Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AOS 19 ME TORNEI MULHER II: A PUTINHA

Apos uma noite de amor ardente com DOUGLAS, eu estava com certa vergonha



do que@haviamos aprontado juntos. Nao conseguia nem imaginar como seria o



nosso relacionamento daqui para diante. Soh de imaginar, ficava colada.



Pior ainda com o PAULAO que estava aguardando a vez e acabou dormindo sozinho devido



a nossa demorada transa.



Bem...essa eh a segunda parte do conto sobre os dias passados naquele sitio em que me



realizei como uma verdadeira mulher aos 19 anos.



Na epoca eu tinha 1.60m de altura e 40 kg. Era franzino para os padroes de um menino



da mesma idade. Por uma deficiencia hormonal(jah explicado no conto anterior), tinha



aspecto feminino, inclusive um pequeno par de seios naturais. Tinha e tenho ainda



um pequeno penis de aproximadamente 6 ou 7 cm quando ereto.





Em tempo, nao me qualifico



como um gay, e sim como uma transsexual. E, desde a mais tenra idade, tinha a aparencia de



uma menina e me sentia totalmente como uma, embora as documentacoes me idenfificassem



oficialmente como um menino.



Assim, a partir dos meus 6 anos, gerei muitos problemas aos meus pais. Recebia tratamento



medico para a normalizacao do meu desenvolvimento sexual, os quais, eu rejeitava.





Para lembrar rapidamente, PAULAO, era um menino de 19 anos com aparencia de alguem



bem mais velho devido o seu tamanho. Tinha 1.80m, branco, jah com pernas peludas e



aproximadamente uns 100 kg, que adorava esportes de luta.



DOUGLAS tinha 19 anos, mulato(lindo) de 1.77m de altura e 65 kg. E gostava tambem de



esportes em geral, inclusive, lutas.



Foi com DOUGLAS que fiz amor, e me senti realizada como mulher.



Ainda podia sentir o contato de seu corpo musculoso, suas caricias, seu beijo,



seu penis dentro de mim, seu gozo...





Sendo a primeira a despertar, apos um banho, estava escovando os dentes, quando recebi



um tapinha na bunda. Era o PAULAO. " -E AIH MULHERZINHA! LEVOU MUITA PICA?" Perguntou



sem a menor cerimonia.



Sem poder responder por estar escovando os dentes, nada respondi.



Mais tarde, DOUGLAS apareceu na cozinha, somente de cueca, exibindo seu corpo



musculoso e esbelto, cumprimentando a nos. Olhei a regiao de sua cintura lembrando



daquele instrumento que tanto prazer me deu na noite que passou.





Fiquei morta de vergonha.





Para este dia estava agendado um passeio de cavalo no sitio vizinho, previamente programado



por nossos pais.



Assim...



Apos o passeio de cavalo, um menino que era o filho do caseiro daquele sitio foi convidado



para nadar na nossa piscina.



Lembrei da epoca em que brincava com ele. Tinhamos a mesma idade



e viviamos apanhando de PAULAO e de DOUGLAS quando eramos mais criancas.



Fazia uns 2 anos que nao o via. Ele era menor do que eu, porem mais forte igual qualquer outro



menino da mesma idade. Eu sempre tive mais amizade com ele do que com os dois ditos



cujos.



Mas, para a minha decepcao, esse menino pobre, baixinho, humilde de pele moreninha



parecia idolatrar a PAULAO e DOUGLAS e me cacoava dizendo que eu era uma bixa



e passou a imitar seus herois, participando das gozacoes com relacao a minha aparencia



feminina.



Estavamos na beira da piscina, todos de sunga. Eu usava uma camiseta por cima cobrindo a



minha bunda e a sunguinha preferida, minuscula encravada na minha bunda. Tinha vergonha



que ZECA olhasse meus peitinhos a a aparencia de meu corpo de entao.



Para um dos maiores choques emocionais de minha vida, PAULAO disse que eu havia



feito um boquete nele um ano atras e que tambem tinha passado a ultima noite levando ROLA PRETA no



cu.



O menino que se chamava Ezequiel(zeca) passou a dizer que tambem queria METER A ROLA em mim.



