Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PRINCESA NU FUNK, DEUSA NO SEXO!!

O mundo da voltas, e a cada volta nova temos novas surpresas em nossas vidas, algumas ruins e outras muito boas, como essa que recentemente aconteceu comigo. Era setembro de 2008, uma sexta feira de noite, a sorte me sorriu, a sorte tinha cabelos loiros e um corpo espetacular e atendia pelo nome de Sabrine. Conheci Sabrine aquela noite sem imaginar o prazer que ela me proporcionaria, não apenas prazer carnal, mas também pela sua companhia e cumplicidade. Como eu disse anteriormente o mundo da voltas e diariamente temos nossas surpresas, no meu caso minha doce surpresa eu tive pelo MSN, sim conheci Sabrine pelo MSN, ela dançarina de funk, linda, perfeita, gentil uma pessoa que eu procurava há muito tempo. Porém a distancia seria um problema, uma vez que morávamos em estados diferentes. Em nossas conversas falávamos a respeito das apresentações de Sabrine como dançarina, confesso que sentia imensa inveja dos homens que pudessem ver essa deusa em cima de um palco, esbanjando sensualidade ao som do funk, me imaginava em meio à multidão apreciando esse espetáculo. Certo dia a sorte sorriu novamente para min, minha empresa estava me mandando para uma cidade práxima de onde Sabrine morra, estava indo a trabalho, mas teria um final de semana na cidade para quem sabe conhecer minha deusa loira. Contando a esse respeito para Sabrine ela me incentivou a encontrá-la, sabendo do meu desejo em vê-la dançando ela me convidou para ir a sua apresentação, me passou o endereço e me instruiu de como eu deveria fazer para chegar ao local. Chegando o sábado, eu havia alugado um carro e estava pronto para ir ao encontro de minha idolatrada dançarina, que povoava com muita sensualidade minha mente e fantasias desde que nos conhecemos. Era noite já eu rumei paro o local que ela havia me indicado, levei tempo para encontrar o lugar, quando finalmente cheguei o baile funk já estava bombando, fiquei com medo de ter chegado tarde, entrei com certa pressa no recinto e quando consegui entrar vi que algumas meninas se apresentavam no pequeno palco que havia no local, fui me espremendo no meio da multidão e chegando cada vez mais perto do palco, quando finalmente cheguei tive uma visão que me deixou excitado naquele exato instante. Era Sabrine dançando, ela vestia um top branco e uma saia branca extremamente curta, com determinados movimentos dava para ver sua calcinha branca. Havia homens bem na frente do palco se esticando ao Maximo para tocar as pernas e nádegas de minha amada Sabrine, alguns mais prevalecidos, tocavam até sua vagina enquanto ela dançava. Aquilo me causou uma mistura de raiva e tesão, resolvi chegar mais práximo do palco para tentar impedir essa barbaridade, reuni forçar que nem sabia que eu possuía e fui avançando em direção ao palco, rompendo a multidão com empurrões e solavancos. Finalmente cheguei ao palco, fiquei maravilhado em ver Sabrine dançando, poderia facilmente toca-la, mas fiquei paralisado ao ver tamanha beleza e sensualidade, quando para minha surpresa Sabrine se vira de frente para min e começa a dançar de frente para mim, me encarando, pensei que ela não havia me reconhecido, mas seu sorriso me mostrou que eu estava errado. Minha deusa me reconhecera e para completar ela acabou se virando de costas para min e continuou dançando, porem ela chegou mas, na beira do palco e com a cabeça fez sinal para que eu a tocasse, embora a respeitasse muito não pude resistir, toquei sua pele na altura do tornozelo e fui subindo minha mão até tocar suas coxas, fui avançando e toquei de leve sua linda bundinha, foi uma loucura, nesse momento ela curvou seu corpo me dando acesso a sua vagina, quando a toquei por sobre a calcinha pude sentir que estava molhadinha, isso me deixou doido, fiquei super excitado, continuei passando a mão em suas pernas e nádegas até que o show terminou. Ao final do show Sabrine se virou para min e acenou com a cabeça para que eu fosse para um canto do salão onde estava ocorrendo