Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TREINANDO A BUNDINHA!!!

Oi. meu nome é Anna, tenho 19 anos e hj estou no segundo ano da faculdade. Sou branquinha, cabelos castanhos na altura do queixo, olhos castanhos claros,, tenho 1,60m e 52 kg, tenho seios médios biquinhos rosados, bocetinha rosada, cintura fina e uma bundinha, que não é lá tão bundinha assim...rsss.



Vou contar a vcs como minha vida sexual começou, sou do interior de São Paulo, perto do Paraná, vim para a capital a 2 anos atrás, quando passei na faculdade, e moro sozinha a 1 ano, mas vou contar o começo da minha vida sexual, quando ainda morava no interior.



Tinha 19 anos quando Pedro, de 19 anos, um vizinho da minha casa, começou a olhar estranho para mim, sempre me seguindo com os olhos quando eu passava pela rua onde morávamos, eu me incomodava com isso, me sentia envergonhada.



Pouco tempo depois, na festa de aniversário de uma amiga da rua, ele veio falar comigo, e não me deixou em paz a festa toda até conseguir dançar comigo, logo na segunda música (uma baladinha), ele me abraçou forte contra seu corpo, senti o calor de seu corpo, seu perfume e seu pinto duro batendo na minha barriga.



Por mais que eu tivesse beijado apenas um menino antes e não tivesse qualquer experiência com o sexo oposto, já sabia o que era um pinto e o que eu deveria fazer com ele e ao sentir ele todo duro contra meu corpo me deixou com um calor imenso no corpo.



Dançamos pelo resto da festa juntos, na verdade ele não desgrudou de mim nem por um segundo, no final ele me levou para casa, que ficava a umas 5 casas de onde estávamos e antes de ir embora ele perguntou se poderia namorar comigo e eu que estava passando mal de tesão, concordei e ele me beijou com uma fúria inacreditável, parecia que queria me sufocar com seu beijo.



No correr da semana seguinte ele passou a ir todas as tardes para minha casa, pois estudávamos de manhã e meus pais trabalhavam o dia todo, então podíamos estar todas as tardes juntos sem que ninguém nos incomodasse, nestas visitas ficávamos juntos e ele vivia cheio de mãos bobas para cima de mim, passava a mão nos meus peitinhos (naquela época ainda menores do que são hj), esfregava minha bocetinha e minha bunda, mas tudo isso por cima da roupa.



Ele sempre pedia para eu pegar seu pau, mas eu nunca pegava, morria de vergonha dele passando a mão no meu corpo todo, tinha mais vergonha ainda de falar para ele parar (apesar de nunca deixar ele por as mãos por dentro das minhas roupas) mas pegar no pau dele nem pensar, morreria do coração antes de fazer isso.



Toda vez que ele ia embora eu estava encharcada e me masturbava pensando no que ele tinha feito comigo, não parava até gozar pelo menos 2 vezes, depois disso era tomar um banho e pouco depois minha mãe chegava, esta foi nossa rotina por quase um ano.



Nas férias de julho, logo nos primeiros dias, Pedro não foi a minha casa por quase uma semana, eu, triste com o seu sumiço, fui até a casa dele, toquei a campainha e a mãe dele atendeu, dizendo que ele tinha ido ao centro com a namorada, fiquei em pânico e o esperei na porta de sua casa até seu retorno.



Quando ele voltou, perguntei quem era a namorada dele e ele disse que não precisava responder e que não queria mais namorar comigo, pois eu sá provocava ele. Chorando, pedi desculpas para ele (nem sabia o pq mas pedi mesmo assim), e pedi para ele ir na minha casa no dia seguinte, ele riu de mim e disse que ia pensar, fui para casa chorando e chorei até não ter mais o q chorar.



No dia seguinte, as 19 da manhã ele aparece em casa, eu nem acreditei que ele estava em casa, jurava que ele nunca mais iria querer nada comigo, mas ele estava lá e era tudo que importava, ele entrou e foi logo me beijando e passando a mão em mim.



Ele foi me apertando e passando suas mãos em todo o meu corpo, derrepente ele para e abre o zíper da bermuda dele, abaixando a cueca e botando o pau dele para fora, olha para mim e diz para que eu pegue seu pau, fico roxa de vergonha e digo que não, ele então diz que vai embora e que não é para que eu o incomode mais.