Percebi que ZECA esta excitadinho com a ideia.



Passei algum tempo muito irritada com essas gozacoes, porem com certa curiosidade.





"-ENTAO VAI CARALHO! METE NESSA BIXA PUTINHA." Disse PAULAO sarcatiscamente para ZECA.



Fiquei horrorizada e tomei a mao de ZECA para puxar e livra-lo desses brutamontes. Porem, ZECA resistiu.



Tentei a todo custo puxa-lo, porem, ele era mais forte e eu quase cai no chao.



"-ZECA, TU NAO CONSEGUE NEM DOMINAR ESSA JAPINHA BIXA, HA HA HA HA" Disse rindo o PAULAO.



"-SE MANDA MOLEQUE, A JAPINHA SOH QUER JEBA DE HOMEM, ELA NAO QUER NADA COM UM

VIADINHO IGUAL VOCE!"





Ali mesmo na piscina, PAULAO me agarra por tras com uma chave no meu pescoco segurando as minhas



duas maos para tras com a outra mao, me imobilizou. "-VAI ZECA!, TIRA A SUNGA DA MINA E METE ROLA!"



Nao estava conseguindo acreditar em tudo isso. PAULAO estava me sufocando. Minhas pernas estavam flutuando



no ar. Estava chorando com o sofrimento do estrangulamento. Aguardei por uma eternidade pelo socorro de



DOUGLAS. Afinal, tinhamos feito amor...passamos por momentos mais intimos que pode haver entre dois



seres humanos. Portanto, ele iria me socorrer...



Ouvi a voz de DOUGLAS dizendo:-"LEVA LOGO A JAPINHA PRO QUARTO JUNTO COM ESSE PORRA( referencia aZECA)"



Ateh hoje, nao sei se esso foi o melhor jeito que DOUGLAS encontrou para me salvar das maos de PAULAO naquele momento.



Jah dentro do quarto, sentada na cama ao lado de ZECA, ouvimos PAULAO dizer para ZECA :-"DAH UMA LACEADA LEGAL



NESSA JAPINHA PUTA PRA AGUENTAR LEVAR A MINHA MANDIOCA DE 20 cm DEPOIS!"



Irritada com tudo isso, sentia desprezo pelo ZECA pela traicao e pela covardia em ser submisso ao PAULAO.



"-SAAAAAAAAAIIIIIIII DO QUARTOOOOOOOOO" Gritei decidida.



Ohei fortemente para o ZECA ainda sentado na cama.



"-VOCE QUER ME COMER EH? VOCE NEM EH HOMEM TAH! "



Eu nao tinha medo de ZECA, como tinha dos outros dois. Por isso o desafiei.



PAULAO pulou em cima de mim deitando me na cama tentando mostrar como ZECA deveria



fazer arrancando minha camiseta, beijando meus seios, mordendo meu pescoco e passando a mao



na minha bundinha.-"EH ASSIM QUE SE FAZ, AMANSA PRIMEIRO E DEPOIS



METE A PICA...NA PUTINHA"





Os dois retiraram-se do quarto deixando nos a sos.



Fiquei olhando aquele moleque que era meu amiguinho fiel ate dois anos atras, mas que agora



fazia pouco caso de mim.



"-ZECA, VOCE PUXA O SACO DELES PORQUE TEM MEDO NE?", "ISSO EH MUITO FEIO TAH"



Indaguei.



"-QUE NADA, EU SOU EH HOMEM FEITO! JAH COMI AS PUTA DA ZONA, AGORA EU SO QUERO



EH TE COMER". Respondeu ZECA com absoluta seguranca. Sua mao direita nao parava de



rocar seu proprio penis por cima da calca.



Quando eu ia sair, a porta estava trancada. Mesmo assim, nao fiquei com medo e encarei o ZECA.



"-VAI DAR OU VAI QUERER APANHAR PRIMEIRO?"Ameacou o ZECA.





Pela forca, senti que nao podia nem contra o ZECA e resolvi terminar logo com isso.



Deitei na cama e mandei ZECA terminar logo .



