Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

BOA NOITE CINDERELA

TREPEI COM MINHA AMANTE AO LADO DA NAMORADA DELA

Não dava para saber o que era maior: se o nosso tesão ou a nossa ousadia. Um dia, durante o dia, não aguentava mais de vontade de fudê-la e levei-a para minha casa mesmo sabendo que meus empregados estariam em casa e poderiam vê-la o que me causaria sérios problemas com a minha namorada que estava trabalhando naquela hora. Ficamos no meu quarto e eu comecei beijando sua boca e chupando sua língua como se fosse ali que estivesse o mais delicioso sabor que já havia provado. Beijar sua boca e fazer carinhos nos seus peitinhos antecipando para ela a sensação que ela iria sentir quando eu descesse minha boca até seus peitinhos gostosos. Fazia na sua boca e com a sua língua os movimentos e sugadas que depois daria nos seus mamilos. Ela fica louca quando chupo seus peitos como se estivesse chupando sua buceta. Coloquei ela sentada no meu colo de frente para mim e comecei a fuder aquela buceta com os meus dedos fazendo ela gozar muito. Nás duas temos relacionamentos estáveis e desde que começamos a trepar não conseguimos parar e isso já dura mais de um ano. Sempre procuramos realizar nossas fantasias. Já depilei sua buceta todinha, já chupei a bucetinha dela com um pirulito enfiado que de vez em quando eu tirava da buceta e botava na minha boca para sentir o gosto dela, isso sem falar no hallÂ’s preto e nas bolinhas excitantes que são básicas. Tenho vários acessários que deixam ela louca. Apesar de sermos “casadas” e nossas namoradas não se darem bem sempre nos encontrávamos em eventos sociais e onde estávamos tínhamos vontade de transar, íamos ao banheiro e ficávamos esfregando nossos corpos o que nos enlouquecia de tesão. Sem contar as inúmeras vezes que trepamos por telefone de nossas camas de casada. Vi essa fantasia em um conto e fiquei com essa idéia na cabeça. Não conseguia esquecer.

- Eu quero comer você na mesma cama que sua namorada lhe come, eu disse.

- Você está louca?, ela respondeu.

- Sim, estou louca, mas quero isso muito e sei que isto te excita também, respondi.

Ela lembrou que na semana seguinte sua namorada iria viajar e que poderíamos nos encontrar na sua casa e na sua cama. Eu falei que ela não tinha entendido:

- Eu quero te fuder com a sua namorada na cama. Pode ser na sua casa ou em qualquer outro lugar, desde que ela esteja presente

- Nem pensar, ela respondeu. Nunca.

Então eu expliquei que tinha um plano muito louco para fazer isso e que tudo sairia perfeito. Expliquei tudo a ela e isto a deixou muito excitada. Ela ficou uma semana pensando e imaginando como seria excitante e resolveu aceitar, mas sem garantir que fosse chegar até o final. Se ela se sentisse insegura iria cancelar no meio da aventura. Eu concordei.

O primeiro passo foi pedir para que ela programasse com sua namorada uma noitada em um motel já que nunca podemos transar em locais com muitos vizinhos, o que inviabilizaria sua casa, porque ela grita muito quando está sendo fudida por mim.Ela marcaria com a namorada uma noitada no motel e eu iria ao mesmo motel e ficaria em algum quarto práximo esperando o seu chamado. Ela teria que convidar a namorada para uma noite de sexo quente, o que envolveria roupas sexy, alguma bebida para dar o clima, um strip-tease e uma bucetinha toda raspadinha.

Eu tinha entregue a ela um comprimido sonífero que ela deveria esmagar e colocar no bebida da namorada durante as preliminares. Queria que ela ficasse muito excitada com o estímulo que a namorada faria nela e com a possibilidade de ser fudida por mim a noite inteira tão perto da sua namorada ( ela tem uma relação de 2 anos e moram juntas).Eu ficaria esperando um sinal de que tinha colocado o pá e que ela tinha bebido tudo.

Ela estaria com um vestido preto soltinho que me deixava louca para enfiar minhas mãos embaixo e bolinar sua buceta e uma calcinha fio dental que eu comprei para ela e que fazia dela a minha putinha. Aquele gosto do campari que ficaria na sua boca e o cheiro de tesão em todo o seu corpo me enlouqueceriam. Eu estaria usando uma calça frouxa que me permitiria sair de casa já usando um cinto com um pênis grosso que ela adora enfiar na buceta e na bunda. Como moramos em uma cidade com poucos restaurantes, iríamos nos encontrar “casualmente” antes. Queria vê-la muito gostosa, bem ansiosa e excitada.