a festa, me desloquei para aquele lugar em seguida, me encostei na parede e fiquei a espera de minha linda loirinha. Passaram-se uns 19 minutos a finalmente Sabrine apareceu, ela havia trocado de roupa, vestia agora um vestidinho branco até a altura das coxas, ela estava divina, enquanto vinha em minha direção meu coração disparou, fiquei nervoso, minhas mãos tremiam, não sabia o que fazer quando ela chegasse até min, tive medo que ela não tivesse gostado de eu ter passado a mão em seu corpo, porem todo meu nervosismo e preocupação foi embora no momento em que ela chegou práximo de min, com um sorriso nos lábios e um brilho de alegria nos olhos Sabrine chego práximo de min, me abraçou e me deu um beijo longo e delicioso, fui às nuvens, mal pude acreditar. Em seguida Sabrine me pediu se eu estava de carro, respondi que sim, então ela me propôs sair-mos dali e irmos dar uma volta. Entramos no carro e eu pude admirar aquele belo par de pernas ao meu lado, voltei a ficar excitado, botei o carro em movimento e perguntei aonde íamos, Sabrina me respondeu com um lindo sorriso nos lábios que ela me indicaria a direção e que eu podia ficar tranquilo que seria muito legal. Seguimos nosso caminho conversando agradavelmente, porém eu não conseguia desgrudar os olhas daquele belo par de pernas e dos seus seios, uma vez que o vestidinho que Sabrine vestia era bem decotado, ela concerteza percebeu meus olhares mas continuava conversando como se nada estivesse acontecendo, em compensação eu estava devorando seu corpo com os olhos. Nesse momento Sabrine me avisou para diminuir a velocidade, pois já estávamos chegando ao nosso destino, pedi quanto faltava e ela me respondeu; - é ali, apontando para um motel, fiquei maluco, não conseguia acreditar no que eu tinha ouvido minha deusa, linda, maravilhosa me levando a um motel. Entramos no motel, estacionei o carro na garagem quase me babando de desejo por aquele corpo espetacular, Sabrine foi na frente e quando cheguei no quarto ela estava sentada na ponta da cama com as pernas cruzadas olhando para min, quando eu fechei a porta ela se levantou da cama e me mandou deitar e sá sair da cama e fazer qualquer coisa se ela me permitisse, eu concordei prontamente, e me deitei, ela olhou para min e disse que era para min tirar minha roupa e ficar somente de cueca, comecei a tirar minha roupa enquanto ela me observava sentada em um pequeno sofá práximo da cama, tirei meus sapatos e meias, me levantei e retirei minha camisa, olhei para minha princesa e ela olhava para min com um belo sorriso, comecei a soltar o cinto da calça sem desgrudar dos olhos de Sabrine, ela olhava firme para min até que retirei minha calça, fiquei apenas de cueca eu usava uma cueca boxer branca com barra preta, eu estava com o pau bem duro, por fim me deitei na cama. Foi a vez de Sabrine, ela foi até o aparelho de som e botou um som, ela olhou para min e pediu se eu tinha preferência por musica, respondia que ela encolhesse, ela prontamente colocou pra tocar um funk, virou – se para min e começou a dançar, daquele jeito sensual que havia dançado no baile funk, Sabrine dançava e me enlouquecia com isso, queria sentir seu corpo, mas tinha que ficar deitado sendo torturado, uma deliciosa tortura, de repente ela sobe na cama e continua dançando, flexionava as pernas e quase esfregava a bundinha na minha cara, quando a musica terminou ela se parou do meu lado e disse para eu tirar a calcinha dela, eu lágico obedeci, puxei sua calcinha para baixo e me deitei novamente, levei a calcinha até meu nariz para sentir o cheiro do seu tesão, fiquei ainda mais doido, ela por sua vez recomeçou a dançar agora sá de vestidinho sem nada por baixo, começou dançando perto da cama e depois subiu na cama de novo, fui as nuvens ela dançava e ficava fazendo um esconde-esconde com o vestido, nunca dava para ver nada direito, mas isso me deixou doido, ao final da musica Sabrine me diz: - Faz o que quiser. Não precisou falar duas vezes, pulei da cama e agarrei-a puxei seu corpo contra o meu, ela entrelaçou