Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A PRIMEIRA VEZ

A Primeira Vez



Era uma tarde quente de sábado. Depois do almoço pintou aquela preguiça e resolvi tirar uma soneca no tapete da sala. Eu estava sozinho em casa e meu pessoal sá voltaria no domingo, inclusive a namorada. Depois de algum tempo, acordei meio grogue de sono sentindo cácegas no corpo. Eu esquecera de fechar a porta da cozinha, e o cachorro da vizinha tinha entrado na sala. Era um tipo de vira-lata de médio porte. Tinha o pêlo curto, marrom claro, e um jeito muito brincalhão, pois ainda era bem jovem. Ele entrou na sala enquanto eu dormia e começou a cheirar o meu corpo. Eu estava usando apenas um calção, devido ao calor. Os pêlos do focinho tocavam de leve o meu corpo e a ponta gelada do focinho por vezes encostava na minha pele. Isto me deixou arrepiado. Num primeiro momento, pensei em expulsa-lo e retomar minha soneca, mas a sensação estranha me deixou imável enquanto ele cheirava meu corpo. Eu tinha 22 anos e nesta idade parece que qualquer sensação é ser interpretada como prazer sexual. As ondas de arrepio e cácegas percorriam meu corpo e meu membro começou a endurecer. Ele cheirou a minha orelha e a excitação aumentou. Vez ou outra ele lambia de leve meu braço e a barriga. Parece que ele percebeu minha excitação sob o short e começou a cheirar e lamber de leve o short, onde meu pau já começava a umedecer com o líquido proveniente da excitação. O calção era do tipo de jogador de futebol, com uma abertura larga na coxa. Ele lambeu a coxa e enfiou o focinho entre a coxa e o calção e começou a lamber o meu saco. Não consegui permanecer imável e comecei a me contorcer. E baixei o calção. Ele parecia sentir muito prazer em lamber toda a minha região genital. Sua excitação foi aumentando e ele tentava montar na minha coxa. Então não me contive e comecei a passar a mão na sua cabeça, depois no seu corpo, depois no seu membro. Ele ficou louquinho. Começou a pular pela sala, querendo brincar, corria e depois voltava. Quando tocava, percebi que seu membro estava um pouco durinho. Então ele tentou montar no meu braço. Deu algumas estocadas e vi a ponta do seu membro sair. Fiquei ainda mais excitado. Fiquei de quatro, e deixei que ele tomasse a iniciativa. Ele cheirava e lambia o corpo e queria trepar no braço. Quando ele lambeu meu saco novamente, senti um grande tesão. Depois ele lambeu a bunda, o rego e o cuzinho virgem. Sua língua era quente e macia e deslizava agradavelmente, como um carinho molhado e morno. Meu tesão estava a mil. Mas ele não sabia trepar. Então eu o ajeitei sobre mim e tocava com os dedos a ponta do seu membro. Ele começou a sentir prazer na posição e agarrou com firmeza a minha cintura. Começou a dar estocadas e eu sentia a pontinha quente e durinha do seu pau cutucando a minha bunda. Por vezes cutucava mais abaixo, no saco, por vezes mais ao lado, e escorregava para dentro e para fora do rego, chegava até a acertar na entradinha, mas ele não percebeu e continuava procurando o buraquinho. Isso me deu um tesão que tomou conta do meu corpo. Depois de algumas tentativas ele desceu, lambia, cheirava, tentava montar no braço novamente. Então eu tinha que colocá-lo novamente sobre mim e ele recomeçava a estocar no meu rego. Depois de algumas tentativas, ele sentiu que a pontinha do seu pinto encontrou um buraquinho macio e entrou um pouquinho. Ele reagiu com imediatamente, agarrou com força na minha cintura e meteu com toda energia. A sensação daquela pontinha quente e durinha forçando entrada foi um tesão indescritível, porque era pequena, lubrificada e quentinha. Seu pinto ainda fino escorregou para dentro causando uma onda de prazer. Contraí meu rabinho, travando a abertura num ato reflexo, mas mesmo assim o pinto dele entrava, escorregava para dentro. O tesão dele ao agarrar minha cintura fortemente e meter com firmeza foi contagiante. Foi como um gozo percorrendo todo o meu corpo. Ele continuou metendo, doidão, mas a bola não entrou. Ela se formou do lado de fora e eu a senti tocando a entrada, quente e volumosa. Quando ele se cansou e parou, o membro deslizou para fora suavemente. Nesta altura eu mal comecei a me masturbar e gozei feito louco. Cobri o chão de esperma. Enquanto isso o cachorro deitou-se do