Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DANDO A BUCETINHA PELA 1ª VEZ (FOI MUIIITO BOM!!!)

Oi gente!É o primeiro conto que escrevo e resolvi contar algo que aconteceu quando tinha 17(outubro de 2000) anos( agora tenho 20).

Por incrível que pareça o Diego era o meu primeiro namorado, tive chances de estar com outros garotos mas sempre tive medo de que minha mãe descobrisse. Não que ela me proibisse, mas achava absurdo ela saber de detalhes da minha vida, por isso ficava com poucos garotos...

Infelizmente ela soube do Di. Não reclamou de nada mas já fui deixando bem claro que ela não ia saber de nada, nem adiantava perguntar.... Então sempre que saía com ele ela pedia pra eu levar o celular, que atrapalha bastante, porque além de grande uma vez ela ligou na hora que ele tava gozando na minha boca, imagina eu tentando falar no telefone! Mas consegui disfarçar bem...

Deixe eu me descrever: Morena (mulata clara), 1,60, 57kg, olhos castanhos quase cor de mel, cabelos cacheados(sou ruiva artificial), seios fartos, bunda grande e cinturinha fina. Na época ainda tinha o cabelo castanho natural, mas o meu corpo era um pouco melhor, tava no 2ª ano do segundo grau, estudava de manhã e passava a tarde inteira na academia( ou supostamente nela)e perdi a conta de quantas vezes fingia que saía pra academia, ligava pra ele de algum orelhão e voltava pra casa pela rua de trás. É que eu tinha uma vizinha terrível, que tava doida pra me ferrar com a minha mãe.

Foram nessas chances que a gente tinha que eu fui descubrindo o sexo de verdade, diferente do que explicam nessas revistinhas que eu tanto lia. Aquele cheio de tesão, com sentimento, com putaria, com tudo! No início eu achava que se eu tomasse a iniciativa ele ia me achar uma piranha(é sempre isso que a gente escuta das nossas mães tias e etc, mas é exatamente umas piranhas que elas são na cama com seus maridos e etc), mas com o tempo foi meio difícil de me segurar em não fazer um boquete mais safado enquanto tava sá chupando a cabecinha. Fui me soltando.Por um bom tempo nossos encontros terminavam com um 69, não queria transar ainda, mas não dava pra ficar sem gozar, nem ele também.

Até que um dia ele sugeriu que a gente fosse pra casa dele. Ele morava sozinho com a mãe divorciada, que trabalhava quase o dia inteiro e naquele dia ia trabalhar mais ainda. Além disso a dona Sônia era uma pessoa muito legal, e não ia ligar se percebesse que a gente tinha passado a tarde juntos lá, mesmo que fosse na cama dela, que ainda era de casal.

Cheguei do colégio, nem sinal da minha mãe, almocei uma coisinha leve e saí cheia de pressa como se fosse pra academia, tinha certeza que a casa dele e a tranquilidade de saber que a mãe dele além de não ligar era uma pessoa legal iam dar um tempero especial a nossa tardinha!! Quem sabe não seria hoje o dia que eu ia provar aquele pinto maravilhoso de verdade ! Deixa eu descrever ele também:19 anos, moreno (branco), 1, 68,67kg, olhos e cabelos, castanhos um rosto lindo, e uma bunda e umas pernas maravilhosas, tô ainda pra ver um cara com as pernas tão lindas quanto as do Di. E olha que ele nem malhava muito.

Quanto cheguei o porteiro do prédio dele deu um sorrizinho safado pra mim, acho que ele percebeu na minha cara aquele desejo misturado com medo de alguém descobrir. Mas fechei a cara e nem agradeci, ainda pensei em inventar que gente ia fazer um trabalho de escola, mas ia ficar mais na cara ainda. Subi e não dei nenhuma satisfação . Quando toquei a campainha cheguei a estranhar pois ele demorou a atender.

