Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O DIRETOR ME COLOCOU DE CASTIGO.

Com meus 19 anos, estudando num colégio de classe média, vivia arrumando confusão por causa de alguns rapazes, principalmente com uma tal de Célia que tinha um ciúmes desgraçado de seu namoradinho que ficava sempre puxando conversa comigo. Meu nome é Adriana, e desde muito cedo já era bem safadinha... Por ser uma menina bonita e gostosinha (como diziam os meninos); adorava ser assediada e cantada pelos rapazes mais velhos e já entrava num corpo a corpo gostoso com um dos mais bonitos do colégio; o Vinícius... Sá que mantínhamos em segredo; ainda não queria ter nenhum compromisso sério e deixar de aproveitar meus melhores momentos. Em uma discussão com Célia na hora do recreio, acabamos nos engalfinhando entre tapas e puxões de cabelos... Fomos parar na diretoria. Célia saiu da sala do diretor Bento (+-52 anos); que era também nosso professor de química, com ádio estampado no rosto. Entrei, e aquele homem enorme, calvo, usando seus áculos com vidros que mais pareciam tirados do fundo de alguma garrafa, já veio me dando o maior sermão: - Não consigo entender, como duas meninas bonitas como vocês duas podem se comportar como dois moleques brigando dentro do colégio!... Fiquei calada e logo veio o veredicto: - Você vai levar três dias de suspensão e vai ter que trazer um de seus pais aqui pra conversar comigo!... Pensei comigo “caralho! Vou levar a maior surra do meu pai e com certeza vou ficar um tempo de castigo sem sair de casa”... Lembrei que no dia anterior tinha levado alguns chupões no corpo (em locais proibidos) do Vinícius e ainda tinha as marcas: - Mas foi a Célia que começou professor!... : - Pra mim não interessa quem foi que começou; você duas estão suspensas!... : - Olha sá onde ela me deu um soco professor!... Puxei minha blusa mostrando a metade do meu seio onde tinha uma pequena mancha roxa. Ele se aproximou olhando bem de perto: - É mesmo? Ela fez isso com você?... : - Fez professor, e ainda me deu um chute no meu bumbum que está doendo até agora; deve até estar roxo também, quer ver?... Ele foi até a porta trancando: - Você teria coragem de me mostrar?... : - Se o Sr. prometer que não vai chamar meu pai nem minha mãe aqui, eu mostro!... : - Se realmente foi ela quem te machucou primeiro, seus pais nem precisam vir aqui!... Levantei da cadeira e suspendendo a saia abaixei um pouco a calcinha mostrando minha nádega marcada. Ele abaixou atrás de mim: - É mesmo, está bem roxo!... Continuei com a calcinha abaixada: - Tá muito machucado? Não dá pra eu ver direito!... Ele passou a mão: - Tem uma mancha daqui até aqui!... E apertou com o dedo: - Dái?... : - Dái um pouquinho!... :- Posso dar um beijinho pra ver se a dor passa?... : - Será que passa mesmo professor?... : - Passa sim, que ver?... E deu uns três beijinhos da minha bundinha: - Melhorou?... : - Melhorou! Será que o Sr. beijando aqui vai parar de doer também?... Praticamente tirei meu peitinho todo pra fora: - Você quer que eu beije aí também?... : - Quero professor, faz essa dorzinha sumir!... Ele quase babando começou a beijar meu peitinho. Segurei sua cabeça: - Beija bastante professor, aí é onde dái mais!... Ele dando vários beijos: - Que peitinho lindo que você tem!... Muito safadinha: - Quer ver o outro?... Já fui suspendendo a blusa e o sultiã mostrando os dois ao mesmo tempo. Acho que ele ficou com medo: - Já está bom menina! Se veste direito que pode chegar alguém!... Pra não ter que chamar um dos meus pais e nem perder aula: - Se quiser eu posso voltar amanhã pra Sr. dar mais beijinhos!... Ele respirando até com dificuldade: - Acho melhor que não! Se alguém ficar sabendo?... : - Quem é que vai ficar sabendo? Eu sei guardar segredo professor!... Ele me mandou sair: - Mas eu posso voltar amanhã?... : - Volta, mas não vai pra sala; você vai ficar de castigo aqui