Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMENDO A CRENTE CASADA



Certo dia, estava eu em casa num domingo a tarde, apás uma longa briga com minha namorada, voltei p casa decidido em meter uma galha na cabeça dela.

Estava injuriado da vida e deitado na rede na varanda de casa imaginando minhas amigas que minha namorada odiava e pensando em qual delas eu iria meter a lábia p poder esfregar na cara de minha namorada. De repente ouço baterem palmas no portão, eram duas moças, uma mais linda que a outra.



Fui até elas e perguntei no que poderia ser útil p elas, e começaram a me evangelizar. Uma das crentes era casada, porém era impossível deixar de notar o belo par de seios que ela sustentava, sem falar da bundona e do belo par de pernas que ela tinha.



Prolonguei a conversa a fim de ficar secando aquelas tetas pelo maior tempo possível, foi quando as convidei p entrar e continuar a prosa na varanda. P minha surpresa, a outra crente disse que seguiria evangelizando e que esperaria a amiga no final da rua.



A crente casada entrou, foi na minha frente e rebolando aquele rabão gostoso. Sá de lembrar meu cacete já sobe. Ofereci um suco p ela, enquanto eu fui buscar, lembrei de um tesão de vaca que meu irmão tinha no guarda roupas. Coloquei um pouquinho no suco dela e entreguei, não achei que aquilo fosse fazer efeito.



Com o Fluir da prosa, eu toquei no assunto “sexo na igreja”. Ela sentiu-se envergonhada mas logo estava no papo. Inventei uma histária que o pastor havia me reprimido por eu ter andado ao lado de uma jovem fiel e pedi que ela levantasse p que eu pudesse demonstrar como foi. Ela não queria, mas consegui convencê-la. Quando ela ficou de pé, eu fiquei atrás dela e dei uma encoxada nela. Ela pulo na frente e alegou ser casada e fiel, eu disse que apenas estava demonstrando e a encoxei novamente, ela com a guarda já baixa, deixou e eu comecei a falar palavras sacanas no ouvido dela e ela se arrepiou, era o sinal. Não sei se a substância tava fazendo efeito ou se minha senvergonhice era mais forte, sei que eu beijei a nuca dela e ela respirava ofegante disse que não trairia o marido dela. Eu disse que ele não precisava ficar sabendo e que Deus a perdoaria, afinal se ela estava começando a se entregar é por que o marido dela não estava mais fazendo as coisas como deveria, e nessa hora passei a mão nos seios dela. Ela segurou minha mão apertando contra os seios dela. Já era, ela tava na minha.



Me passei p a frente dela e beijei sua boca, comecei a despi-la e beijá-la fervorosamente. Quando ela estava sá de calcinha e sutiã eu a levei p o quarto e a coloquei na cama. Era uma cena linda, aquele mulherão com langerie vermelhinha e pequenininha, nem parecia a mulher fiel e evangélica de 19 minutos atrás.



Tirei sua calcinha e comecei a chupar sua bucetinha careca. Ela se contorcia e empurrava minha cabeça contra a buceta p eu chupar mais, cheguei a ficar sem ar. Depois me passei a mamar nos peitão gostoso dela! Ela pedia sempre mais e eu não poderia deixá-la passar necessidades, pois realmente o marido não era mais o mesmo com ela. Ela implorou que eu a comece e de quatro comecei a meter na bucetinha quente dela. Comecei levemente e fui aumentando a intensidade. Você não imagina o quanto eu fui a loucura vendo-me pelo espelho fuder aquela crente de quatro, sentir a buceta quente e delirar vendo os peitão balançando.



Botei ela por cima de mim e a parada ficou mais gostosa ainda. Eu nunca tinha trepado com uma mulher que rebolasse tanto em cima dum cacete. Depois de muita cavalgada dela, fiquei de pé, ela de joelhos e ela pagou-me um boquete caprichado. Daqueles que o pau vai no fundo da garganta dela, bem diferente do boquete mirrado de minha namorada que ela sempre cortava meu cacete no dente. Falei p a crentezinha que com um boquete desses logo gozaria, e não demorou mesmo, foi tudo na garganta da beata, ela engasgou-se e acabou engulindo tudinho. Mesmo depois da Gozada a botei de quatro e a fiz gozar também, aquilo era o paraíso p mim, não queria sair de cima dela de jeito nenhum. Foi quando avistei o tobinha rosado dela e quando botei a cabecinha ela disse que não, que ali era proibido pela religião dela.