"-OPS!" ZECA pulou na cama ao meu lado com um largo sorriso buscando meus seios com as suas



maos.



Incrivelmente, seu toque era aspero. Zeca tinha maos de quem trabalhava arduamente na terra.



A sensacao me agradava muito. Imaginei -o com as prostitutas da zona. Era realmente



experiente.



Enquanto ele dava beijos e mordidinhas nos meus biquinhos, pescoco, nao consegui disfarcar



a minha excitacao. Fiquei arrepiada.



Nem percebi que ZECA estava totalmente pelado rocando seu penis duro nas minhas pernas.



"-PO CARA, COMO TU EH MACIA, GOSTOSAAA..."Comentou ZECA.



Por curiosidade, olhei seu penis e pensei "QUE BONITINHO...TAO PEQUENO...".



Seu penis era pequeno...algo como 19 ou 19 cm e muito mais fino do que o de DOUGLAS.





Apesar de estar adorando ser malhada por ele, pedi em tom de desaforo para



que terminasse logo com isso e comecei a passar o creme hidratante em mim mesma.



Enquanto me lubrificava no cuzinho, ZECA ficou observando soltando algo



parecido com gemido ou zunido TZZZ...TZZZZ...ao mesmo tempo massageando



as suas proprias bolas do saco.



Percebi seu saco enorme e mucho.





Confesso que estava doida para levar pica dele, mas por vinganca, fiz pouco caso



dizendo que nao gostava de" pintinhos" ridiculos como o dele .



Nitidamente ofendido, ZECA me colocou de quatro aa forca.



Fui penetrada facilmente, mas por ter sido castigada por DOUGLAS na noite anterior,



senti muita dor e gritei.



Ouvi o riso sarcatisco de ZECA ao me fazer sentir dor.



Passou a fazer movimentos bruscos e repetidos de vai e vem enterrando toda a sua



pica arrancando gemidos de dor de mim.



Apos aguentar a dor por alguns minutos, passei a sentir prazer. A friccao de pele



com pele em rapida cadencia gerava muito calor e uma sensacao totalmente



diferente de ateh entao.



Seu saco e quadril batiam na minha bunda sonoramente.



Rapidamente, senti o seu gozo invadir o meu reto anal.



Ao pensar que jah havia terminado, fui virada de barriguinha para cima com as



minhas pernas abertas. Zeca posicionou-se por entre minhas pernas . Senti



os musculos de suas coxas fortes e duras em contato com minha pele.



Logo fui penetrada de frente.



Os movimentos eram muito rapidos e nervosos. Eram verdadeiros empurroes



com cadencia de metralhadora.



O lencol da cama estava ficando totalmente desarrumado e o meu corpo



era empurrado cada vez mais para cima da cama em direcao aa cabeceira.



Apos um breve tempo, ZECA anuncia um novo gozo dentro de mim.



Parecia que havia terminado, ambos deitados, relaxados na cama quando



ZECA pede mais um.



Me virei de bunda para cima indicando lhe a nova posicao.



Assim, ZECA deita seu corpo por cima do meu. Seu corpo ossudo era muito mais



leve do que DOUGLAS. Acredito que tinha uns 45 kg.



A penetracao foi indolor e parecia com a deliciosa sensacao de estar com um



dedo dentro de mim.



Assim mesmo, nessa posicao, ZECA gozou mais 2 vezes.



Como estava com vergonha, decidi que nao ia me mostrar gozando para ele.



Por achar que jah era suficiente, virei meu corpo para tira-lo de cima de mim, como



um sinal de "JAH CHEGA", "ACABOU".



Ao ouvir risos estranhos, olhei para a porta que estava semi-aberta@sem saber desde quando. Eram o PAULAO



e DOUGLAS espiando.



Jah flagrados, DOUGLAS e PAULAO riram alto e disseram que parecia transa de coelhos.





ZECA defendeu-se dizendo -"MEU BILAU E PEQUENO MAS A JAPINHA GOSTOU, ENCHI ELA DE PORRA"



Assim, o ZECA me penetrou novamente com aquele pau melado agarrando meu corpo fortemente por tras.



"- TIRA ESSA COISINHA NOJENTA DE DENTRO DE MIM!" Falei em tom irritada.