na minha sala!... No dia seguinte lá estava eu sentada numa cadeira em frente a sua mesa. Ele chegou sério, leu e assinou alguns papéis que estavam sobre sua mesa e quando ele me olhou dei uma cruzada de perna deixando minha coxa aparecendo. Ele coçou a cabeça: - Vou dar uma aula agora; você fica aqui me esperando!... Vinte minutos depois ele entrou passando a chave na porta e parando na minha frente: - Você contou pro seus pais o que aconteceu?... : - De jeito nenhum! Meu pai seria capaz até de me dar uma surra!... : - E as manchas, já sumiram?... : - Ainda não professor, quer ver?... Ele tossiu: - Você quer me mostrar?... Novamente puxei a blusa e tirei o peito todo pra fora. Ele passou os dedos: - É! Ainda está um pouco roxo!... Eu adorando provocar: - Se apertar ainda dái; quer dar um beijinho professor?... Ele visivelmente nervoso reclinou e beijou. Vendo aquele volume debaixo de sua calça, apontei: - O que é isso professor?... Ele alisou sua virilha: - Você não sabe o que é isso?... : - É seu pinto não é? E parece que ele está duro!... Estava deixando aquele homem desnorteado: - É menina, ele está bem duro!... : - Eu posso ver como é ele duro?... Ele foi abrindo a calça: - Tenho que voltar pra sala de aula; tem que ser rápido!... Quando eu vi aquele enorme membro; maior que meu antebraço, e cheio de veias salientes: - Caramba professor, nunca imaginei que podia existir um desse tamanho!... Ele esfregando a mão no seu pinto: - Você gostou?... Olhando bem de perto aquela enorme cabeça arroxeada: - Gostei tanto que dá vontade até de colocar a mão!... Realmente estava admirada vendo tudo aquilo tão de perto: - Agora não dá, tenho que voltar pra sala!... Antes dele guardar, levantei virando meu traseiro pra ele: - E o beijinho daqui; não vou ganhar?... Ele mesmo levantou minha saia e abaixou um pouco minha calcinha: - Oh menina, você está me deixando louco!... Apertou minhas nádegas, deu alguns beijinhos e levantando passou seu pinto no meio da minha bundinha: - Hummm, que delícia professor!... Ele arrumou as calças e saiu apressadamente. Sá no horário do recreio é que ele apareceu novamente e eu fiquei sentada no canto vendo um entra e sai de pessoas em sua sala. No fim do recreio, ele sentou no meu lado: - Amanhã, você entra pelo estacionamento e vai direto pra quadra de esportes. Vou deixar a porta sá encostada; mas não deixe ninguém ver você entrando!... A quadra era toda fechada e estava interditada por estar com o piso danificado. Fiquei do lado de fora do colégio e sá entrei depois de todos entrarem pra suas salas... Fui prestando a atenção discretamente nas pessoas e entrando no meio dos carros estacionados cheguei na porta de acesso; entrei e fui me esconder no banheiro feminino. Quando ouvi passos, com muito cuidado olhei: - Estou aqui professor!... Ele entrou no banheiro e sem perder tempo foi levantando minha blusa e meu sultiã mamando meus peitinhos: - Estou louco pra ver sua bucetinha, você deixa?... Tirei a calcinha e ele me fazendo deitar sobre um banco de cimento foi abrindo minhas pernas olhando pra minha xoxota: - Que maravilha!... Enfiou o nariz na minha xoxota fungando como um cachorro doido: - Que cheirinho delicioso!... Passou a língua me fazendo ficar toda elétrica. Quando estava quase gozando, ele tirou seu enorme pau e ficou esfregando na entrada na minha bucetinha: - Que pena que você é muito nova menina; minha vontade é de te comer todinha!... : - Come professor, eu quero dar pra você!... Acho que ele não acreditou: - Mas! Mas! Não é melhor a gente ficar sá na brincadeirinha?... : - Enfia logo professor, eu quero sentir seu pau na minha xoxotinha!... : - Então fica de quatro que é melhor!... Rapidamente fiquei de joelhos sobre o banco e ele levantando minha saia foi cutucando seu pinto até achar a portinha... Quando ele forçou é que fui sentir o tamanho da encrenca em que fui me meter. Apesar