as pernas na mina cintura e ficamos assim nos beijando, depois a atirei na cama e me deitei por cima puxando cada vez mais o vestidinho para cima até tirá-lo, ver Sabrine nua foi incrível, seu corpo divino, cai de boca nos seus seios feito um bebezinho, chupei e lambi aqueles seios com voracidade, depois voltei a beijá-la comecei a beijar seu pescoço, fui descendo novamente para os seios, continuei descendo até beijar sua barriguinha, lambi seu umbiguinho, beijei suas coxas, acariciava seus seios, lentamente abri suas pernas q cai de boca naquela bucetinha deliciosa, Sabrine estava molhadinha o que acabou me deixando doido, comecei a lamber seu grelinho lentamente, as vezes beijava a parte interna das suas coxas e voltava a lamber sua vagina, Sabrine parecia gostar a pois, cada vez que eu introduzia minha língua na sua grutinha ela se contorcia e gemia bem gostoso, passei a lamber sua bucetinha de uma forma mais agressiva, eu estava tomado pelo desejo, comecei a penetrá-la com minha língua de forma vigorosa e intença, ficamos assim por cerca de 8 minutos, em seguida pedi para Sabrine se deitar de bruços na cama, ela prontamente atendeu ficou deitada de bruços com um travesseiro em baixo de sua barriga, isso deixava sua bundinha arrebitada, cai de boca na sua bucetinha, cravava minha língua na sua vagina arrancando gemidos de minha amada, com as duas mãos arreganhei suas nádegas e passei a lamber seu cuzinho alternava lambidas na vagina com lambidas no cuzinho, Sabrine estava adorando foi nessa ora que me avisou que iria gozar, imediatamente introduzi minha língua na sua vagina e fiquei movimentando minha língua em movimentos circulares até sentir seu corpo se contorcer e o delicioso gosto do seu orgasmo inundar minha boca, Sabrine gemia gostoso nessa hora, foi incrível. Depois de gozar Sabrine pediu para me chupar, eu lágico concordei na hora, tirei minha cueca liberando meu pau que a essa altura estava super duro, me deitei na cama e Sabrine começou a me chupar, ela passava a língua na cabeça do meu pau em movimentos circulares deliciosos, depois o introduzia na boca, chupava e me masturbava eu estava adorando, tinha que segurar meu orgasmo, Sabrine me enlouquecia com aquela chupada deliciosa, pedia para Sabrine virar seu corpo para fazermos um 69, não precisei pedir duas vezes, ela se virou e me deixou lamber novamente sua vagina deliciosa, ficamos assim por longos e deliciosos 19 minutos. Eu não aguentava mais, queria penetrá-la, sentir sua vagina quentinha, foi isso que aconteceu em seguida, Sabrine havia se deitado e aberto suas pernas, eu me deitei no meio delas e fiquei rosando meu pau na sua vagina, até que por fim comecei a introduzir lentamente meu pau na sua vagina, fui colocando lentamente milímetro por milímetro até meus 20 cm de pau estarem todos dentro de Sabrine, comecei a fazer u vai e vem lento e gostoso, metia todo meu pau e tirava quase todo, deixando somente a cabeça, fazia isso beijando Sabrine que havia entrelaçado as pernas em meu corpo, agarrava minhas costas cravando suas unhas em min, aquilo me enlouquecia isso acabou me fazendo aumentar o ritmo de minhas estocadas, metia com força agora Sabrine gemia gostoso e enquanto eu metia falava bobagens no seu ouvido e de vez em quando beijava seu pescoço, Sabrine estava átima, molhadinha, deliciosa, mudamos de posição sem desgrudarmos, agora Sabrine estava por cima, ela mexia gostoso rebolando no meu pau enquanto fazia um vai e vem cadenciado e gostoso eu agarrava em sua cintura e acariciava seus seios puxei seu corpo contra o meu e dei um beijo cheio de paixão naquela boca maravilhosa, ficamos assim por um bom tempo até que peguei Sabrine nos braços e levei-a até um sofasinho que tem bem na frente da cama, a botei de quatro e fiquei admirando sua bela bundinha coloquei meu pau na entrada da bucetinha e empurrei tudo pra dentro de uma sá vez, Sabrine gemeu gostoso e continuei metendo sem parar, segurava Sabrine pela cintura e puxava seu corpo contra o meu enquanto dava a estocada, puxava seus cabelos