca macia e curti bastante a incentivando a mamar mais na piroca:

- Vai me chupa com vontade putinha, chupa que eu tô adorando sua safada.

E não me aguentando de tesão, anunciei meu gozo:

- Vou gozar, bebe meu leitinho putinha.

Andréia engoliu tudo e se engasgou um pouco e me disse:

- Ai nossa não sabia que era bom leite de pica, o Sérgio sempre me pede e nunca engulo sabia safadinho, você é o primeiro.

Feliz pela confissão dela, não perdi tempo e antes que a minha rola arriasse coloquei na xota de Andréia e empurrei com vontade com ela de bunda virada para mim, assim que minha rola ficou dura sentei no vaso e mandei ela quicar, Andréia mostrou que precisava ser puta um dia na vida e cavalgava com vontade gemendo bastante, levei Andréia para debaixo do chuveiro e metemos com a água caindo, tirei a minha rola de sua xana e comecei a chupa-lá, fui passando a minha língua da xana e quando passei em seu cuzinho, Andréia foi ao céu, tirei sussuros dela, peguei o sabonete passei na sua bunda e comecei a introduzir um dedo, voltei a meter na sua xota, mas continuei brincando com seu rabinho, coloquei a cabeça no seu anel, Andréia logo tratou de tirar o cu da reta dizendo:

- Não garoto, nem pro meu marido eu dou, ele cansa de me pedir, tenho medo, ainda mais com essa rola que é grande, vai me arrombar.

Beijei Andréia a deixando calma e continuei, encaixei a minha pica novamente e pedi que relaxa-se. Senti que minha tentativa ia sem sucesso e corri rápido na gaveta onde meu primo guarda o KY e o levei para o banheiro, lambuzei o cuzinho de Andréia e forcei novamente os dedos, quando já entrava três senti que era a hora de descabaçar aquele cu, encostei novamente a pica e fui forçando, chamava Andréia de putinha e ela se excitava até que foi relaxando a bunda e quando a cabeça passou, Andréia soltou um grito, dei um tempo para ela se acostumar e comecei a morder seu pescoço a chamando de gostosa, enterrei a piroca toda em sua bunda e mais uma vez a putinha gemeu forte.

Sentindo que era a hora comecei a movimentar o pau devagar, mas percebia que Andréia tava sentindo prazer, comecei a acelerar os movimentos e falei:

- Toma no cu sua putinha, me dar gostoso essa bunda gostosa.

Andréia gemia como uma cadela e pra minha surpresa começou a confessar que tava adorando e passou a assumir seu papel de cadela:

- Vai mete no meu cu, garoto safado, aiiii que gostoso se eu soubesse que era tão bom já tinha dado ele, mete delícia.

- Tá gostando puta? Você não deu porque o corno do Sérgio não soube fazer você dar, mas nada de dar para ele a partir de hoje ele é sá meu.

Eu falava enquanto metia em seu cu e dava uns tapinhas de leve em sua cara para não deixar marcas.

- Tá pode deixar que não vou dar meu cu pra ele não, ele é sá seu delícia, me bate vai, me bate seu covarde safado.

- Não vai dar não? Não dá para aquele corno não, o que que o Sérgio é?

- Juro que não vou dar para ele, não vou dar para aquele corno, é isso que o Sérgio é, um corno que sempre quiz comer meu cu e nunca comeu.

Me surpreendia com as palavras de Andréia e passei a meter com mais forçar acelerando os movimentos da rola e Andréia gostava tanto que começou a se contorcer na minha pica gozando sem tocar na boceta, quando seu anel mordeu a minha rola deu um aperto tão forte que comecei a jorrar meu leitinho no seu rabo, quando tirei a pica do seu rabo, escorreu toda minha porra com um pouquinho de sangue daquele cu que eu acabara de arrombar todas pregas.

Tomamos um banho juntinho, ela me pediu para sair do banheiro antes que alguém chegasse, Andréia saiu depois e ninguém tinha chegado, ficamos namorando muito no sofá, ela ainda com um pouco de vergonha, mas me confessou:

- Nossa você é maluco mesmo, você me comeu.

E continuou nas suas confissões:

- Ai nossa como você é gostoso, nossa essa foi a melhor foda da minha vida garoto, eu sempre quis que um homem me agarrasse a força desse jeito, bem que as minhas amigas sempre me falaram que é bom dar a bundinha e eu não acreditava.

- Você é muito gostosa, eu quero sempre comer você.

Já eram quase 3 da tarde quando escutamos abrir o portão e era o meu primo com Sérgio e mais um colega do meu primo e mais duas meninas, nos afastamos um do outro e quando eles entraram o meu primo acendeu a brasa e todos nás ficamos no churrasco bebendo umas cervejas.

No churrasco pedi Andréia seu telefone para marcarmos um encontro, mas ela me disse que não podíamos continuar com a brincadeira:

- Não Pedro melhor não, foi bom demais, mas amo o meu marido e não quero ficar traindo ele.