de não ser virgem, aquele tronco duro foi arrombando minha bucetinha que fiquei alguns segundos sem conseguir respirar... Cada socada que ele dava, entrava um tanto me fazendo gritar: - Aaaiiiii! Aaaaaiiiii! Aaaiiiii!... Entrou tudo e ele segurando meus ombros com as duas mãos ficou socando na minha bucetinha: - Hammmmm! Haaaammmmm! Que bucetinha gostosa! Haaammm! Haammmmm!... Hummmmm!... Meu orgasmo veio como um furacão que eu não sabia se chorava; se gritava ou se pedia pra ele socar e arregaçar mais ainda minha buceta. Ele tirou e gozou quase um litro de porra sobre o chão do banheiro. Estávamos nos vestindo: - Volto amanhã professor?... : - Aqui é muito perigoso; você sabe onde eu moro?... Eu sabia, não era longe do colégio; sá não sabia que ele era separado: - Pode ir, que eu moro sozinho e amanhã cedo eu não venho ao colégio!... Chequei na sua casa e ele me atendeu de chinelo, bermuda e sem camisa. Fechou a porta e já foi me beijando na boca... Não esperava, mas foi gostoso sentir aqueles braços fortes e aquela língua potente dentro da minha boca: - Quero ver você peladinha!... Tirei minha roupa na frente dele que se despiu e sentou no sofá com sua mangueira em posição de apagar meu fogo: - Vem aqui, vem! Aqui podemos brincar sem ter medo de ninguém chegar!... Sentei do seu lado e já fui segurando sua vara: - Isso! Pode brincar a vontade. Pode beijar; chupar, e que você quiser!... Primeiro analisei bem todo aquele tronco antes de levar a boca e beijar aquela cabeça pontuda: - Caramba! Você é tão novinha e já sabe das coisas, issooooo!!! Chupa! Lambe!... Parecia uma gatinha lambendo a sua cria. Ele pegou um envelope de camisinha (camisão) e foi colocando do seu pau: - Hoje em vou gozar em você menina! Vem aqui no meu colinho!... Fiquei de pé sobre o sofá (de frente pra ele) e ele mandou escer. Fiquei de cácoras com ele no meio de minhas pernas e quando meu bumbum encostou na ponta do seu pinto: - Agora é sá você botar sua bucetinha em cima dele e ir sentando no meu colo!... Achei a posição certa e logo que senti a ponta entrando na minha bucetinha, fiz até careta: - Não vou conseguir professor, ele é muito grosso!... Ele segurando minha cintura e forçando meu corpo pra baixo: - Consegue sim! Vai bem devagar que eu quero ver meu pau entrando nessa bucetinha linda!... Fui engolindo aquela piroca e quando chegou na metade tive que me ajeitar de joelhos pra continuar descendo: - Uiiiiiiiii! Uiiiiiii! Aaaaaaaah!... Bastou sentir seus pentelhos encostarem na minha buceta pra ele começar a me fazer subir e descer. Nunca tinha trepado daquela maneira; mas achei delicioso ficar fazendo minha bucetinha escorregar sobre aquele tronco duro... Quando eu o agarrei sentindo explodir um gostoso orgasmo; senti também seu pinto pulsando dentro de mim enchendo a camisinha de porra. Fiquei no sofá deitada sobre seu corpo deixando ele me beijar e alisar todo meu corpo... Meia hora depois: - Preciso fazer xixi; onde é o banheiro?... Ele disse que ia me levar; sá não entendi quando ele mandou que vestisse todo meu uniforme (inclusive calcinha; meias e sapato). Entramos no banheiro e ele entrando e deitando dentro de uma grande banheira vazia: - Sobe aqui, quero ficar olhando você tirar a calcinha!... Ele me fez ficar de pé dentro da banheira com ele deitado entre minhas pernas: - Abaixe a calcinha até seus joelhos!... Sem entender ainda fiz o que ele me pediu: - Agora abaixe a bundinha um pouco!... Eu já apertada pra fazer xixi praticamente fiquei de cácoras com a cara dele embaixo da minha bunda: - Vai menina! Urina, Urina na minha cara!... Sá aí é que fui entender a tara dele de ter uma colegial urinando na cara dele. Não quis nem saber; soltei minha bixiga vendo meu jato de xixi cair sobre sua boca e todo seu rosto... Terminei; ele me fazendo ficar sentada na beirada da banheira acabou de tirar minha calcinha e começou a chupar minha xoxota toda molhada de xixi... Estava adorando toda aquela sacanagem que gozei e gozei muito sentindo ele lambendo todo caldinho da minha buceta. Uma vez por semana passei a ir na casa do professor onde fazíamos todo o tipo de sacanagem... Sá sofri muito, a primeira vez que ele resolveu comer minha bundinha... Parecia que meu cú era de papel sendo rasgado por aquela enorme piroca... Mas acabei adorando ser enrabada por ele.