Eu perguntei se ela já tinha tentado e ela disse que não, então disse a ela que ela não pode fazer julgamento de algo que ela nunca experimentou e então ela pediu cuidado. Fui cauteloso mesmo, adoro um cuzinho. Depois que já tava tudo dentro e ela não sentia mais dores, botei p fuder mesmo acabei gozando denovo dentro do cuzinho dela! Caí de lado cansado e ela do meu lado.



Desde esse dia p cá, todo domingo ela sai de casa p assistir o culto, mas a gente vai é p um motel p o “cú torar.” O Marido corno nunca percebeu e nem minha namorada chata e assim seguimos nos deliciando.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico eu e minha sobrinha amanda safadinha em casamunher ce mastuo eu ficontos eroticos segredos de familia parte 4avantajosa gosou dentrocontos eroticos fudendo com uma travestiContos de incesto familiarcontos porno eu amo caga na picacontos eroticoso cu da cadelinhasexo contos eu e meu filho adotivo fizemos sexocontos apaixonada pelo cachorro zoofiliaconto eróticos de troca de filhaconto o Pastor me comeuContos eroticos estuprada na favelaconto arebentei cu meu patraoContos eroticos fudendo um cuzinhonovinhas de malhação se distrai e paga bucetinhassexo contos eroticos como tio poulao comeu aninhacontos eroticos sequestrocontos fingi que dormia e comi minha filhacontos fode mesmocontos eroticos Lebicas Tirei virgindade da minha irma com um cenouravideo de presediario comeido buseita na cadeia no dfcasada desfilado de calcinha contos eroticocontos eroticos minha maefez um boquete em mimcontos enrabando sobrinha da minha mulherSarado tesao mexendo movimentomenino bateno puheta pos amigo no riosinhoConto ertico maridodei para o comedor do bairro filhos contoconto enterrando a ate o talo no cu da mamaecontos eroticos grupal baile funk"klaudia kolmogorov"contos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosmamilo vazando contoscontos apanhando do tutoro travesti apertou os meus mamilos e me comeuporno ex-namorada baixinha olhos claros da cintura da bundona gostosaconto ela apostou o cuzinho e perdeuContos de cdzinha afeminada provocando com shortinhoaproveitam da inocência da mulher b******* na academia conto eróticoxoxota toda ardida com a madeira dentroistorias de mulheres fudeno com dogyconto erótico filha da empregadacontos eroticos feriado quitinete praiaminha enteada gost contoscontos de viuvinhas crentescontos eroticos fodi minhas enteada gemeascontos erotico, dei pro dois amigos do meu filhocontos eroticos arrombando a gordaconto erotico minha prima que considero irmãsobrinho do meu marido mais nao queria 3 contos eroticos.contoseroticos negaoContos eroticos mulheres chupadorasConto erotico minha cunhada gordinha do bundao gigante so de jortinhoconto erotico fui na casa do meu amigo mais seu tio coroa e sarado mim comeu gostoso cpnto gaycomi meu primo a força contocontos safados professoras e diretoras transam com alunoscontos erotico comi cu da tia no conventoConto erotico acordei com um estranho me comendominha prima malcriada contoconfesso transando com trêsContos de mulheres que ganhao a vida dando o cumostrei os meus seios webcamcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico virei menina por ter cabelo compridovi minha irmazinha de caucinha nu rabo ve contos eroticosvideo porno gay de garoto com o calção com o fundo rasgado de parnas areganhada na casa do amigo tarado do pau gande e grosobucetas gostosas e grandes e bonita cm tela bem ajustadacontos eroticos mamando na novinha cheia de leite no riacho de biquiniconto mingau. de porraarrombada no rodeio comtoszoofilia filhotes bricando com a buceta da donacontos mia esposa tio na praiaWww.contoseroticosvirgindade.comcontos eroticos arrombando a gordaCrossdressing contos erotico