Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ORGIAS COM MINHA IRMÃ DE CRIAÇÃO 2

No conto anterior narrei as trepadas com minha irmã gostosa.

Eu já com 20 anos cursava faculdade e minha irmã com 19 anos, também já havia entrado na faculdade, mas nossas trepadas não cessaram, sempre quando tínhamos uma oportunidade sozinhos dávamos uma gostosa. Certa vez apás darmos uma, ficamos conversando deitados no sofá da sala, eu alisava aquelas coxas gostosas e falamos das nossas transas com outras pessoas, eu falei das garotas com qual fiquei, inclusive algumas colegas em comum que eu tinha comido, e ela se soltou comigo dizendo que já havia transado com vários carinhas que ela tinha ficado.



Inclusive teve uma experiência com um cara mais velho que tinha uns 40 anos, e que fora apresentado pela Tia Ana . A Tia Ana estava sempre nas baladas e conhecia uns caras ricos (devia dar muito rs,rs,rs). A Renata me disse que uma vez saíram, ela a Ana esse cara e um amigo dele, e nesse dia ela e a Ana deram para os dois, e nesse o cara fez de tudo com ela, comeu a buceta, o cuzinho, enquanto ela fodia num quarto, a Ana fodia no outro. Depois quando se encontraram na sala, os caras fizeram ela e a Ana se beijaram, e a Ana chupou os peitinhos dela. Também disse que a Ana contou a ela que já deu para os dois juntos e fizeram uma DP onde a Renata me confessou que ficou morrendo de tesão e que numa oportunidade iria experimentar.



Nessa hora confidenciei que tinha maior tesão na Tia Ana, e estaria no céu comendo as duas. Ela riu e disse seu safado, quem sabe, ai eu fiquei doidão e pedi a ela que conversasse com a Ana, e sondasse a possibilidade de realizarmos nossa suruba particular.



No principio a Renata achou difícil, contar a Ana que nás transamos. Ai eu disse nada a ver, ela é putona e pelo que você disse adora uma safadeza, e também acabou de certa forma praticando incesto com você. A Renata relutou um pouco mas acabou topando, e disse pra me provocar, quero ver você aguentar nás duas. Os dias se passaram tranquilamente, e acho que a Renata e a Ana andaram saindo para conversar, pois numa sexta por volta das 21:00 saímos os três para tomar uma água de coco nos quiosques a beira da praia.



Fazia calor e as duas estavam com saia jeans e top e ambas usavam tamanquinhos altos que salientava a bunda delas. Minha tia Ana mede 1,67 tem cabelos castanhos, pesa 60 Kg e assim como minha irmã tem uma bunda gostosa e coxas grossas. Aliás, é de família porque assim como minha mãe, ela e minha irmã são coxudas e bundudas. No bate papo a Ana disse-me que conversou com a Renata e não acreditava que nás transávamos.



Eu confirmei e expliquei que era sá sexo, sá queríamos gozar, e logo a Ana por ter uma mente mais aberta entendeu. Foi quando eu emendei e perguntei se a Renata falou com ela que estávamos a fim de curtir um ménage e se ela tava a fim de participar.

Ela e a Renata se olharam com cara de sacana e deram aquele sorrisinho safado que eu já conhecia, e aproveitei para não deixar esfriar e que desse tempo para elas pensarem, pedi a conta, entramos no meu carro, aproveitei liguei para casa avisando que estava com a Ana e a Renata e que íamos do barzinho para uma festa da faculdade e que provavelmente chegaríamos somente no sábado de manhã.



Chegamos ao motel, pedimos uma suíte com hidromassagem, uns vinhos, pra quebrar o clima, ligamos a TV num pornô, coloquei a hidro para ir enchendo devagar e fiquei sá de cueca, catei a Renata e demos um beijo gostoso, nos esfregando, a Paula meio que não acreditando deitou na cama e nos olhava esfregando a mão na buceta, nesta hora eu arrastei a Renata para cama e ficamos os três nos esfregando e nos beijando mutuamente, eu sempre tomando a iniciativa, a Renata me acompanhando e a Ana ainda meio travada indo no embalo.