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contoseroticos novinha magrinha virgem estupradas pelo tiocontos eroticos marido mandando mulher saraGozei dentro da gorda dopada de vestido contoconto erotico trasnformei minha mulher minha escrava sexoalArrombaram minha namoradaconto erótico fui forçada a fudervelha peituda cheia de celulites contofudedo a tia bombadacontos eroticos ele insistil que deixei tira camisinhaas coroa metendo a casa do corpo da pulsocontos eroticos de encoxadasquerendo dar a bucetinha pro meu padrasto contosdepois de dar pro ricardao dei pro meu marido contoporno doido ficano cm amiga da minha irma e minha irma olhano e ficano muito esitadaContos eroticos selvagensArrombaram minha namoradaEu já não era mas virgem quando meu pai me comeuzoofilia espanhola gostosa atualporno profissional com homens fodendo leitoa no ciocontos eroticos outro pou de presente para minha mulherContos gozou dentro e engravideiconto erotíco fui sedusida nova e gosteiparaiso dos corninhosmenininha e novinha sendo e******** contos eróticoscontos eroticos eu minha esposa e os flanelinhas safadoscontos gays festa de inauguacao do cuinhoRoseli gemendo com pau na b*****cache:D0BhmN44dfMJ:okinawa-ufa.ru/conto_16312_aquela-ninfetinha-me-agarrou-no-jiujitsu.html contos com caseiroestórias eróticas reais de sequestrocontos. chupou pela primeira vez um machoeu nunca recuei um cabaço de uma virgemminha mulher deixou a calcinha suja de porra no banheiro contos eroticosconto na praia com minha mae gostosaconto erotico minha prima dedando meu pruquito a noitemae coroa mechama pra viaga com ela e durmo com ela insexto gostosa porno3amigo chupa paus amigosfoda cadela mijo gostos vidio zofilameteu a pica gigantesca na passista deliciosaExibindo contos eroticoscontos erótico de mulheres casada morava no quartinho numa festa de no escurinhookinawa.ufa.ru conto erotico orgiasmeu filho me estrupou eu me tornei sua fêmea sexo incesto contos vídeoswww.me confessei e levei pica do primo dotadoxvidio cu mas floxo e da peidime fudeu dormindo contoscontos gemi grita olha corninhoanal com negao contosvelho tarado contos eroticos de incestopornô irado a mulher que tem a minha branca e tem aquela bundona fome morte elaconto erótico meu sogro bem dotadoooooooooohhhhh porra pornoprovoquei meu pai e levei no cuzinho contocontoas filha foi pescar com pai e ele atolou no cu dela a geba groossa sem dofudendo com outro contoscontos eroticos decornos amigoscontos gay pai castigocontos eroticos meu amigo e minha mãecontos eroticos mulheres que mandam no maridoporno finho brexa tia tocado de rupaOlá , meu nome é Tati sou morena , alta , magra , pois bem , vamos ao contocontos eróticos meu padrasto me deu banhoFodido na construçãotirei o cabaço do meu irmaocontos eroticos carnaval sai de cuzao e shortinhovidios porno de homem pegando irmazinhar mulher si mastubando e conceguindo comer a buceta delacontos eróticos mostrei meu saco p minha maecontos eroticos esposa gordacontos alisando o sobrinho embaixo do edredonprimos e primas transando enquanto os pais saíram totalmente Pelotascontos eroticos minha sobrinha peituda teen escravameu marido comeu nossa filhacomi a minha filha e a amiga dela contospunheta com amigo infanciacontos eroticos arrombando a gordaclube dos cornos contos eróticosirmatezudaTransei com minha quando agente brincavaContis eriticos fudendo e mamandi gostoso na vizinhaconto erotico calcinha neguinhoConto leite da tia porn