Paro e penso por 2 segundos, quando ele esta colocando o pau dele duro para dentro da cuequinha dele eu peço para ele deixar para fora que eu vou pegar, ele sorri e empina o pau dele em minha direção, com vergonha pego o pau dele, ele manda que eu aperte o pau dele com força, e eu olhando para o chão obedeço.



Fico encharcada ao sentir o pau dele duro, pulsando em minhas mãos, ele me manda punhetar, eu falo baixinho que não sei como, nisso ele pega minha mão e faz um vai e vem, me mostrando como punhetar o pau dele.



Pedro fala que não é para eu parar até ele mandar, mas enquanto eu punhetava ele me fez ajoelhar na sua frente e mandou eu lamber o pau dele, olhei para ele com vergonha e disse que não, ameaçando de ir embora eu obedeço e começo a beijar o pau dele, bravo ele me manda lamber, com medo dele ir embora começo a lamber o pau dele.



Quando eu começo a lamber o pau dele ele começa a gemer, e quando ouço ele gemer alguma coisa mudou a situação, fiquei mais excitada e tive vontade que ele gemesse mais ainda, por isso lambi com mais vontade ainda, nunca deixando de punhetar ele.



Com certeza ele percebeu que eu estava gostando e falou para eu abrir minha boca, enfiando seu pau pela primeira vez em minha boquinha, falou que era para eu chupar como se estivesse tomando coca-cola no canudinho, claro que não demorou muito e ele acabou gozando na minha boquinha.



Ele gozou tanto que escorria pelo meu rostinho, senti nojo na hora, mas ele me convenceu que era o presente dele para mim, por eu ter sido tão boa menina. Eu nem havia levantado e ele já tinha colocado o pau dele dentro da bermuda, dizendo que voltaria no dia seguinte.



Até o final das férias ele ia todos os dias que meus pais não estavam em casa e gozava na minha boquinha, depois da primeira semana, já não tinha mais nojo e engolia a porra dele todinha, se eu não conseguia engolir tudo, e escorria pelo meu rostinho ele pegava com o dedo e me dava para lamber.



No início das aulas, Pedro apareceu em casa e começou a me bolinar, como fazia todos os dias, mas desta vez foi diferente, tirou minha calça, e por mais que eu dissesse não, não teve jeito, abaixou minha calça e minha calcinha, depois tirou minha camiseta e meu sutiã, me deixando peladinha, me mandando tirar a roupa dele, o que fiz morrendo de vergonha, mas bastante curiosa, pois ele era forte, e eu sempre tive vontade de ver o Pedro pelado.



Me mandou ficar parada enquanto ele olhava para meu corpo, com uma cara de safado descontrolada, tenho que admitir, por mais vergonha que eu estivesse sentindo, estava extremamente exitada com a situação, ele me olhou e disse para me vira que queria ver minha bundinha.



Na hora que eu virei ele começou a tocar minha bundinha, passando seus dedos pelo meu reguinho, tocando meu cuzinho, ao sentir seu dedo lá, juro para vcs senti um choque, sempre gostei que ele passasse a mão em mim, mas esta era a primeira vez que ele me tocava pelada, fiquei alucinada, tremi toda e gemi gostoso.



Ele não pensou 2 vezes, me falou para ficar de 4 no sofá, nem tive tempo de fazer, pois ele já foi me colocando no sofá, me colocando na posição que ele queria que eu ficasse, me deixando com a bundinha bem empinada, pois estava de 4 mas estava com meu rosto baixo, encostado no acento do sofá.



Passou a me lamber a bundinha, minhas costas, meu pescoço, beijava minhas orelhas e enfiava dois dedos na minha boca, me fazendo chupar os dois, depois ficou atras de mim e começou a lamber minha bocetinha virgem, nem bem senti a língua dele em mim começei a rebolar devagarinho, acho que foi meu instinto de puta que fez isso.....hihihi.



Foi lambendo por muito tempo, mas eu não gozava, e ele queria pq queria que eu gozasse, pouco depois ele enfiou de novo os dedos na minha boca, me fazendo salivar bastante neles, e ainda me lambendo a bocetinha, começou a passar os dedos melados com a minha saliva no meu cuzinho, forçando a entrada, enfiando a pontinha de seu dedo em mim.