Nossa ele tava lindo, não sei porque, mas tava maravilhoso!Deu um daqueles sorrizões e já foi logo me puxando pra dentro e me dando um daqueles beijões de cinema. "Olha, fica tranquila que a gente tem a tarde inteira e boa parte da noite.". Sá sorri enquanto ia empurrando ele pra dentro do quarto da mãe dele. O beijo dele era maravilhoso, minha vontade era de arrancar a minha roupa de uma vez sá! Caímos na cama com uma pressa que até parecia que não tínhamos tempo. Ele me chupava o pescoço enquanto arrancava meu top vermelhinho e me chupava o peitos, com muita vontade, mas com muita delicadeza também, ele nunca me machucou por mais tesão que tivesse. Eu gemia sá de sentir aquela linguinha safada em volta dos meus biquinhos, minha calcinha devia de tar um lago, me sentia toda inchada na xoxota que latejava o tempo inteiro. Ele foi mordendo minha barriga, e tirou minha corsário que também era vermelha, e começou a roçar o rosto com uma barba meio que por fazer, nas minhas coxas, já tava vendo estrelas sá com aquilo, pedi pra ele começar a me chupar e ele fez. Deu umas linguadinhas nos grandes lábios bem de leve e foi chegando perto do grelinho bem devagar, ainda enfiou dois dedinhos na minha xaninha pra ir me acustumando, tava quase gozando, mas eu queria ver se conseguia gozar transando mesmo e pedi pra ele parar. Coloquei ele de pé na minha frente enquanto eu continuava sentada na cama. Fiz um daqueles boquetes de filmes, olhando ele nos olhos o tempo todo, deixei o pinto dele brilhando do saco até a pontinha! A cara de satisfação dele era até engraçada, a dica que a Bruninha me deu de dar umas lambidinhas no saco funcionaram direitinho!! judiei bastante dele, sá parei quando ele tava quase gozando, era bem fácil de saber porque ele começava a contrair a barriga e gemer abafado. Puxei ele pra cama de novo e bejei aquele garoto da cabeça aos pés literalmente. Os ombros, os braços, a barriguinha(que barriguinha!) perfeita, linda..... dei várias mordidinhas em volta daquele umbiguinho maravilhoso, depois ainda dei um banho de língua nas coxas perfeitas que ele tinha e continuei descendo. Ainda continuamos nos esfregando por alguns minutos. Até que numa hora eu respirei fundo e falei baixinho no ouvido dele: "Acho que tá na hora já. Pegua as camisinhas...". Ele meteu a mão debaixo do travesseiro e me ajudou a colocar. Nem foi tão difícil, já tinha treinado algumas vezes com minhas amigas. Pedi pra ficar por cima pra poder controlar a penetração e ele aceitou, meu coração foi parar na boca quando senti a cabeça do pau dele na entradinha da minha bucetinha, engraçado porque ele já tinha pincelado a minha entradinha várias vezes, mas agora era diferente, eu sabia que ia transar com ele de verdade finalmente! Fui descendo devagar, bem devagar, ele olhava meio que boquiaberto a cena do pinto dele desaparecendo dentro de mim, não era a primeira vez dele, mas até parecia!! A cabeça demorou um pouco pra entrar e doeu um pouco, talvez por eu ser bem apertadinha. Mas eu tava adorando aquela ardência, uma sensação de tar sendo arregaçada, de tá virando mulher de verdade!!! Mas nem que tivesse doendo muito eu ia parar, tava adorando, minha xotinha não parava de latejar, tava toda meladinha. Depois o resto entrou mais fácil, mas me dava um certa impressão de que o pinto dele tava sendo esmagado, até olhei pra cara dele mas não vi nenhum sinal de dor ! Ainda tava tentando me acostumar, a cabeça do pau dele tava batendo no meu colo do útero, o que não é muito agradável, além disso ainda não conseguia subir e descer no pau dele porque minha bucetinha tava se acostumando àquilo tudo.... esperei um pouco, respirei fundo e comecei a me balançar pra frente e pra trás, fui ficando mais meladinha ainda e fui rebolando com mais volúpia. Fui sentindo aquele cacete se esfregando na parede frontal da minha xotinha.....meu tesão fui aumentando tanto que parecia que ia fazer xixi. Meu Deus, minha vontade era de engolir o cacete dele com minha buceta!!! Tava muito bom! Chegava a doer por dentro de tão bom, mas nunca achei que foder era tão maravilhoso assim!! Eu tava tão desnorteada que a única coisa que conseguia fazer era gemer esquecendo dos vizinhos. Aí ele levantou o corpo e começou a aperta os meus biquinhos durinhos com as pontas dos dedos enquanto chupava o meu pescoço de leve. O que eu achei que já tava maravilhoso ficou melhor! Me corpo todo se contraía involuntariamente e sá consegui gemer mais e mais enquanto soltava um ' ai di!' de vez em quando. Sentir a respiração ofegante dele na minha pele... Ele começou a puxar o meu quadril com as mãos e voltamos a nos beijar com muito tesão. Eu puxava os cabelos dele de leve e nos olhávamos nos olhos não acreditando no que tava acontecendo. Comecei a sentir os sinais do gozo, nem sei como explicar....acho que esse primeiro foi o melhor orgasmo que já tive, talvez por ser o meu primeiro vaginal, não sabia o que era, não fazia a menor idéia, fui uma grande surpresa, quase achei que ia ter um ataque do coração. Foram todas aquelas sensações que descrevi aqui X 3 ou até 4, 5... vezes!! Sei que tive muita sorte de gozar assim logo de primeira, cheguei a "ejacular", senti um líquido escorrendo de dentro da xota depois, mal acabei de gozar ele se jogou por cima de mim num papai-e-mamãe, cruzei minhas pernas nas costas dele e deixei ele gozar na minha bocetinha tudo o que tinha!! Beijei a boca dele com tanta vontade que quase arranquei a língua dele fora!! Mas ele me correspondeu com vontade! Depois disso tudo ele se levantou pra tirar a camisinha e deitou perto de mim de novo nos beijamos um pouco e ele me disse que eu era maravilhosa, que nunca achou que ia se tão perfeito, e eu disse 'idem!'!