Quando chegasse ao motel ela colocaria uma música para tocar (de um cd que eu gravei para que ela fizesse um strip-tease para mim numa noite de sexo inesquecível),uma bebida para sua namorada (onde estaria o comprimido dissolvido) e começaria uma dança sensual para excitar-se pensando em quando foi fudida por mim ao som daquela música e enquanto esperava que sua namorada ficasse sonolenta. Ficaria esperando o comprimido fazer efeito.

O comprimido era um fortíssimo sonífero, o famoso Boa noite cinderela que eu tinha conseguido com um amigo no mercado paralelo. Além de dar sono, caso ela acordasse estaria totalmente grogue e não recordaria de nada do que visse ou escutasse. Passados uns 19 min, ela notou que a namorada estava dormindo, foi até a cama e tentou acordá-la, sem sucesso. Ela estava mesmo ferrada no sono. Ela foi até a garagem do motel e me ligou dizendo que nossa noite de tesão e sexo alucinante iria começar. Disse para ela me esperar na garagem com a chave do carro da namorada na mão porque eu queria comê-la dentro dele para lembrar que a primeira vez que fizemos amor e que não conseguimos parar nunca mais foi dentro de um carro. Ela abriu a porta da garagem para mim, imediatamente pulei em cima dela e comecei a beijá-la e agarrá-la. Joguei-a em cima do capô do carro e comecei a tirar sua roupa e beijar todo seu corpo. Seus seios saltaram para fora e eu chupei e mordi, deixando os bicos bem durinhos. Fiz ela descer e ficar escorada no carro enquanto esfregava meu corpo no seu com minha buceta colada na dela deixando-a sentir que estava com o cacete que ela adora e que deixa ela louca de excitação. Não tirei seu vestido que me deixava muito doida porque fazia ela parecer a puta que eu sei que ela é. Tirei a calcinha, me enfiei embaixo do seu vestido que cobriu minha cabeça e grudei minha boca no grelo, lambendo, chupando, enfiando minha língua lá dentro da bucetinha. Fiquei chupando aquela buceta lisinha e dando pequenas mordidinhas no seu grelo por muito tempo enquando ela gemia e gritava de tesão. Fiz ela gozar na minha boca e fiquei lambendo sua buceta que estava toda melada do melzinho mais gostoso que já botei na minha boca. Entramos no carro e voltamos aquela pegação e chupação de língua e peitos que nos mantem excitadas. Ficava gemendo e dizendo no seu ouvido entre uma lambida e outra que ela era minha putinha gostosa, que eu adorava fuder e que ia comê-la naquela noite como ela nunca havia sido comida. Colocamos o banco do carro para trás, ela montou em cima de mim sentindo o “meu” pau pronto para entrar na sua buceta, tirou toda minha roupa, pegou no meu pau e lambeu como um sorvete e engolia ele todinho. Veio para cima e começou a sentar em cima do meu pau que foi entrando, pois a bucetinha estava toda melada. Ela enterrou tudo até eu sentir o útero tocando na cabeça do pau. Cavalgou, cavalgou freneticamente, enquanto forçava meu rosto contra seus peitos. Fudi aquela buceta até ela gozar freneticamente gritando tanto que pensei que acordaria não sá sua namorada como o motel inteiro. Eu saí do carro sem deixar meu pau escorregar para fora da bucetinha e caminhei com ela encaixada até a porta do quarto. Coloquei-a em cima da mesa que tinha na entrada do motel, abri bem as pernas e comecei a lamber a xaninha dela que estava ali na minha frente abertinha. Então puxei-a da mesa, ficando ela de pé com o corpo inclinado sobre a mesa e a bunda bem empinada oferecida para mim. Afastei as nádegas e enterrei meu pau na buceta e fiquei metendo e forçando fazendo até a mesa sair do lugar. Dei várias palmadas na bunda, fazendo-a gritar e implorar para eu meter mais fundo. Ela gemia e rebolava e disse:

- Quero dar para vc em todas as posições

Então levei-a para a salinha, coloquei-a sentada no sofazinho e fiquei de pé sobre ele colocando “meu” pau bem na cara e batendo com “meu” pau no seu rosto enquanto ela tentava colocar na boca e as vezes conseguia dar uma lambida, depois enfiei o pau toda na boca e fudi a garganta bem lá no fundo. Enquanto via ela chupando meu pau de uma forma gulosa eu enfiava a minha mão na minha buceta por baixo do cinto do cacete e me masturbava, estava por gozar quando puxei e arrastei ela para a sacada da sala. Ela ficou de pé debruçada no corrimão e eu colado atrás enfiando o pau na bucetinha e perguntava se ela era minha cadelinha e ela fazia sim com a cabeça. Enfiei o pau novamente bem fundo e perguntei:

- Quer transar em todos os lugares desse motel?

- Sim, sim. Ela respondeu.

Então com o pau ainda enfiado carreguei ela e fui em direção a cama de casal. Quando ela percebeu gritou:

- Não, aí não.

Mas eu abri a porta e fui em direção a cama e me joguei em cima, deixando-a por debaixo em posição papai e mamãe e comecei a bombear. A namorada estava virada exatamente para o nosso lado, ferradona no sono a menos de um palmo de nossos corpos. Eu metia com muita força na buceta, a cama tremia muito e falei para ela abraçar a namorada. Ela abraçou, colou o rosto com ela e começou a beijar ela na boca. Eu coloquei meu rosto bem práximo, quando ela parava o beijo eu começava a beijá-la e então ela voltava a beijar a namorada. Aquela situação era muito excitante e logo ela explodiu num orgasmo como nunca tinha tido antes, ao mesmo tempo que beijava o marido e eu chupava seus peitos. Coloquei ela de quatro na cama e enfiei todo meu pau lá dentro, comecei a cavalgar e mandei ela tirar a roupa da namorada Ela deixou-a totalmente nua e começou a chupar a bucetinha da namorada, enquanto eu continuava metendo na bucetinha dela. A namorada continuava dormindo, devido a droga, e então fiz ela deitar sobre ela, roçando os seios na namorada, beijando na boca e esfregando o grelo na buceta dela. Eu fiquei ao lado da cama observando. Nisso a namorada acordou e perguntou com a voz trêmula o que ela estava fazendo. Ela disse que queria comer ela. O quarto estava escuro. Ela perguntou se tinha alguém aí e ela disse que ela estava sonhando. Ela voltou a beijá-la e lamber os peitos dela e quando percebeu ela tinha voltado a dormir. Nesta hora me coloquei atrás dela, pois ela estava com a bunda empinada e oferecida e comecei a enfiar meu pau na buceta até que entrou tudo e ela ficou se esfregando e beijando a namorada. Fiz um sanduíche com ela no meio. Minhas pernas chegavam a raspar nas pernas da namorada dela e eu já não podia segurar o gozo de tanto tesão que estava. Na hora que ela gozou, tirei o pau pra fora e me coloquei em posição, de forma que o gozo dela escorresse em cima da namorada e mandei ela lamber, primeiro o meu pau depois a buceta da namorada sorvendo todo o seu gozo. Fiquei assistindo aquela cena, me masturbando e pensando na chupada que ela iria dar na minha buceta e gozei muito. Quando a buceta da namorada estava bem limpinha, ela deu um longo beijo na boca da namorada. Tirei o cinto com o cacete que havia feito ela gozar tanto, abri minhas pernas e mandei ela chupar minha buceta para me fazer gozar na sua boca. Foi muito excitante ver ela me chupando enquanto eu estava deitada ao lado da namorada dela que dormia. Gozei muito e minha putinha bebeu todo o meu gozo e depois beijou minha boca. Deitamos ficando ela entre a namorada e eu e ficamos abraçadas até adormecer. Lá pelas 4 da manhã eu acordei. Estava abraçada nela e ela abraçada na namorada. Aquilo me deixou excitada coloquei novamente o cinto com o cacete e comecei a colocar a cabeça molhada com cuspe na entradinha da buceta dela, que foi entrando. Ela acordou com o pau todo dentro, mas sem saber que horas eram, e foi gemendo e gostando daquilo. Comecei a beijar o pescoço dela e bombar rápido, logo ela gozou novamente. Disse no seu ouvido enquanto ela estava gozando que ainda faltava ela me dar a bundinha. Isso fez com que ela gozasse e ficasse já louca para ser comida na bunda. Coloquei ela de quarto, passei gel no “meu” pau e na