lado e começou a se lamber. Eu vi o famoso ná de cachorro que era mais grosso do que o meu pau e entendi porque ocorre o engate quando o cachorro cruza. Quando minha namorada voltou no domingo, transei como louco. Ela até ficou desconfiada que acontecera algo durante a sua ausência, pois nunca me viu com tanto tesão. Ficamos esgotados de tanto transar. Parece que, quando eu metia na xoxotinha dela, eu sentia a pica do cachorro cutucar o meu rabinho e isto enrijecia o meu pau e causava uma onda de tesão passando por todo o meu corpo. Ela exclamava: - O quê foi que aconteceu neste fim de semana?!! Nunca te vi assim tão louco!! Depois desta experiência, ainda tive mais três com este mesmo cachorro, mas, nos anos que se seguiram, não houve outra oportunidade. Estou contanto isto porque muita gente passou por experiências semelhantes e se julga anormal quando, na verdade, muitas pessoas tiveram estas experiências e as escondem. Quem quiser trocar idéias sobre o assunto, por favor, escreva-me: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticosirmazinhamulheres chupa rola em banheiros quimicostroca x troca feito com amigo e dando o cu contosdois primoscontos to comemdo minha netacontos eroticos deixei minha namorada no camping e quando voltei ela tava com outroDedo na xoxota contoscontos de coroa com novinhocontos gay menina loucaswww.conto gay meu primo jailsoncontos eroticos tia tucanovos relatos eróticos de incesto com fotos mãe e filha primeira vezcontos de coroa com novinhoContos eroticos da mamae quer ajudar filho a semastubarSempre passo o dedo no grelinho da minha netacontos eroticos surubasa minha primeira vez com sexo canino contosContos eroticos em onibusContos eroticos humilhado seiosOi meu nome ê marta tenho uma amiga travesti e ela micomeuconto nao guentei a pica de jumento choreicontos fofinha menina de dez anoscontos eroticos gays excitanteswww.contos eroticos policiais.com.brconto erotico esposa sozinhacontos cona incesto portuguêscontos eroticos arrombando a gordacontos enterra tudo devagarinho no meu cuzinhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentesocando a rola no cu da mulher gostosa sem dó boa noiteminha namorada e putinha do meu pai contoscontos eroticos suruba na represa com amigoscontos eroticos Araguainafilho delicia contonovinha deixou lamber sua xana contos heroticosquando era pequena mamava na pica do meu tioContos eroticos cofrinho esconde escondeContos eroticos o professor de quimica me comeu varias vesses e tirou minha virgidadecontos calcinha da minha tia coroacavalo e pônei cheio de tesão tentando dar em cima da mulhercontos incesto sobrinha  Minha vontade era de explodir de tesão quando ela me perguntou isso. Mas me controlei e falei só que sim, que pensava muito nela!! Aí foi meio automático, a gente já estava bem próxima mesmo. Ela se aproximou, eu me aproximei. Não sei bem quem tomou a iniciativa, mas o nosso primeiro beijo rolou ali mesmo. Foi maravilhoso. A lí  conto erótico eu tentei resistircontos eroticos cadelaminha tiade fio dental exibidacontos cagou pauFodendo com mamae bunduda contoscontos bdsm erposas escrava submissa martacasada e o negrinho tarado contosfui arrombado contos gayscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentediana sentindo pica pela primeira vezcontos tia pede laber sua xerecacontos eroticos gay acordado na noite pelo meu paicontos eróticos mulatacontos eroticos minha mae popozuda e gostosatravesti me rasgou contos eroticoscontos eroticos mulher e cunhada jogoconto erotico casada com dupla penetraçãoConto com foto vizinha peluda de vestido no matoconto amante montou no meu cuzinho virgemcontos mulher desmaio na picaContos eroticos de estupro meninasconto erotico mamae viu eu comendo o papaifui sodomizado por varios travestis conto eroticoContos minha doce sobrinha melcomtus erroticu de zoofelia mulhe casada dano banho no seu cachorroPuta merda!!!para!(conto teen gay)conto incesto cunhadavamos lá tem uma loira chupando a b***** da outra na boa f***conto erotico gay coroa dominador escraviza viado afeminadoxvidiominha pica é maio doque a do seu maridocontos eronticos tia levatou a saia de lado e setou em mimContos eróticos de cornocom negão dotadosque enganaram e comeram meu cu sem pena contosminha iniciacao na zoofilia