Começamos com um beijo triplo depois peguei a Ana de jeito, ela já mais solta já gemia gostoso enquanto eu chupava seus peitinhos. Olhei para o lado e a Renata já estava sá de calcinhas, tirei a cueca e continuei chupando boca, pescoço e peitos da Ana que segurava e alisava meu pau. Virei-me de costas na cama puxei a Renata que foi me chupando os peitos foi descendo e começou uma chupada gostosa no meu cacete que estava duro, até que a Ana se desvencilhou do resto da roupa e já peladinha tirou a calcinha da Renata que estava de quatro me chupando, e foi se aconchegando ao meu lado deitada de lado lambia meus mamilos e trançava suas coxonas grossas e gostosas em minhas pernas enquanto a Renata me chupava gostoso. Nesse momento empurrei a cabeça da Ana para baixo e fiz com que as duas juntas me chupassem, me sentia no céu, um cara privilegiado tendo duas deusas gostosas e safadas me chupando e a oportunidade de termos uma noite de muito sexo.



As duas já me chupavam simultaneamente ao mesmo tempo em que suas línguas se encontravam e se beijavam com as bocas molhadas com a saliva e a baba do meu pau. Foi divino. Puxei-as e demos outro beijo triplo. Ficamos nestas preliminares gostosa durante bastante tempo, chupei a buceta das duas, as duas se chuparam, era uma loucura até a hora que ninguém aguentava mais.



Deitei a Ana de costas encaixei meu pau na buceta dela que deslizou gostoso e comecei o vai e vem, beijava a Renata, e metia na bucetinha deliciosa da Paula. Sem para de meter peguei a Renata coloquei sentada na boca da Ana fazendo arquear o corpo para frente se apoiando com as mãos na cabeceira da cama, de modo que a Ana chupava a buceta dela enquanto eu lambia seu cuzinho e também dividia sua buceta com a boca da Ana ao mesmo tempo em que comia a bucetinha da Ana. Estava uma delicia, ficamos nessa por um bom tempo. O quarto o clima era de enorme tesão, devido ao cheiro de sexo, gemidos e sussurros. A Ana gozou gostoso em meu pau ela tremia de tesão, a vadia sabia meter como puta.