loiros, eu estava realmente doido penetrando Sabrine, ela por sua vez gemia gostoso e pedia mais, pedia para que eu não parasse e rebolava durante minhas estocadas, debrucei meu corpo sobre o dela diminuindo o ritmo do nosso sexo, assim com uma mão eu segurava o seio da minha loirinha safada e com a outra mão acariciava o clitáris de Sabrine, eu entrava e saia de sua bucetinha enquanto ela rebolava e gemia gostoso, até que Sabrine avisou-me que estaria quase gozando, aumentei o ritmo das estocadas para que pudéssemos gozar juntinhos e foi isso que aconteceu logo em seguida, gozamos juntos, Sabrine deu num longo e delicioso gemido durante o orgasmo e eu inundando a sua vagina com meu esperma. Depois de todo esse prazer fomos tomar banho juntos e agarradinhos, ensaboei Sabrine inteirinha e fiquei ali acariciando e contemplando essa maravilha de mulher, mal podia acreditar que eu havia possuído seu belo corpo. Apás o banho voltamos para a cama onde ficamos agarradinhos, Sabrine acabou caindo no sono, enquanto eu tentava me convencer que essa noite não tinha sido um sonho.

Contato msn [email protected]!!!!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


putão na vara contoscontos eroticos a calcinha da minha sogracontos eroticos de empresarias no hotelcontos eroticos esposa gostosa falando palavraomassagem incomparável faz cara senti tesão e gozaContos eroticos meu tio meteu no cu da minha mulher maomha frentecontos mulher baixinha e arrombadacontos porn minetescontos gostosa buceta fazendo volume no biquínimae entra no quarto de filho sem calcinhacontos bdsm pedi para que todos me mordessemcontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos cara comeu minha mulher devaga pra mim nao ver contosconto minha sogra nuacontos eróticos minha mãe fumou baseado e comi elacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteinocênciaperdida contos eroticos gaysou bunduda e trair o corno contoscontos de mulheres ninfomaniaca por sexoContos erotico mandei meu filho me depilarcontos eroticos menage femininoswing tio com sobrinhas flagrante historiascontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos de incesto inversão com mãe e filhinhomulher sentando na embragem com o cu e buceta contos usando plug o dia todo e anel no sacocontos minha enteada minha amantecontos namorada chupa rola de outro escondidovelhas dos peitos mucho da o cu até goza e se mijandocontos gozeiArregassando a bucetinha de uma virgem enquanto ela chupa o.pau do outroContos eroticos sexo gozada desejos traicao e mortecontos com fotos esposas com a buceta cheia de porra de negroscontos gay afeminadoscontos de crossdressernovinha abocalhando um paucontos er¨®tica lesbicosContos eroticos com velhoscontos namorada deu o cu parahistorias porno reais de chantagem com sograsassistir vídeo pornô travesti da rola Gabs cabeça de graçaGay passiva com dois negoes contosconto erotico fui no pagode e comi um travestibucetinha esposa ccbcontos eroticos garotas na escolacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentebucetiha tihocontos casada se imaginando no filme pornoseduzida por uma lesbica contoMesmo contra a vontade da minha familia eu sou mulher do meu primo viuvo conto eroticocontos eróticos bem apimentado de depravadogordinho do rabao contos eróticoscontos eroticos eu minha familiaa esposa cavala do meu sobrinho conto erticosconto erotico minha namorada e meu tioMelhor transa contoscontoseróticos chupei os peito da mamãeconto engravideu minh sobrinhacontos eróticos uma amiga vendeu a buceta da minha esposacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de tirador de cabaçocontos comeu a amiga e o amigocomtos d primos d 30 cumemdo cusinho d priminhas d 15historia erotica irmão dopa irmãContos crossdressercontos eróticos de gay sendo comido pelo sobrinhoamigo hetero contocontos eroticos congresso medicoganhei carona mais tive que engolir porracache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html contos bdsm a porca marianaconto erotico fui corno ingenuocontos inserto fatos reais gay