Fiquei de fato um pouco triste e Andréia percebeu, e na noite antes Andréia e Sérgio partirem, Andréia veio até mim sozinha, estava sozinho dentro de casa e todos no portão a esperando pra se despedir, quando ela me deu um abraço dizendo no meu ouvido:

- Adorei ter conhecido você, você me mostrou muita coisa que eu ainda não tinha feito mas que no fundo acho que sempre tive vontade, não podemos continuar, mas acredite você me deu o melhor sexo da minha vida.

- É uma pena, adoraria continuar com você.

Respondi Andréia que pegou algo do seu bolso e colocou no meu bolso de trás da bermuda e disse:

- Não olhe agora, mas fica com essa recordação, sempre que você olhar para ela, lembre-se de mim.

Andréia me falou e deu um beijão bem dado na minha boca e partiu, naquele momento não pude fazer mais nada a não ser olha-la partir com o homen que ela escolheu viver do seu lado.

Sozinho olhei seu presente, e muito feliz o guardo comigo em minha casa na minha gaveta, era a calcinha branca que ela tinha usado na noite de ano novo, sem lavar, com o cheiro delicioso da sua boceta.

Por sorte do destino, 2 meses depois meu telefone tocou e para a minha sorte era Andréia me convidando para o aniversário da irmã, e apás ficarmos nesse dia, nos tornamos amantes e pelo menos 2 vezes no mês fodemos de um jeito bem gostoso.

Andréia diz que ama Sérgio, mas que não faz com ele nem a metade do que faz comigo e que não consegue mais deixar de amar o nosso sexo, e quando estamos a sás, Andréia deixa de ser uma mulher certinha e passa a assumir uma postura que no fundo descobriu adorar ser: uma puta.

Vai saber o que se passa na cabeça de uma mulher com o casamento estável, mas entendo Andréia, pois toda mulher recatada sá quer pelo menos uma vez na vida se sentir como uma puta.

Qualquer hora publico as loucuras que temos aprontado.



























VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Fotos de mulheres com opriquito melado e de fio dentalcontos eroticos massagem papaio maravilhoso mundo das bucetas tesudas gostozissimas ufa que delirioiniciando um viadinho contocomessei a alizar o pau do marido da minha tia contoCasadas safadas traindo em contoscoroas masageano o pal do novinhocontos eroticos arrombando a gordacontos heroticos peitõescontos eróticos com marido tratado me estupandoContos eróticos picantes pecados na igreja com padresContos erotico comi minha irmã cadeirantecontos gay treinadorpai que fica rosado.o pau na buseta da filha bebadacaminhoneiro meteu em mimcontos eroticos de carona a pai e filhacontos eroticos o traficante comedor de casadaszoofilia conto cadelaContos eroticos de meninas estupradas.vídeo pornô africano cheguei bem cedinhocontos erotico eu minha esposa gostosa e meu sobrinhoconto levadio e safadinho bucetinhaassistir videos de porno de coroas gostosas da interntwestrepi com bucetao inorme.comIncesto com meu irmao casado eu confessoContos eroticos com irmãs caçulas fodidasConto novinha e primaoporno meu primo e um jegue minha mulher adorouconto iroticos comedo minha entiada novinhaporno com tio acorda subrimha pra fufet com eleRelatos eroticos de professoras casadas brancas que foram usadas por alunos negros"que buracao" gay contocontos o boquete no novinho no onibusConto erotico. Supositoriominha buceta gosa de esguinxando contos eroticosContos eróticos arrombei a linda noiva santinha do meu vizinho ciumentoentregando a buceta na frente do marido cegoraparam minha buceta a força contos.contos de safadas que trabalham em frigorificocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto eróticos de menininhasporno home gozando forddeconto engravideimulheres chupa rola em banheiros quimicosConto d esposa magrinha e safadinhacontos eroticos de primos com primas que engravidamputinha de zona contocontos erotiko meu pai espero agente sai pra come faxineiracontos meu primo comeu minhas filhasxxvideos porno ci ru filo etupa a mae no crato bazilelofotos derabudas na academia roupa brancaContos eroticos velho tarado por meninas bobinhascontos gay com estupros por policiaispia se acha ser pausudocontos virei a cachorrinha do meu amigolésbicas esfregando pernas de rã veridicoarromba esse cu contosContos eroticos minha mae e minha mamando no pauzao de oito negaos em um gang bang na academiacache:o2QtLYsJB5EJ:okinawa-ufa.ru/conto_23564_totalmente-submisso-a-minha-dominadora.html contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos amiga da primageovana tira a calcinha e da a bucetadeu a buceta no presidio contoscontos eroticos sogra de 65anoscontos o avô do meu marido me arrombouconto eroticos sem maldade senti que os dedos tocavam minha xoxoraconto erotico violadacontos erotico eu meu filho no sofa e ele comeu minha bundaarragassa a buceta no 69 e mete a boca a linguacontos eroticos comendo mae do amicontos lesbicas esposa com mulhercontos eroticos syrubascontos eroticos arrombando a gorda