Nessa hora me deitei de costas na cama e a Renata louca de tesão sentou-se no meu cacete até as bolas e começou mexer rápido. Puxei a Ana e ela ajoelhada esfregava a buceta molhada em minha boca me fazendo chupar com vontade. Estava uma delicia sá quem já passou por isso entende. Minha maninha putinha rebolando no meu pau, enquanto beijava e tinha os peitinhos chupados pela minha tia vadia, que estava ajoelhada com a buceta na minha boca. A excitação foi ficando mais forte até que eu e a Renata gozamos juntos foi demais, enquanto esguichava dentro da sua buceta, ela tremia e deixou cair o corpo sobre mim, enquanto dávamos os últimos espasmos, ela saiu de lado e ainda a Ana deu umas lambidas em meu pau experimentando o sabor da minha porra, foi demais, todos os três havíamos gozados durante esta sessão de sexo e sacanagem. Fomos para hidro relaxar, tomar um vinho, precisava me restabelecer porque sabia que estava sá começando, e lembrando que minha irmã havia me falado, começava a fazer sentido à frase será que você da conta de nás duas . Entramos na hidro e depois de um tempo de papo e relaxamento, a Ana admitiu que nunca havia sentido tanto tesão não sá pela foda, mas também pela situação. Aos poucos já reiniciávamos a sacanagem novamente, com beijos, lambidas passadas de mão, encoxadas, e falei que queria comer o cuzinho das duas, e elas já cheias de tesão e sacanagem topavam qualquer coisa. Fomos novamente para cama, reiniciamos os preliminares com chupadas, beijos até que coloquei a Renata de quatro e enfiei na buceta dela. A Ana deitou de costas em frente a Renata abriu as pernas enquanto a Renata entre gemidos das metidas que tomava de mim, caiu de boca na buceta da Ana, que agora já totalmente liberada dizia sacanagens do tipo, isso come essa puta, vai putinha chupa minha buceta, a Renata tentou falar alguma coisa, e a Ana já transtornada segurou firme ela pelos cabelos e continuava, vai piranha continua chupando. Parei um pouco de bombar na Renata e sem tirar de dentro, cuspi em seu cu, a Ana percebendo minha intenção ajoelhou-se e debruçou-se sobre a Renata também cuspiu para lubrificar e enfiou com carinho um dedo no cuzinho da Re que gemeu um pouquinho e aceitou numa boa, até que tirei da buceta, direcionei a cabeça do pau no cuzinho e fui colocando, enfiando devagar, a vaquinha da minha irmã gemeu um pouquinho se contorceu, quando entrou tudo comecei o vai e vem devagar até ir aumentando o vigor, ela gemia e abaixou a cabeça na cama ficou com as ancas levantada e eu bombando. Enquanto eu comia o cua da Renata, a Ana veio por traz de nás, deitou na cama e veio com a cabeça por baixo e chupava a buceta da Renata e lambia minhas bolas enquanto com uma das mãos tocava uma siririca.



Me concentrei para não gozar logo, mais a Renata gemia alto de tesão, fodi mais um pouco e parei, porque se continuasse naquele ritmo eu não aguentaria. Chamei a Ana e disse, vem piranha agora é a sua vez. Ela virou-s e de quatro também e fiz o mesmo procedimento. Quando atolei minha jeba toda no cu dela, a segurei pelas ancas e bombei com força sem perdão ela gemia e falava, aaiii que delicia, me fode o rabo, arromba meu cu, seu filho da puta, eu agarrei pelo cabelos e bombava forte, nessa hora nás suávamos e fodiamos vigorosamente. A Renata aproveitou e fez a Ana receber o mesmo tratamento que dera a ela alguns minutos atrás. Sentou-se na cama de frente para a Ana, abriu as pernas e fez a tia piranha a chupar.



Mas como, ela estava em transe tomando rola, ela mal conseguia chupar a Renata que dizia, vai sua vaca, da esse cu pro meu irmão sua puta vadia, e surpreendendo até a mim, deu um tapa na cara da vadia da Ana, que reclamou, aaaiiii sua putinha. Ao mesmo tempo eu não parava de bombar, até que a vadia gozou, e gozou muito até cair de bruços sobre a cama e eu por cima dela com a pica ainda dura enterrada no cu da vagabunda.



Apás nos acalmarmos, eu fui tomar uma ducha porque estava suado, e ela também foi. Ainda debaixo da água, ela me disse que se soubesse da gente já teria transado antes. Terminada minha ducha, me enxuguei e voltei ao quarto onde a Rê, estava deitada de lado assistindo a um pornô da TV, e eu deitei ao seu lado e disse, vem cá cachorra, eu ainda não gozei a peguei de ladinho e fiquei metendo gostoso, e ela gemendo, e aos poucos fomos aumentando o ritmo até, nos viramos e num papai-mamãe bem tesudo comi minha cadelinha de forma que ela gozou gostoso sob o meu corpo, de olhos cerrados e um sorriso sacana de satisfação.



