Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NUMA LOJA DO COLOMBO

Há algum tempo que comecei a ter vontade de experimentar coisas novas. Experimentar e sobretudo partilhar convosco. Foi hoje que aconteceu.



O meu nome é Joana, sou morena, estatura media, cabelos pretos cortados na altura dos ombros, xota depilada mas deixo um pequeno tufo por cima, seios médios com mamilos um pouco salientes, olhos castanhos e dentes brancos expostos por um sorriso alegre e maroto.



Hoje comecei as minhas férias e decidi ir até ao Centro Comercial bem cedo fazer umas compras. Está frio aqui em Lisboa e por isso não pude ir muito provocante. Fui vestida de Botas, saia comprida, camisa branca justa ao corpo, com um casaco comprido por cima. Por baixo... apenas um soutien e cinto de ligas sem cuecas (ou calcinha, como dizem os brasileiros).



Pois é... esqueci de dizer que sou portuguesa, moro em Lisboa e o Centro Comercial onde fui foi ao Colombo, em frente ao Estádio do Benfica (onde joga o Luisão, o Sidnei e jogava o Leo até Janeiro).



A primeira loja onde fui foi á Zara e aproveitei para experimentar umas saias. O dia de hoje estava ideal, porque havia pouca gente na loja e pude escolher um provador à vontade. Escolhi um em que através da fresta da cortina se via parte do espelho. Entrei no provador e ao fechar a cortina, vi que um casal estava a chegar à entrada. Ela entrou com umas peças, escolheu um provador a seguir ao meu enquanto que ele ficou na entrada à espera que a mulher acabasse.



Sorri e pensei.... estou com sorte. Tirei o casaco e as botas. Virei-me de costas, com o meu corpo refletido no espelho. Com o coração aos pulos, tirei somente a saia. Estava de costas de cinto de ligas a preparar-me para experimentar a saia. Abaixei-me, deixando que ele me visse a cona (xana) por traz. Levei a mão á vagina de forma a que se visse no espelho. durante algum tempo fiz um show para ele, enfiando os dedos na gruta do prazer.



Virei-me e vesti a saia sempre a olhar pelo espelho para ele. Ele fez um sinal de aprovação como a dizer que ficava bem. A namorada saiu do provador dirigindo-se a ele e sairam para ir à caixa. Troquei de roupa e fiz o mesmo.

Ao sair da loja vi quer eles estavam um pouco mais à frente e troquei um olhar com ele ao mesmo tempo que mostrava a lingua a passar pelos lábios.



Depois fui à Cheyenne, é uma loja que eu adoro, tinha 2 empregados, uma rapariga e um rapaz. Fui experimentar uma camisola, quem me atendeu foi a rapariga. Fui experimentar, tirei a camisa mas deixei a saia.

A rapariga de fora do provador perguntou se tinha ficado bem. Eu disse que não gostava muito, que não assentava bem. Ela viu e concordou.

A rapariga era bonita, morena, usava uma camisola bastante decotada, daquelas que ajudam os seios a levantar mostrando o suficiente para atrair a atenção. Perguntei-lhe se não tinha uma camisola do género da que ela estava a usar. Disse que sim e que ia buscar.



Tirei a camisola ficando em soutien. Dava para ver os mamilos tesos, estava com vontade de algo mais... Ela voltou, deu-me a camisola e experimentei. “Não gostei de me ver…” disse-lhe. Ela ao olhar disse que a camisola era para ser usada com outro tipo de soutiens que aparam mais em baixo. “Experimente tirar o soutien que vai mudar de opinião”

Deixando apenas metade da cortina fechada, tirei a camisola, o soutien e ela sempre a olhar para mim. Vesti a camisola e comecei a mexer nas mamas para ajeitá-las na camisola, dizendoÂ…. “hum.-.. não seiÂ…. Como fica melhor, pode ajudar-me?”. “Como assim?” “Estava a tentar colocar os seios de forma á camisola assentar bem por forma a saber que tipo de soutien usar.” Ela ajudou, tocando ao de leve nos seios ajudando ao movimento. Aproveitei a altura para eu colocar as minhas mãos sobre as dela fingindo ajudar ao movimento por forma a que as mãos assentassem por completo nas mamas.