entrada do cuzinho dela e comecei a socar com força na sua bundinha apertadinha. Comer aquela bundinha olhando a namorada dela dormir me deixava louca de tesão. Ela gozou em espasmos e urros de prazer. Disse que queria que ela me chupasse novamente o que ela fez com voracidade e eu dizia: chupe minha putinha, chupe a mulher que lhe come como um macho, me chupe aqui ao lado da sua namoradinha corna que não sabe lhe fuder como a putinha que vc é. Ela chupava minha buceta e se retorcia esfregando a prápria buceta na cama de tanta excitação. Disse a ela que queria aquela buceta na minha boca e iniciamos um 69 delicioso com ela chupando minha buceta e eu chupando seu grelo e fudendo sua buceta e sua bundinha com meus dedos. Nás duas gozamos juntinhas. Falei que horas eram e ela saltou da cama dizendo que eu deveria ir embora imediatamente. Fui. A namorada acordou perto do meio dia com ela chupando sua buceta para tirar o último gostinho que ainda tinha ficado lá e depois ela comentou que tinha dito a namorada que aquela tinha sido a melhor trepada da vida delas. Depois disso nos encontramos sempre e estamos programando o dia que treparemos na minha cama de casada com minha namorada dormindo ao lado e sempre que estamos trepando nos excitamos lembrando daquele dia.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos picantes seduzindo o cunhado sem quererconto eroticos minha irma de vestido rosanifetasafadagostosaOrgias com os moleques contos eroticoscontos paguei mais comi a putacontos eroticos gozada em familiaContos.encesto.relacha.maeContos gay fazendo a barbaconto enterrando a ate o talo no cu da mamaecontos eróticos gay meu meio irmãoConto erótico filha putinhameu sobrinho pausudo comeu minha filha. conto eróticosmamadas seios contos coroasminha vizinha me provoca com ssu rabão depoids olha para traz para ver se to reparandover contos de lesbicasrebola rebola contos eroticostirando uma sarradinha mas cunhadinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos arrombei o cu dela no pique escondecheguei da escola vi minha p*** s***** dando para o meu tio minha prima piranha s*****contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteso ft das mulers.de bucetao rncadoscontos zoo viciada na picona do doogcontos eroticos com mastim napolitano gozando em meninaquer q minha mulher trepe com outrocontos eróticos de mulher encarando um pau gigante e não aguentaEu agora eu sou mulher do meu ex primo viuvo conto eroticoContos eroticos minha esposa e o senseiporno guardete teresina na rolacontos o mendigo dotadocache:HVsxZOrs15AJ:http://okinawa-ufa.ru/m/conto_12619_quando-eu-dei-pela-primeira-vez.html+"dei pela primeira"contos eróticos preto velhoconto erotico vi mae cagar na picaconto erótico f****** gostoso a b******** da minha filhinha n******contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteNayara chupando contocontos minha esposa flagou eu comendo o cu das mulhere da familiacomendo a coroa de 80 anos virgem contoscontos hot festa no iateContos eroticos pai come a filha como castigofui criado para ser gay Contoscontos eroticos arrombando a gordacontos enbebedei minha mulher para meu irmao comerconto erótico eu e meus primos nu no lagofundura da buceta midindo pornoMe comeucontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemulher fazebdo conids dr shortinho e marido psu durohumberto de pau durocontos xoxota peluda da minha maecontos eroticos minha espos chifruda dormindocontos eroticos quando era novinhacasa dos contos virei vadia do meu filho e estou amando ele adconto elotico pai xfilhatravesti Franciellecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eroticls de quem é esaa bucetaconto erótico infânciavideo de morena clara casada traindo com um bem dotado acima de 22 cmcontos eroticos de tias fudendomeu tio safado gosta de mim ver de vestidinho curto pornoela me contou que estava com a buceta toda assada de tanto fuder com elecontos de coroa com novinhomeu cu é todinho teuContos erótics so de gang bang e so com homems pauzudosdei com muito amor conto separacaoContos eroticos minhas tetas roxas de tanto chuparemdiretor me comeu contosconto eróticos a patinha da minha sograconto minha sogra nua