Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU E A MINHA PRIMA TARADA DE NOVO

Para melhor entender a histária é melhor ler os meus dois primeiros contos A prima e o seu namorado e A prima e o seu namorado  Parte 2.



Depois disso continuei a comer a minha prima (vamos chamá-la de Cati) e ocasionalmente o seu namorado bicha qeu não dava conta do recado. No entanto comecei a namorar com uma colega de turma, pelo que as nossas fodas diminuiram bastante de frequência. Isto apesar de ao fim de um par de meses ainda não ter descabaçado a minha namorada. Ela (Filipa) era alta, 1,75m cerca de 65kg, seios grandes, rabo médio mas muito firme e longas pernas. Mas quando começavamos com os amassos tudo bem, começava a aquecer e ela sempre recuava. O problema é que eu gostava mesmo dela e tudo isso deixava-me louco. A minha prima acabou por perceber que algo não estava bem comigo e eu acabei por lhe contar o que se passava. Ela disse que me iria ajudar e que trouxesse a minha namorada para estudar connosco no dia seguinte.



Devo confessar que fiquei um pouco assustado pois sabia que a minha prima era completamente louca e podia estragar toda a minha relação. Mas mesmo assim o tesão para a comer era ainda maior e fiz o que ela me pediu.



A Cati estava de mini saia jeans e calcinha fio dental, em cima apenas um top minúsculo com as mamas quase a saltar para fora. Ela pediu-me para ao fim de meia hora inventar qualquer coisa para deixá-la sozinha com a Filipa, então saíria pela porta principal e entraria pelas traseiras e ficasse observando da cozinha enquanto elas conversavam.



A Filipa chegou pontual com calças jeans de cintura baixa e uma blusa branca bem curta. Começamos a estudar mas a minha prima procurava colocar a Filipa à vontade na conversa. No entanto reparei que a Filipa não tirava os olhos das pernas da Cati (a mesa tem tampo de vidro). Conforme combinado ao fim de meia hora disse que tinha que ir buscar o caderno de inglês que tinha emprestado a um colega, o que foi aceite com naturalidade por Filipa. Saí conforme combinamos e contornei a casa entrei na cozinha e comecei a observar pela frincha da porta as duas . A minha prima começou a dizer que eu tinha muita sorte em namorar para uma rapariga tão simpática e gostosa, ao que Filipa corou, aí a minha prima disse que eu também era muito gostoso, e a Filipa olhou para ela admirada, a Cati disse Eu sou prima não sou cega!, a Filipa concordou Ele é realmente gostoso então a minha prima arriscou E como ele beija? Sempre tive curiosidade, deve ser por ser família, me desculpe... a Filipa riu, não parecendo intimidada pelo rumo da conversa É muito bom.. a minha prima percebeu a chance e a conduziu para o sofá onde se sentaram as duas, a calcinha da minha prima completamente à vista, ela perguntou E o sexo?, a Filipa hesitou, Nás... bem, nás... nás nunca..., Nunca, não acredito, duas pessoas tão gostosas... O meu primo deve andar a dormir... Não é o teu primo.. sou eu que tenho medo..., O querida, medo de quê?, Não sei, de me machucar, aí a minha prima Machucar? Como algo tão gostoso pode machucar?, Não sei, tenho medo, E se eu der uma ajuda? perguntou a minha prima cheia de malícia, ela devia estar louca!!! Entretanto passava levemente a mão na coxa da Filipa. Ajudar como?, Eu gosto muito do meu priminho e ele ama você, por isso se confiar em mim não te arrependes..., Eu também o amo..., Então confia em mim? e deu um selinho na minha namorada que pousou também a mão dela na coxa nua da Cati, retirando logo depois assutada Eu confio! Então a minha prima desabotuou os primeiros botões da blusa da Filipa deixando os seus seios generosos bem à vista, ajeitando-os e aproveitando para tirar um sarro neles, eu nunca tinha visto a Filipa tão excitada, aí eu entrei, a minha prima não disse nada, a Filipa assustou-se um pouco, então a Cati inclinou-se sobre ela, deixando os seios ainda mais à vista e disse-lhe qualquer coisa ao ouvido, ao que a Filipa esbugalhou os olhos e engoliu em seco mas quando a Cati terminou e a encarou ela timidamente que sim com um aceno da cabeça. Então a minha prima voltou-se para mim e disse:



A Filipa quer que a acompanhes ao meu quarto..., então eu peguei na mão da Filipa, ela levantou-se mas então parou, olhei para ela que disse: Sá foi se a Cati também for... deixando-me a mim e à Cati boquiabertos, mas apás alguns segundos a Cati acedeu e eu conseguia ver que ela estava muito excitada. Então a Filipa disse-lhe Promete-me que o fazes parar se eu não me sentir confortável, por favor ao que a Cati assentiu. Fomos então os três para o quarto e comecei por tirar a blusa da Filipa, depois as calças ficando apenas de soutien e calcinhas, a Cati apenas assistia, tirei então a minha T-shirt e fiquei aguardando que a Filipa me tirasse os jeans, então ela hesitou e olhou para minha prima que lhe acenou afirmativamente, o que a fez ganhar coragem, tirou as minhas calças ficando eu em cuecas, a minha prima já estava com uma mão dentro da calcinha e não fazia por esconder, o que chamou a atenção da Filipa por momentos. Eu tirei-lhe o soutien e os seios fabulosos saltaram livres, passando a ocupar-me deles à vez, sentido o peito dela a inflar a cada inspiração ofegante, levei a minha mão à buceta dela por cima da calcinha mas ela retraíu-se e cerrou as pernas, olhando para a minha prima que parecia estar prestes a vir-se. A minha prima então decidiu tomar a iniciativa e aproximou-se e de um gesto tirou a calcinha da Filipa que foi apanhada um pouco de surpresa, então a Cati deu-lhe mais um selinho e obrigou-a a deitar-se de costas na cama e eu aproveitei para explorar aquela buceta virgem com poucos pelos loiros, começando a beijar os lábios e as virilhas, enquanto a Cati beijava o rosto dela suavemente como para acalmá-la, em pouco tempo eu lambia e chupava o clitoris da Filipa que se libertava das inibições e começou a retribuir os beijos da Cati que começou a acariciar os seios da Filipa. Não demorou muito à Filipa gozar e então prestei mais atenção ao que se estava a passar entre as duas, a Cati já estava sem top e sem calcinha apesar de ainda manter a mini saia e atacava de boca os seios da Filipa que por sua vez acariciava a cabeça da Cati. Então a Cati vendo que a Filipa tinha gozado parou, deu-lhe um grande beijo de lingua e disselhe: Minha querida agora tens que retribuir o prazer que ele te proporcionou..., a Filipa olhou para a minha piroca um bocado assustada, mas a minha prima já lhe encaminhava a cabeça na minha direcção, ela então começou a meter a cabeça do meu cacete na boca desajeitadamente, mas estava demais, a minha prima chupava muito bem, mas talvez fosse a falta de experiência da Filipa, este broche estava bom demais, ela entretanto começou a usar os lábios num vaivém em que eu sentia muitas vezes os dentes a arranharem a pele do meu cacete, neste broche desajeitado. Rapidamente tive que a interromper para não gozar na boca dela, acho que ela não estava preparada para a essa surpresa. Ela percebeu que tinha chegado o momento olhou novamente para a minha prima que voltou a deitá-la de costas e abrir as pernas, enquanto eu colocava uma camisinha, a minha prima acariciava com a mão a buceta da Filipa e confirmava sorrindo Estás completamente encharcada, mais preparada não podes estar minha querida.... Entaõ eu aproximei-me e a minha prima não perdeu a oportunidade de pegar o meu pau sob o pretexto de o guiar e controlar a minha penetração sobre o olhar surpreendido da minha namorada (Ai se ela soubesse...), judiou um pouco com a cabeça nos lábios da buceta e a Filipa já ofegava, então a minha prima começou a beijar de lingua a Filipa e a acariciar os bicos dos seios dela. Subitamente apertou com um pouco mais de força um deles, era a minha deixa, penetrei de uma vez a Filipa que soltou um grito enorme e por segundo parecia não poder respirar, parei à espera que a sua respiração regularizasse, e beijei-a ternamente, corriam lágrimas dos olhos dela, a minha prima perguntou-lhe Queres que ele pare? Olha que o pior já passou! ela apenas acenou que não, ainda não conseguia falar, comecei então o vaivém enquanto a beijava, ao que a Cati se juntou num delicioso beijo a três numa tremenda guerra de linguas. Como eu já estava muito excitado da chupada não demorei muito a gozar para alívio da Filipa que apesar da excitação não conseguia disfarçar ainda algum desconforto. A Cati perguntou-lhe então Viu que não tinha razão para ter medo? ao que a Filipa respondeu Doeu bem menos que o esperado mas não gozei..., É normal, muita coisa na sua cabeça e algum desconforto não deram para você gozar mas isso resolve-se e pegou na sua calcinha jogada há muito no chão e limpou a buceta da Filipa caindo depois de boca, o que surpreendeu a minha namorada mas não a mim, a minha prima tinha que estar a preparar uma destas desde o momento que se ofereceu para me ajudar... A Filipa apesar da surpresa não demorou muito a gozar numa grande explosão de espasmos e gritos, parecendo possuida.