Eu digo mais uma vez que tive sorte, muita sorte. Além de uma namorado maravilhoso e de um lugar tranquilo, o que mais pesou foi que a gente já vinha ' brincando' a alguns meses. Antes de qualquer coisa conhecemos muito bem o corpo um do outro, ganhamos confiança, e acumulamos desejo também! Ele sempre enfiava um dedinho, dois ou até três na minha bucetinha toda a vez que a gente se encontrava, isso ajudou muito na hora H, acho que se não fosse isso teria doído de verdade. Ele foi descobrindo o que me dava prazer, e eu descobrindo como colocar um pinto de pé de verdade! Tenho muita saudade dele, não sei onde está. Terminamos um ano e meio depois, por culpa minha, virei uma cadela que não se contentava com um macho sá e quis experimentar mais... terminei porque tava me sentindo meio presa, mas me arrependo. Ele era uma cara cabeça aberta e teria entendido, quem sabe até aceitar que a gente fizesse trocas de casais e essas coisas.... Mas na época achei que ele se ofenderia ao máximo e inventei que a gente tinha perdido aquela química, ele não entendeu nada, claro. Química era o que não faltava entre a gente!! Queria encontrar ele de novo, matar a saudade e quem sabe começar tudo outra vez, ele era alguém raro que não se encontrar em qualquer esquina, mas na época não sabia disso. Di, se você tiver lendo isso, por favor fala comigo outra vez.....