Meu Deus, que loucura, logo depois eu começo a gozar como uma louca, meu corpo esquentou ainda mais e começei a tremer toda, tentei ir para frente, pois não estava mais aguentado a língua dele na minha bocetinha, mas ele percebeu e me segurou, lambendo todo o meu gozo, me fazendo gritar todo o meu tesão.



Depois, esperou que eu me acalmasse e mandou ajoelhar no chão e chupar o pau dele, o que fiz correndo, comecei a chupar sem pena, mas desta vez ele estava alucinado e forçava seu pau na minha boca, segurando minha cabeça, enfiando fundo na minha boquinha.



Quanto mais ele enfiava mais ele me mandava chupar com força, me fazendo engasgar varias vezes, e por mais que eu não tenha curtido engasgar, fiquei bastante excitada com o estado de alucinado dele, quando ele gozou, colocou a roupa dele e foi embora, bem rápido como sempre fazia.



Isso se manteve por mais uns 2 meses, mas nesses tempo ele aprendeu que eu tinha um tesão louco na bundinha e sempre me fazia ficar de 4 ou apoiada no sofá para lamber meu cuzinho, enfiando fundo um ou dois dedos,“treinando ele”, como sempre dizia.



Na no dia do meu aniversário, logo que eu cheguei da escola, Pedro tocou a campainha, veio me agarrando e me desejando parabéns, dizendo que tinha um presente para mim, eu toda feliz, morrendo de curiosidade, perguntei o q era, ele disse que para receber meu presente eu tinha que ficar pelada.



Sem pensar 2 vezes, tirei minha roupinha toda, quando eu estava peladinha ele pediu para eu chupar o pau dele, nem pensei e me ajoelhei e tirei seu pau gostoso da calça e comecei a lamber o pau dele como ele gostava, colocando minha língua toda para fora e lambendo de baixo para cima, passando ela em todo aquele cacetão que eu adorava.



Fui lambendo até ele enfiar o pau dele todo na minha boca, me fazendo engasgar, ele me pegou pelos cabelos e começou a foder minha boquinha, muito forte e rápido, não demorou muito gozou na minha boquinha, não acreditei como ele gozou rápido, e em quanta porra ele tinha soltado, engoli metade, escorreu metade, como sempre ele me fez tomar tudo.



Pedro sentou no sofá, e me mandou ficar de 4, com o rostinho colado no sofá, passou os dedos na minha bocetinha e ela estava melada como nunca, pegou meu melzinho e passou no meu cuzinho, sem muito aviso enfiou até o final 1 dedinho no meu cuzinho, até encostar sua mão na minha bundinha.



Começou a fazer vai e vem com o dedinho, me fodendo o cuzinho devagarinho, depois forçou o segundo dedinho, e sem parar foi enfiando até os dois dedinhos entrarem fundo em mim, por mais que estivesse doendo um pouquinho, o tesão era bem maior, comecei a rebolar para ele.



Quando eu parei de sentir dor, e passei a sentir sá tesão ele ajoelhou atras de mim e mirou seu pau no meu cuzinho, tentei fugir, não teve jeito, quando ele encostou a cabeça do pau dele no meu cuzinho, tremi toda, ele mandou eu ficar quietinha, obedeci, e ele foi forçando a entrada, eu estava louca de tesão, mas o pau dele não entrava, pedi para ele parar pq estava machucando.



Ele me mandou esperar de 4 no sofá, ele correu até a cozinha e voltou com a mão cheia de manteiga, esfregou no meu cuzinho e no pau dele, mirou meu cuzinho e enfiou com tudo, entrou mais da metade de uma vez, gritei de dor, suei frio, tentei fugir, deitando no sofá.



Não prestou, comigo deitada, ele veio por cima e enfiou o resto no meu cuzinho, deitando em cima de mim, não tinha mais como fugir e ele sabia, então ficou com seu pau enterrado na minha bundinha até eu parar de reclamar, me acalmando, beijando meu pescoço, minhas orelhas, minha boquinha.



Quando ele percebeu que eu estava começando a gostar, começou um vai e vem lento, cada estocada dele eu sentia dor, mas sentia tesão também, foi uma loucura perceber que não doía tanto assim, quando comecei a rebolar no pau dele, ele me colocou de 4 e começou a bombar no meu cuzinho.