Por momentos o clima ficou um pouco pesado, como que o que acabamos de fazer tivesse caído na consciência da Filipa. Olhei para ela tentando perceber o que estava pensando mas acho que nem ela estava a perceber. Passados minutos ela disse Cati não é justo tu não teres gozado... e começou a percorrer o seu corpo com beijos suaves, passando pelos seios, umbigo até cair na buceta da minha prima, que entretando abocanhou o meu pau, começando um broche bem diferente do proporcionado pela Filipa pouco tempo atrás. Não demorou muito a ser a prápria Filipa a perguntar-me se estava pronto para fazer a minha prima gozar, não foi preciso repetir, coloquei a camisinha, pus a minha prima, que ainda tinha a mini saia vestida, de quatro e comecei a bombar com força, entretanto a Cati colocava a Filipa num 69 em que a minha namorada chupava o clitoris de Cati o meu cacete que entrava e saía. Não demorou às duas gozarem quase ao mesmo tempo, enquanto eu continuava fruto de ser o segundo acto quase seguido, então a Cati perguntou à Filipa se não queria experimentar a minha porra, ao que ela disse que sim um pouco a medo, a minha proma voltou a gozar na hora, então quando eu estava prestes a gozar, tirei a piroca, livrei-me da camisinha e meti na boca da Filipa despejando o meu gozo, com a Cati a dar um beijo à Filipa de modo a provar também um pouco do meu leite.



Fomos os três tomar banho, rolaram muitas carícias mas não houve mais sexo naquele dia, a Filipa ainda tinha que assimilar tudo o que tinha acontecido.





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


porno gay interracial com macaquinho gulosocontos eroticos do de mamar para o filho da namoradacheguei da escola vi minha p*** s***** dando para o meu tio minha prima piranha s*****conto de meu irmão comeu meu cu com uma grande pica e eu não aguentei de dorzoofilia googleweblight.comminha sogra e ninfomaniaca contocontos dei a xota pro mendigorelatos eroticos esposas estupradasperdendo a virgindade com o meu namoradoporno tia dando bronca e caiu nas labia deleContos eróticos, ai tio, goza na minha mãoconto bulinada pir debaixo da mesaChuoada com gossdasconto erotici gay dano cu no dia da greves dos motoristo de onibus gay casadopirulito do titio contos inocenteMinha mãe pois silicone contosmamilo vazando contosMostre minha rola cabeçuda para o cone e falei que ia comer sua mulher quando eróticoscontos mulher da na frente dos filhosvedio porno torcado pau no cu safado velhos dormindo novinhaconto erotico aposta com papaihistoria erotica meu marido.cm meu sogro e dei.cucontos erotico comi minha namorada sei camizinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteler relato de suruba na casa da comadriContos erotico loira casada filho do jardineiro negromulher escanxa no cachorro e goza gostosocontos eróticos traindo marido na salana brincadeira fez a amigagozarmenininhas fudendo com vários cachorros contos eroticosputa incotrado afuder cm amante vidiocontos eroticos de oncesto de sogra com derrocontos eroticos cheguei em casa e peguei minha filha fudendocontos ajudando a sogracontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteempregada ê chantageada e tem que dar para seu patrao o cabacinhocontos erotico o amigo do meu marido comeu minha bundaconto minha mae so me provova e me deicha de pau durocontos picantes desejo de marido e negaoPorno conto encoxando a casada com o esposo perto buzaocontos eroticos eu e a minha filha somos putaporno contos eroticos fui comida pelo sapateiropó RNdoidoconto de sogrocontos de rasgando o cu da babacontos eroticos velhos e novinhas santinhasconto de corninhocontos eroticos na piscina com a famila todos nus no reveionnovinha e safadinha conto eroticoconto sexo uma família especial com a spgra e a esposa nudismoo.segredo..de aline.conto.eroticocontos de coroa com novinhoEntregando minha esposa pro garoto contosanita mijando no copocontos eróticos mastiguei minha calcinhacornos de caraguacontos eróticos muleque pega no flagra muleques tocando punheta no matotitio viu minha bucetinha e achou linda contossexo contos eriticos o amigo do meu marido me pasando bronseadorfoi sentar no colo do tio sem calcinha e levou ferroconto erotico mae se bronzeando a bunda pediu p filho passar bronseador no rabocontos transex fudendo com entregador de pizzaContos tia de saia curtainbebedei minha prima e comi bucetinha dela inquanto ela dormiaa primeira vez com homem casadovoyeur de esposa conto eroticocontos eroticos comendo o cu da vendedora da avoncasadas raspadinhas contosamiga da minha maecontos lesbicosseduzudo e fudido contos gaycontos porno de corno compartilha esposinha branquinha na viagem de onibus com negros hiper dotadoscontos casada se imaginando no filme pornotravesti Juliana de primo metendocontos erótico paizão enrabar filho gayvideos de peladas e meladas de manteiga no cumeu marido morreu e eu to com tesaodesvirginando a clarinha contos