Ela meio constrangida corou mas parece ter gostado. Disse que ia levar a camisola e ela saiu.

Tinha a cona tão molhada mas não tive coragem para tentar nadaÂ… apenas levantei a saia para me masturbar com força no meu greloÂ….. Encostei-me na parede dentro do provador e viajei. Dedilhei gostoso até que a rapariga, preocupada pela demora chamou. Eu disse para entrar e ela encontrou-me a masturbar. Ficou perplexa mas não disse nadaÂ… puxei-a com um braço e levei a mão á minha cona.

Enquanto eu dedilhava o clitoris penetrou a minha vagina com 2 dedos de uma vez e logo começou com movimentos rápidos e fortes. Eu gemia de prazer baixinho e os meus seios balançavam para frente e para trás, do lado esquerdo para o lado direito com o tesão que eu estava. Vim-me com espasmos e ela agarrou-me com força para não cairmos.

Arranjei-me, com a ajuda de um lenço que eu tinha limpei-me e fui até á caixa. O outro empregado fez a conta e disse até á práxima. Respondi que iria volta a sorrir para elaÂ…..

Cheguei a casa almoçei e vim aqui escrever-vos. Alguém de Portugal escreve aqui?

Beijos.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos da irmazinhacontos eroticos metende devagar na buceta chupando os seios mordendo os bicis cavalgando gememdocontos punheta em calcinha da sobrinhaContos eroticos de travestis tarados.corno viado contosvirei puto dos segurancas sadomasoquismo conto gaycontos eroticos um negro me arrombandoconto eróticos incesto pai arrombamenate que enfim comi minha sogracontos eroiticos de gente que participou do d4swingconto erotico chupei minha tia mas velhaidoza caseta toda gozadacontos enrrabadacontos duas gostosas dando o cu para um cara pausudoCU arrombado ABERTO madrasta contocontos eroticos tesao na maecontos erotico irmaosboa f*** travesti orgiacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erótico duas bucetas brigando mel esfregar tesouracontos de coroa com novinhocunhado encochando contosjanaina vem senta na picaassistir vídeo de pornô a tia chega a pesar em casa jogar e o sobrinho da mãe com ela e transa com elaContos eróticos enteada larissa viajarSexo contos visinhos virgindadeContos incesto novinha calcinhaembebedei minha irma e a comi conto eroticoenfiado a buceta na grafi de cama xvidiomeu cu aberto e ardido de picaConto d esposa magrinha e safadinhacontos eroticos cagou no pauconto esposa na orgia do carnavalcontos eróticos ajudei trairminha esposa fica toda molhada quando falo que sonhei que que ela chupava outra rolaerotico minha filha bota a mãocontos eroticos de pau gigante arregassando bucetacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos nas prostitutas com mendigosMinha prima viu-me a mastucontos minha mae fez minha primeira esperiencia de gaynovinhas gordinhas cheirinha dos peitinho durinho transando com namorado e o amigo deleConto erotico sozinho na casa com minha cunhada gordinha gostosamulhe botano librificatetroca de namoradas contos eroticosContos eroticos... Cunhada usando um vestidinho curtocontos eroticos acampamento pirenopolisAbusei da minha mae obesa bebada contoConto dei o cu no cine repúblicaEsposa linda e gostosa buntuda nuacontos eróticos mulher madurasoft swing contos eroticoszoofilia espanhola gostosa atualcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos com vovohistorias de meninas que se masturbaram enfiando cenouras no cu e na checacontos eroticos com velhocontos mulher desmaio na picacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticoseu gostoo d ver meu marido comendo a empregadacontis eroticos comendo meu amigo bebadocontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos arrombando a gordaContos eroticos o professor de quimica me comeu varias vesses e tirou minha virgidadecontos eróticos de incesto mãe que deu o cu para o filhocontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos abusadocontos eroticos fui comida feito puta e chingada de vadia pelo meu chefecontos ajudando a sograconto arebentarao meu cu meu maridofilho da ola grande fudendo abuceta da eguaconto minha estagiária