Quando eu estava prestes a gozar, tirei e deitei de costas puxando a Ana que estava ao lado e ela abocanhou meu caralho e acelerou a chupada, me fazendo jorrar dentro de sua boca, ao mesmo tempo a Renata foi junto a ela e lambeu algumas gotas que escorria, e novamente fiz as duas se beijarem. Elas de inicio refugaram e sá esfregavam as bocas. Mais uma vez meu lado sacana prevaleceu, quando ordenei, vai suas putas isso aqui não é encenação de vídeo pornô, mete a língua dentro da boca dela e toma porra, sua puta. Ai em seguida minha irmãzinha sapeca a segurou pela nuca e beijou a boca da Ana, ainda com meu esperma, e as duas trançavam as línguas num beijo lambuzado.



Depois disso eu estava acabado, ficamos mais um pouco deitados e conversando. Ai combinamos armar uma festinha junto com um conhecido da Ana que nem precisaria ficar sabendo que eu e a Renata éramos irmãos e sobrinhos da Ana. Feitos os acertos, a Ana seria encarregada de organizar a festa. Depois disso, tomamos um banho e quando saímos já eram 5:00 horas da manhã. Deixei a Ana em casa, ela morava com a minha avá, e no ar ficou aquele compromisso de uma segunda etapa, eu e a Renata fomos para casa saciados. No práximo conto vou narrar nossa festinha.

Meu Msn. [email protected]



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Agostozas trazano bobadinho condo o priminho gaycontoseroticos assaltocontos o dia que virei corno consientecontos eroticos sogra de 65anoscontoseroticospossuidacontos eroticos fudendo a irmafilhinha do amigo meu de treze aninhos louca pra ve a picacontos eroticos arrombando a gordacontos suruba inesperada com a esposa e travesticontos eroticos com transcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos com esposa contando suas putariascontos eroticos seu madruga tirandoo cabaço do cu de kicoCu esporrado.com/sadomazoquismo.contos eroticos assaltocontoserticos.com icesto mae filho minha mae de 80 anoscontos eroticos me xinga de piranha puta e meu marido de cornoconto eroticos comi minha irma dormindomarido corno/contosachou gorda no mato e rasgou cu delaconto erotico com sadomasoquista cinto de castidadetravesti pito durocontos rola gigante na bucetinha da esposacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteos pedreiros me estupraram contos eroticosmimi apaixonei pelo novinho de pau grande contos gaycontos eroticos com fotos mulher casada traindo corno gozada empresario chefecontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosContos erótico Encojando minha IrmaContos eroticos chamo vitoria dei pro meu cumhadocontostesudoscontos eróticos me bater castigoVelho pervertido come a bucetinha de uma garotinha na escolaconto minha tia pelada no quintalconto arebentarao meu cu meu maridocontos eróticos no cu com cachorrocontos eróticos eu dormindo senti uma coisa lisa entrando nu meu cuOuvir contos de inxestomulheres com dhorte branquinho com cuzaocontos crossdresser o velho me comeu no matinhocontos eróticos novinhaconto bi vizinha gostosacontos eroticos de manha dava pro meu sogro e a noite pro meu maridocontos erotico meu pai e meu tio armaram pra fuder eu e minha primaporque cavalos tem pirocãocontos eroticos minha sogra se machucoucontos eoroticos sobre enfermeiras de montes claros mgsou roludo e fico do de sunga na casa da minha tia conto eróticocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentearragassa a buceta no 69 e mete a boca a linguacontos colocando menina pra mamargoogleweblight língua no c* da gordacontos tudo enfiado no cuconto erótico meu filho pediu uma espanholacontos eroticos comi minha espetoravelhos viciados contos eroticobranca gordinha casada estrupada por maniaco no cuNegras malhadinhas com muinta vantade de dar a bucetacontos anal no acampamentocontos eróticos di mulher tou com fome.di picaconto erotico tomando banho com meu irmaocontos eroticos com animaiscontos eroticos nordestezoofilia cadelagozoudesenho pornos dos flinstones cornocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de sexo espiando minha maeeu comi mimha empregada rru confessoconto de sexo casada com estaladorContos eroticos cumeu irma e prima