"-EU VOU TOMAR BANHO E LAVAR TODA ESSA COISA NOJENTA DE MIM TAH. COM LICENCA!"Falei e me



dirigi ao banheiro.



Depois do banho, lembrei que estava sem roupa para vestir no banheiro e sai com a toalha enrolada no corpo.



Fui ao quarto e nao achei nenhuma roupa minha. Eles haviam escondido.



Fui aa sala assim mesmo e eles estavam todos lah.



Fui ignorada totalmente. Sentei assim do jeito que estava no sofa para ver tv.



Com a pressa do banho, fiquei preocupada se havia feito a lavagem interna devidamente (enema) no banho.



PAULAO me pega pelas maos e praticamente fui arrastada ateh o quarto novamente,...



-"AGORA SOU EU. TU VAI VER O QUE EH MACHO DE VERDADE!" Disse ele.





Jah no quarto, ambos nus. Adorei ver PAULAO totalmente nu diante de mim.



Ele era grande de tudo. Pele branca, quase rosada. Barriga grande. Bracos enormes e



grossos. Suas pernas eram peludas e grossas. Seu penis estava muito maior do que eu



imaginava. Nao consegui acreditar no tamanho da glande...era enorme.



"Uma glande assim iria me fazer sofrer muito"- pensei.



Nos abracamos e recebi um beijo de lingua na boca. Seus bracos envolviam minhas costas e uma



das maos passeava nas minhas nadegas.



Me derreti de tesao em seus bracos. Relaxei e resolvi me entregar totalmente.



Ele tinha um jeito diferente. Seu corpo, seu jeito, sua personalidade dominadora e um tanto



"mau" davam um gostinho diferente. Era uma mistura de medo e paixao.



Logo depois, estavamos rolando abracados na cama.



Depois de ter sido tao malhada por ZECA, mas sem ter tido orgasmo nenhum, eu estava



louca para receber aquele foguete enorme no meu cuzinho.



Deixei os dedos de PAULAO fazerem todo o trabalho de dilatacao preparatoria na minha



grutinha para ser penetrada.



Ele introduzindo um, depois dois e ateh 3 dedos para lacear o meu anus. Era tao habil



que nao senti dor alguma. Era soh prazer, quase explodindo em gozo soh com aquele ritual



pre- penetracao.



Jah protinha, para dar para o meu homem das fantasias sexuais, me posicionei de quatro.



Empinei bem a minha bundinha. PAULAO encostou a ponta enorme jah forcando a entrada.



Infelizmente, nao havia como aquilo entrar em mim, era grosso demais.



Carinhosamente como nunca havia sido antes, PAULAO coloca o travesseiro sob o meu quadril



e me faz deitar relaxadamente apartir daquela posicao de quatro.



Estava deitada com a bundinha empinada com a ajuda do travesseiro totalmente relaxada.



Novamente, recebi a massagem dos dedos aplicado por PAULAO. Primeiro, um dedo, dois



dedos e depois, tres ateh chegar a quatro dedos!





Totalmente preparada novamente, ao forcar a entrada lentamente, com muita paciencia.



Nao havia dor ateh entao. Senti meu anelzinho sendo alargado aos poucos. A glande



estava entrando.



Aos poucos, senti uma dor que aumentava cada vez mais. Nao podendo suportar mais,



gritei de dor e virei a minha bundinha de lado virando meu corpo de forma que o penis



saiu de dentro quase arrancado. Assim, ficamos de frente.







-"PAULAO, DESCULPA. NAO VAI DAR CERTO"



-"NAO SENHORA, COMO EH QUE EU FICO?"



-"EU FACO UM BOQUETEZINHO PRA VOCE TAH..."



-"EU QUERO EH METER A PICA NO TEU RABINHO!", "MAS SE TA DOENDO TANTO ASSIM, TUDO BEM", conformou-se



o PAULAO.



Fiz um boquete e percebi o quanto era enorme e grosso. Nao era para menos. Ao segurar seu penis



com as minhas maos, a circunferencia era tao grande que as pontinhas dos meus dedos nao se encontravam.



