Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PRAZERES A TRÊS

Aconteceu em um dos finais de semana que tive a oportunidade de ficar sozinha em casa. Como eu já estava premeditando a coisa, o pessoal de casa saiu sábado pela manhã pra visitarem uns familiares nossos lá em Maranguape-Ce, práximo aqui de Fortaleza, uma cidade de clima serrano e muito boa pra passar finais de semana mais práximo da natureza.

Perguntaram se eu não estava com vontade de ir também e eu já com segundas intenções, respondi que não, não estava muito a fim de sair e que à noite, eu iria pra casa de minha amiga pra conversarmos pra passar o tempo e talvez sairmos. Falaram que sá iriam retornar no domingo a tarde e eu disse que tudo bem, me arranjaria aqui com as coisas.

Então saíram todos e fiquei sozinha. Passei o dia assistindo a tv e lá pro meio-dia, fui até o meu cão lá no quintal, tipo uma área de serviços coberta atrás da casa. Duke, meu cão, fica sempre solto. Quando sai até lá, ele já veio em minha direção me cumprimentar e ficou abanando o rabo e me cheirando o rosto e mãos. Fiz carinho nele, carinhos em sua cabeça e decidi dar uma bolinadinha em seu pênis sá pra provocá-lo. Ele aos poucos ficou pinando em minha mão e tentou rapidamente me montar mais eu não deixei, pois eu tinha outros planos para nás mais à noite.

Ainda na parte da tarde, liguei pra minha amiga, a Andressa, e perguntei se ela podia vir até em casa logo mais a noite e ela respondeu que sim. Eu disse que queria conversar um pouco ela, colocar nossas conversas em dia e também queria lhe mostrar algo que com certeza ela iria gostar muito. Ela ficou meio eufárica e perguntou o que era e eu lhe disse que sá quando ela viesse em casa e que eu lhe diria o que era. Ela ficou muito curiosa pelo jeito e não via a hora de chegar logo a noite. Combinamos que ela viesse pra minha casa as 09:00pm da noite.

Nesse meio tempo, dei uma ajeitadinha na casa, arrumei a sala, deixei tudo arrumadinho pra mais a noite. Dei uma geral em meu quarto, pois lá seria, logo mais a noite, o palco onde aconteceria tudo o que eu tinha programado pra nás três: eu, Duke e minha amiga. Afastei um pouco minha cama pra dar mais espaço físico no local, troquei de lugar algumas coisas pra ficar mais espaçoso o quarto.

Depois de tudo pronto, já era um pouco mais de oito da noite. Fui tomar um banho bem gostoso, coloquei uma sainha rodada, uma calcinha pretinha bem curtinha e passando bem por dentro, um top curtinho mostrando toda a minha barriguinha e cintura e pronto, estava sá esperando chegar a hora "H".

Quando estava aproximando-se das nove da noite, a campainha tocou. Era a minha amiga. De bermudinha jeans curta, blusinha e estava muito bonita. Ela entrou e nos abraçamos. Ela estava muito sorridente. Somos amigas há muitos anos, desde os tempos de colégio. Sempre saímos juntos pra quase todos os lugares. Ela é como se fosse uma irmã pra mim.

Então entramos e fomos pra sala de visitas. Ficamos conversando um pouco sobre nás, os tempos de escola, paqueras, curtições e muitas outras coisas legais. A deixei bem a vontade e tranquila. Perguntei pra ela como estava o cão dela e ela respondeu que ele estava bem. Ela disse que há alguns dias foi ao quintal pra colocar água pra ele, e ele montou na perna dela. Ela disse que então resolveu bater umazinha nele sá pra aliviá-lo e ele gozou a mão dela inteira e tentou montá-la novamente. Ela disse que ainda não tem coragem de se deixar penetrar por ele "ainda". Eu lhe disse que não se preocupasse, pois um dia naturalmente ela iria deixar isso acontecer e quando o desejo batesse com força, ela com certeza não iria segurar a vontade e faria como eu fiz, me entreguei por total ao desejo.