Continuando: depois de tudo a gente acabou dormindo um pouquinho acordamos por volta de umas 5 h da tarde, como tava bem calor, resolvemos tomar um banho juntos. O box do banheiro dele era escuro, um tom grafite que dá um ar de mais intimidade. Ele pegou um sabonete líquido da mãe dele e passou por todo o meu corpo, fiz o mesmo sá que com o sabonete dele. Enquanto ia lavando o pinto dele, batia uma punhetinha de leve, já tava toda meladinha outra vez. A água geladinha batendo no meu grelinho, dava uma sensação maior ainda de que minha grutinha tava bem quente. Ele encostou na parede do box e começamos a nos esfregar muito. Ele chupava meios peitinhos muito bem, a língua dele quentinha com a água gelada era muito bom. Prendi o pinto dele no meio das minhas pernas e fui sentindo ele crescer cada vez mais . Abri as pernas e deixei ele me pincelar um pouco, ele forçava bastante na entradinha, eu quase derretia quando ele fazia isso, ele falava umas sacanagens no meu ouvido, que me deixar cheirando a porra pra minha mãe saber que a gente teve uma tarde maravilhosa, que ia comer o me rabinho na cama dela e etc. Ele me virou de frente pra parede, e a parede gelada nos meus biquinhos tava delicioso, ele mandou eu arrebitar a bunda pra poder continuar me pincelando por trás. Cara eu tava quase gozando de novo!! Ele dava mordidinhas nos meus ombros e continuava falando sacanagem, que eu era uma putinha muito safada pra quem tinha acabado de dar pela primeira vez..... Ele sabia o quanto eu adoro ser chamada putinha! Com a outra mão ele brincava com meus peitinhos, esfregando eles na parede do box. Me apoiei com os braços num ferro que tinha ali, arrebitei a bunda mais ainda e pedi pra ele me comer de novo. Ele falou que ia pegar a camisinha, sá que eu puxei ele de volta ele falei que podia meter assim mesmo porque eu não tava com perigo de engravidar e com muito tesão pra esperar e colocar a camisinha . Percebi que ele deu sorrizinho sacana e começou a enfiar, de uma vez sá, mas bem devagar. Fui sentindo minha bucetinha se abrir pra aquele pau de novo. Em algumas horas eu já tava morrendo de saudade!! Tudo de novo.... comecei a gemer alto, e pedir mais. O safado ainda enfiou a cabecinha de um dedo no meu cuzinho, me deu até vontade de pedir pra ele comer o meu rabinho também sá que fiquei com um poco de medo, não tinha lubrificante, e não sabia se a posição era boa. Numa outra oportunidade eu ia dar a bundinha também pra ele. Deixei ele ir me estocando com vontade. Não sabia se era ele que era gostoso d+ mesmo ou se era a minha pouquíssima experiência, mas ele tava judiando de mim. Ficava girando o pau dentro da minha xota, estocava mais forte, mas leve, tirava e enfiava tudo, ficava fudendo sá na portinha.... cara, muito bom! Não demorou muito pra eu gozar de novo, dessa vez aproveitei melhor, porque sabia que tava começando a gozar, da outra vez quando eu vi já tava acontecendo. Mais uma vez mal eu acabei de gozar e começou também. Lembrei que a gente tava sem camisinha e que ia sentir aquela porra direto no fundo da minha buceta. Abrir as pernas o máximo que pude e pedi pra gozar tudo, tudo. Quase que eu gozo de novo! Apertei o pau dele com toda a força, porque eu queria mais, uma delícia levar porra na buceta, muito bom!!!

Depois nos lavamos mais um pouquinho, já deviam ser quase 18h. Me vesti de novo, e pequei um secador pra não chegar em casa com o cabelo molhado . Nessa meia hora que sobrou nos ficamos nos beijando e já planejando nos encontrar na segunda. (era uma sexta-feira). A hora que minha mãe costuma chegar em casa é 20h, mas decidi não arriscar, queria tá lá no máximo 19h30. Eram 19h e eu já tava me despidindo quando ele falou que tinha uma surpresa. Aí eu não resisti, voltamos pro quarto da mãe dele, e numa gaveta tinha um vibrador, branco com a pontinha rosa. O Diego explicou que ontem a mãe chegou da rua um pouco mais tarde, e que enquanto ele arrumava o quarto pra gente achou o vibrador na gaveta de calcinhas da mãe dele. No início me deu até vontade de rir, sabia que ela era uma pessoa liberal, mas nunca imaginei que ela usava um vibrador, haha!! Tava novinho, ela nem devia ter usado. A idéia foi me exitando, me senti meio pevertida, mas tudo bem. Ele me abraçou com jeito e pediu no meu ouvido pra eu abaixar a calçar que ia ser rapidinho. Convite irrecusável. Sentei na beira cama e ele começou a me chupar o grelo, com bastante vontade, já tava gemendo de novo.... Ligou o vibrador, colocou ele um pouquinho no meu clitáris e depois enfiou. Realmente não demorou muito, em um minuto eu tava gozando muito muito mesmo. Gemi muito alto! Ele riu e perguntou se tinha sido bom. Eu respondi que ele devia ter me dado um desses de aniversário! (meu niver é em outubro) Ele ri de novo e não falou nada. Tinha que ir embora. Fui beijando ele até a porta e fui embora com muita pena, mas sabia que na segunda ia rolar de novo, e quem sabe eu não daria a bundinha também?