Mau conseguia abocanhar aquilo, mas o fiz gozar em abundancia. e que abundancia de porra.



Era tanto que transbordava da minha boca. Engoli tudo para agrada-lo. Depois disso,



sai daquele quarto, disfarcando a grande decepcao .



Mais uma vez, frustrada sexualmente, estava com muita vontade de dar.







O Zeca jah havia ido embora.



De noite, sozinha no sofa vendo TV. Pensei em dormir lah mesmo, pois



haviam somente 2 quartos. Em um estava o PAULAO e no outro o DOUGLAS.



Nao poderia dar novamente para DOUGLAS sem dar antes para o PAULAO.



...



Jah era de manha, quando despertei. Tomei um banho e ao sair, ouvi a voz



de ZECA na sala.



-"O ZECA TA AQUI PARA COMER A JAPINHA NOVAMENTE!" Era a voz de



DOUGLAS em tom irritado.



ZECA parecia um cachorro no cio, muito agitado olhando para mim como se



fosse avancar a qualquer momento.



Durante horas fui assediada por ele. Mas eu ia atras de



PAULAO para nao perde-lo. Eu ainda o queria.



PAULAO parecia irritado comigo. Me senti rejeitada.



Assim, quando recebi novo assedio de ZECA para uma rapidinha, aceitei.



No sitio havia um baquinho desses de ferro rodeado romanticamente por



arbustos aparadoem forma de muro que envolvia esse cantinho que eu acho que



foi feito para namorar.



Eu estava vestida apenas com a camiseta sem nada usar por baixo havia horas.



Para enlouquece-lo, falei isso para ZECA.



Chamei-o para aquele cantinho.



Como um cachorrinho agitado, ZECA pos o seu pinto para fora de sua bermuda, jah



duro como ferro.



Jah devidamente lubrificada, sentei em seu colo e comecei os movimentos de sobe e



desce.



Apesar de pequeno, era gostoso, e passei a encarar o ZECA como meu instrumento



de masturbacao do tipo "consolo" .



Depois eu deitei no banquinho para poder gozar...mas era tao desconfortavel que



somente o ZECA gozou 2 vezes, e eu fiquei a ver navios.





Ateh chegar a hora do jantar, retornamos mais duas vezes ao canterinho para uma



rapidinha.



Eu estava constantemente cheia da porra de ZECA no meu rabinho e vivia indo ao banheiro para me



lavar.



Na piscina de noite, DOUGLAS comentou em voz audivel que nos dois estavamos



desaparecendo muito ultimamente e que estava desconfiando.



Ao ouvir isso, PAULAO disse"-ESSA JAPINHA EH PUTA MESMO, HOJE NAO VAI ESCAPAR".





Mais tarde, jah na cama de PAULAO, recebi com surpresa a visita de DOUGLAS.



"-DOUGLAS, O QUE VOCE VEIO FAZER?" Perguntei.



"-HA HA HA EU VIM PARA ARREGACAR TEU CUZINHO PARA PAULAO PODER



METER A MANDIOCA"



Seguiu-se o meu silencio atonito quando PAULAO disse"-NAO VAI DAR POR BEM,



VAI DAR POR MAU!", EH ISSO AIH!"



-"O...OS DO.. DOIS?! Gaguejei assutada com a ideia.





Era uma cena absurda nos tres na mesma cama...



Apos uma breve sessao cacoando do meu pequeno piuzinho, fiquei de quatro .



PAULAO enfiava a pica na minha boca enquanto DOUGLAS trabalhava na lubrificacao



do meu cuzinho.





E ali mesmo, fui penetrada por DOUGLAS que dizia ter um penis de 16cm.



Suportei com gosto a dor que foi passando aos poucos.



Quando o ritmo de DOUGLAS se tornou intenso indicando que ia gozar, senti o estouro



de porra de PAULAO encher minha boca de porra. Mesmo engolindo rapidamente, as



ondas dessa lava grudenta vinham



sucessivamente em novos esguichos fazendo com que



transbordasse como se fossem minha propria baba escorrendo pelo meu queixo caindo



no lencol.



Esfreguei meu rosto no colo peludo de PAULAO .