Não demorou muito para ele gozar em mim, quando ele gozou senti o pau dele crescendo e latejando no meu cuzinho apertado, não sei o que foi aquilo, foi diferente de gozar, mas “gozei”, e fiquei gemendo como uma louca até o pau dele sair de mim.



Deitei no sofá, e em 2 minutos ele estava com o pau duro de novo, e socou fundo no meu cuzinho mais uma vez sem aviso, eu estava tão alucinada e melada, que nem reclamei, empinava a bundinha rebolando como nunca tinha feito, foi uma loucura, gozei rápido e com força, ele logo depois gozou de novo.



Depois disso, perguntou se eu tinha gostado do meu presente de aniversário, colocou a roupa e disse que me disse que iria na minha festa de aniversário e levaria meu outro presente.



Transei com ele até vir para SP, mas descobri pq ele sempre saia rápido de casa, ele nunca largou a outra namorada dele, no final das contas eu era apenas a putinha dele, pouco antes de vir para SP ele tirou meu cabaçinho, depois eu conto esta....e o que eu fiz aqui em SP....esta parte sim passou a ser divertida!!!!!



Bom este foi meu começo, bjos!!!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Comi.a cunhada na marra contoscontos bdsm erposas escrava submissavídeo pornô com travesti travesti transando com a outra por amor todinho raiva da outracomtos arrobadacontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travesticontos eróticos bem maior que a do.meucontos eroticos traindo o marido com pivetestoco siririca na madruga contos de casadascontos 23cm e um czino virgemComi cu claraContos eroticos em onibuscasadas baxias di calsias na zoofiliaconto esposa chantagemcontos eroticos o porteiroRespira fundo e relaxa que vai entrar no seu cucontos minha namorada me fez corno com vizinho marrentonifeta cor de jambo no vidio mobilicontos erotico ruiva cheia de sardas perdendo a virgindade depois do casamentocontos eróticos leite incestoconto erotico tapaconto erotico comendo mae do analamigocontos eroticos possuida por uma estranha gostosacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eroticos esposa crent chupando rola na frent do maridocontos eroticos mae e filhoPapai enfiou o dedo na minha buc*** e gostei!Contos eroticos novinha desmaia de tanto gosame comia e gozava em minha boca abusomeu patrao me comeu na base da chantagemcontos eroticos curiosacontos/ morena com rabo fogosocontos de aluciando pela buceta peluda da maemeu pai fez minha mae mim dar a buceta na sua frente quando eu tinha dez anos contos veridicosmulher sentada e retando calcinha para homen ver sua bucetaconto minha mulher gosta quando levo ela nas festinhasconto erotico nudismo com a sogracontos eroticos arrombando a gordadupla perfeita uma chupava meu pinto e a outra chupava meu cucontos bucetinhas depiladinhas no espelho eu e minha amigacontos eróticos bem apimentado de depravadoContos eroticos.filhos com penis grande grosso.e mamae carentesContos eroticos da esposa safada com o marido deficienteContos eroticos de estupro meninascontos eroticos com lesbicas bofinhosContos eróticos fériasfrancisca coroa ruiva contos eroticosconto erotico incesto sonifero filhacotos eroticos irmazinha cagado grosodona florinda so ela dona florinda vaginacontos eroticos tatuadorconto erotico com ajuda da minha virei cadela do meu cachorrocontos contos mãe e amiga travestiminha filha piranha foi me visitar contofotos chapéu ao traveco até ele gozazofilia homem fodendo forte acadela ela chora sentido dorcontos de estupro pelo caseiroconto erotico minha prima que considero irmãcontos erotucos comi umad meninas que morava na fazendacontos eroticos comi o o amigo do meu filhover conto erotico sob velhos etrupadoreComtos casadas fodidas pelo filho e o sobrinhosacanaje no exercito policias cuzudascontos sadomasoquista vendida pelo maridofiz sexo com meu cachorrocontos eroticos de mulheres que transaram com entregadoresrelatos eroticos veridicoscontos grávida do meu genroa minha cunhada casada e saia justa contos com fotosna davela os homens nao tem frescura conto eroticocontos eroticos de padrinhos e afilhadas que engravidamComtosrelatosreaisencoxol com jatos de porra