Gente, espero que tenham gostado tanto quanto eu gostei de viver isso e poder escrever também. Adoro esse site, e tem muita histária aqui que são minhas fantasias, (algumas realizadas, outras não). Gostaria de lembrar que essa histária é real. E talvez eu venha a escrever outro que serão reais também. A coisa fica mais excitante quando é de verdade. Beijos cheios de tesão, e até mais!

Christina

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos mulher cazada carente tevi ki da pru vizinho de pika muito grande marido descubriu conto sendo estrupada pelo travestidona florinda putacontos e vidios de patroas tranxessual fudendo empregadasfomos pescar eu e minha esposa e cunhada e o conto eroticoPica de jumento com veiascomo perdi o meu analdia que dividi a cama com minha irmã contoscontos eróticos de lésbicas submissa a vizinha mandona cavalo enchendo a bucetadeporracontos eroticos anal iniciando minha filhinhaVer contos de mulheres no ciocache:HVsxZOrs15AJ:http://okinawa-ufa.ru/m/conto_12619_quando-eu-dei-pela-primeira-vez.html+"dei pela primeira"contos eroticos meu vizinho mim estrupo eu era pequena tinha oito anoscontos incesto filha e esposa rabudaEsposa linda e gostosa buntuda nuaconto veridico gozada dentro xoxota recifemovinha petenho avigidadeacustumada desde pequena na rola grossa mais a pica dele e muito grande e grossapotranca de mini saia fodendoPorno contos erótico entre irmao e irman viajando de feriaseu confesso mijocontos de comi o viadinho do irmão caçuladei pra um dog bem dotado me arromboPeguei minha esposa dando o cuzinho pra 2 compadres nossos contos e relatos eroticoscontoseroticos nora fio dental dcontos eróticos pai dotadolora baixinha de fildental cpm a buceta rasspadinhamamei até os bicoes dela incharem contosconto erotico meu professor me encoxou para senti seu paucontos eroticos meu vizinho me bulinava gayContos de incesto familiarcomtos.eroticos.com.novinhos.pica.de.cavaloTio come sobrinha a força contos eroyicosconto erotico quer virar corno?contos eroticos de prima puta safada e com um rabo de puta que foi fazer uma visitinha pra tiaConto gay dei meu cu primeira vez depois da farracontos eroticos gay meu tio de vinte anos me comeu bebado quando eu tinha oito anosmasagista se marturbando no meio do espediente porconto erotico: A FILHA DA DONA VERAconto de irma querendo dar o cu pela primeira vezflagrei minha mulher rapariga.contos eroticoscontos eroticos gay eu sendo arrombado por dois amigos negros do caralhão grossoempregada ê chantageada e tem que dar para seu patrao o cabacinhofuraram meu brioco contos eróticoscontos eroticos borracheiroconto praia de nudismo com a esposa continuacontos eróticos com mãecasa dos contos eróticos camila a namorada gostosa do cunhadoVirgem inocente contocontos eróticos mas que porra de meio irmãoconto erótico meu pai tirou meu c***** e sangrei muito na pica delecontos eroticos de chupadas entre mulheressuco de esperma contoscomendo a namorada e da dona da locadoracontos eróticos gay sendo putinha do meu primo bruno parte 2jhuly cdzinhaconto incesto gay peludoconto eróticos comi minha prima mae solteira carenteContos porno minha namorada mi engañocontos eroticos cu arrombado na baladacontos com mamae na fazendacontos erotico filho compra bikini fio dental para sua maecontos eroticos de Araguaina Toloira porno na praia ou no carro no capuocontos arrombando casadacontos eroticos em ferias em casa de tia gostosa na piscina e marido nao vercontos eroticos chupou meu cuzinhoContos eroticos minha mae e minha mamando no pauzao de oito negaos em um gang bang na academiacontos de sexo picantes filhas se acabando nas pirocas. groças. e grandes do papai taradaocontos eroticos no consultorio da maeconto erotico amiga travestiComtos eroticos fudendo com meu marido e nosso amigocontos dando minha bucetinhacontos maninha adora meu pau