Logo depois, senti as minhas entranhas serem invadidas por uma onda quente. Era o



orgasmo de DOUGLAS.



Ao retirar o penis de dentro de mim, DOUGLAS diz para PAULAO:"-NOSSA PAULAO!,



OLHA O ROMBO QUE EU FIZ NA JAPINHA", "AGORA EH PRA TU!"



Rapidamente, os dois invertem a posicao.



Como um desesperado, PAULAO empurra lentamente, porem com forca a cabeca do pau



em mim.



-"AAAAAIIIIIIIIIIIIIIII! ! ! ESTA ME MACHUCANDOOOOOO!!!!"-Gritei.



Na verdade, gritei mais com a espectativa do que com a dor que veio lentamente depois.



Meu buraquinho estava cheio. Senti meu anelzinho esticado ao maximo quase rompendo.



-"PUTS QUE APERTO CARA!, TA DOENDO EH O MEU PAU!" diz PAULAO.



-"A JAPINHA TAH ESTRANGULANDO O TEU BILAU? HE HE HE" . Comentou DOUGLAS



em tom ironico.



Chorei de dor com o meu rosto enfiado no colo de DOUGLAS, sentindo o cheiro de pica.



PAULAO estava enterrando aquilo para dentro de mim aos aos poucos ateh que chegou



no meu fundo. Podia senti-lo dentro da minha barriguinha. Aquilo me inflava.



Ficamos parados daquela forma em silencio enquanto recebia cafunezinho de DOUGLAS.



Percebi que um dos bracos dele estava praticamente me imobilizando para nao poder



fugir de PAULAO. Talvez fosse impressao.



Quando os movimentos de PAULAO comecaram, as dores voltaram mais fortes do que



antes, e agarrei os quadris de DOUGLAS cerrando os dentes.



PAULAO gemia enquanto metia em mim, DOUGLAS acarinhava minha cabeca dizendo-"RELAXA...



RELAXA..." e eu chorando.



Apos passar por momentos que pareciam uma verdadeira e interminavel tortura, a dor foi



diminuindo, mas nunca passou, ficando num nivel suportavel que acabei por achar agradavel.



( Adoro uma boa dose de dor nas transas desde que nao sejam insuportaveis).



Movimentos intensos daquela coisa inacreditavelmente grande me pistonavam impiedosamente.



DOUGLAS era o anteparo para evitar que meu corpo fosse lancado para a frente pelos



fortes trancos que o pesadissimo PAULAO dava em mim.



Senti meus fundos serem espancados e ficarem inflamados. Era uma sensacao inedita



que eu experimentava.



Descobri assim que cada homem tem seu sabor, sua personalidade, assim como o seu



penis.



Enquanto isso, DOUGLAS passava as dicas de como me fazer gozar para PAULAO.



Assim, fiquei deitada de bundinha para cima com meu piruizinho enfiado por entre minhas



coxas.



PAULAO deitou-se sobre mim com seu enorme peso(adorei!).



Sentindo o bafo de PAULAO na minha nuca, recepcionei sua pica descomunal



naquela posicao deliciosa, especialmente indicado para o meu orgasmo.



PAULAO me penetrava ora intensamente, ora lentamente, ora profundamente



com variacoes que me alucinavam de prazer.



Podia sentir meu reto anal pegar fogo e comecei a gemer descontroladamente de



prazer.



Podia sentir as bordas a chapeleta percorrerem o meu reto de ponta a ponta.



Ondas parecidas com arrepios ou choques invadiram meu corpo fazendo com que



eui tremesse intensamente. Eu estava gozando. Apos algum tempo, vieram



mais outras tres ou quatro ondas de calor e arrepio inacreditavelmente gostoso



a ponto de doer de prazer. Algo inexplicavel em palavras.



Perdi as forcas e entreguei meu corpo para PAULAO.



PAULAO gemia alto e parecia um animal ora bobo, ora selvagem com grunhidos.



Senti uma mistura de dor e queimacao e em seguida, urros de prazer daquele



HOMEM que pulava como um louco em cima de mim fazendo a cama ranger



e a armacao da cabeceira martelar a parede em que estava encostado.



Ao mesmo tempo, algo estava pressionando as paredes do meu reto bem lah no fundo.



Era algo quento tomando volume e senti minha barriguinha estufar.



PAULAO estava gozando, me enchendo de porra quente num lugar onde nao tinha



como a pressao escapar.





Apos alguns segundos, quando PAULAO tira o seu pau de mim, um esquicho de porra



eh atirado para o ar atraves do meu cuzinho -" PUTS!" diz DOUGLAS.."-QUE PRESSAO!"



-"EU SOU MUITO MACHO! " diz PAULAO.



Depois tomamos banho os tres juntos parecendo um retorno aa nossa infancia em que



brincavamos alegremente...porem com uma diferenca para melhor agora.



Nao fui perdoada nem no banho.



Dormimos os tres juntos pelados. Meu cuzinho estava ardendo e minhas entranhas



pareciam estar inflamados.







No dia seguinte de manha o ZECA estava novamente aa minha espera...



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteCorno leva a mulher ao cinebolsocontos eroticos chantagiei minha tia e comi elaContos gay perdi o cabaço com coroamulher enfio bo cu e entalodesde pequena iniciada em zoofiliasou viciada no pau grande e grosso do meu cachorroContos eroticos virgem remexeEsfreegando a pica na maninha inocenti contos eroticcoscontos de gay passivo dando pro machoconto erótico nossa primeira troca de casal começou com um strip teaseconto porno crente coroa casadaCuidando do meu pai acidentado contos de incesto femininotia sozinha e sobrinho contosConto que meu vizinho esporra nas calcinhas de minha esposaassisti porno e masturbei minha buceta contos eróticoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos velho tarado por bucetascorno safada do Pará corto eróticoscontos eróticos brincadeira de meninaschupou o pau no karatê ele gozar na cara delacontos erotico sobrinha novinha mais muito safadinhaas cor as coroa enxuta que tem a bunda grande fazendo sexovi meu afilhado peladoevy kethyn istinto ativominha coleguinha me chamou pra comer o cuzinho na casa delacontos eroticos comendo a tabata mulher do amigoporno quando o home empura o cacete no egua ela gozacontos zoo mastiff taradocontos eroticos ensinandoavo peladas toda melada de maegarinaContos comcapataz ne  Contos eroticos traindo marido na festaContos eróticos exclusivamente entre mãe e filhocontos eroticos castigo da filhacontos eroticos arrombando a gordaconto flagrei minha mulher com um estranhoConto erotico sou morena clara evangelicacontos eroticos feminino cunhadominha esposa com negao contosconto lekeFui enrabada ao lado do meu marido e ele não viupresenciei minha mãe ser arrombada contostive que comer a esposa do meu amigo contos eróticoscontos bunda cu bebadacontos erótico de estupro em boatescontos rael eu miha mae sobrimasconto erotico teen sendo enrabadaconto erotico de comi a amiga da minha filhacontos de mulher insatisfeita com maridopesquisar saístes da putaria lésbicas como fazer sexo com uma menina virgem e quebrar seu cabassonoiva orgia contosconto gay dominador negromeu cachorro taradobranca gordinha casada estrupada por maniaco no cucontos eróticos brincadeira do leiteconto sozinha em casa peguei meu pai fudendo minha maecache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html contos erotecos dei mel rabao pro mel felho toludogostei de ser abusada contos eroticoscontos eroticos domia ele cospi nu meu cucontos tava batando uma derrepente minha prima me pegacomi a mulher estrupada do traficante contos eroticocontos eroticos sou casada meu sobrinho gosta de ver filmes pornocontos tia pede laber sua xerecacontos eroticos com homem contratado para engravidarcontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos safados purezacontos zoofilia namorada e a prima dela dando o cu pro cãohomem chupa b***** depois coloca rola dentro da b***** e Adelemeu dog fudeu minha mulher e cunhada contoscontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos gay-menor de idadezoofilia ela casou com negao mais quando viu o tamanho do pau enorma dediu ajudaa maeeu e minha amiga na pousada- conto eróticoContos eróticos, ai tio, goza na minha mãocontos eroticos com velho