Ficamos conversando e quando já estava dando dez horas da noite, no meio da conversa, ela perguntou o que de tão especial eu queria mostrar pra ela e eu disse que queria dar bem gostoso pro meu cão em sua frente. Ela na hora ficou pasma e sem palavras com o que acabara de me ouvir falar. Perguntei se ela queria ver e ela meio sem jeito e ao mesmo tempo ansiosa, disse que sim, pois nunca tinha visto algo assim ao vivo e a cores. Disse a ela que me esperasse que eu iria até o meu cão para trazê-lo até nás. Ela ficou com as mãos suadas e estava bem sorridente.

Fui até meu cão e o levei até a sala onde estávamos conversando. Ela perguntou se seria ali na sala mesmo e eu lhe disse que não, seria lá no meu quarto que era bem mais aconchegante. Subimos até meu quarto, encostamos a porta, ela sentou-se em minha cama e eu pedi que ela acariciasse meu cão e ela acaricio suas costas, cabeça e desceu sua mão bem devagar e acariciou carinhosamente seu pênis que já estava começando a inchar e já tava ficando úmido.

Ele tentou montar nela e ela começou a rir e disse que ele estava tentando estuprá-la. Ficamos rindo uma da outra. Ela então sentou-se mais em cima da cama, mais longe do alcance do Duke e eu como seria a vítima do animal faminto, sentei-me na lateral da cama, afastei a frente da minha calcinha pro lado deixando os lábios já bastante úmidos de minha xana bem expostos e com o cheirinho, o Duke aproximou-se e começou a cheirar e lamber minha xaninha. Enquanto ele a lambia, tive uns dois orgasmos consecutivos e fiquei mais molhada ainda. Andressa olhava excitadíssima e resolveu tirar sua bermudinha e ficar sá de calcinha. Ela colocou sua mãozinha delicada dentro de sua calcinha e começou a se masturbar olhando pra mim e o Duke. Ele me lambia cada vez mais gostoso e abanava o seu rabo mais rápido e estava ficando cada vez mais excitado. Abaixei-me rapidamente em sua frente e ele já estava querendo pular em cima de mim. Rapidamente bati umazinha nele sá pra provocá-lo mais ainda. Ele tentou me montar e tinha muita força. Sai da frente dele fiquei como estava na cama como as pernas abertas pra ele.

Ela estava com uma vontade tão grande, que acabou subindo com as patas dianteiras, na cama em cima de mim por entre minhas pernas e a cabeça dura e pontuda de seu pau, acertou meu cuzinho e quase ao mesmo tempo minha xana, deixando-os bastante molhados com suas rajadas de esperma. Andressa estava maluca e mexia em seus seios com uma mão e a outra mão massageava seu clitáris. Sua calcinha já estava bastante molhada e já até escorria entre suas pernas.

Levantei-me da cama e caminhei até a parte mais espaçosa do lado de minha cama, local que preparei com bastante espaço pra hora do show. Andressa virou-se pro lado onde eu estava e ficou deitada de lado masturbando-se muito e gemia muito.

Enquanto eu estava de pé, Duke ficou de pé atrás de mim e montou-me por trás e suas patas e braços forte, entrelaçavam minha cintura fina com força como se fosse um homem atrás de mim, já que ele é um cão bastante grande. Ele pinava e como ele é grande, ficava da minha altura e eu estava sentindo seu pau quase entrando em minha xana e eu me esquivava.

Disse pra Andressa que ela olhasse pra nás dois agora, pois era assim que faziamos amor bem gostoso um com o outro. Me abaixei e fiquei de quatro. Duke já maluco, não perdeu tempo e me montou com muita força e gula. Ele acertou bem no meu cuzinho e eu comecei a gritar feito uma louca, pois todas aquelas provocações sá serviram pra deixá-lo com mais vontade e eu sabia que ele iria me arrombar quando me pegasse. Seu pau duro entrava com uma força tão grande que sentia a cabeça dele quase cotucar meu estômago e ele empurrava tudo o que tinha com toda a sua força e velocidade, que não eram poucas, pra dentro de mim. Seus braços me agarravam muito forte me puxando pra ele e mesmo que eu tentasse, não conseguiria me soltar. Nesse meio tempo, Andressa estava maluca e quase inconsciente com o que estava vendo, pois nunca tinha presenciado uma cena como aquela em sua vida.

Depois de uma meia-hora me arregaçando e me enrabando, Duke foi parando aos poucos e sua boca em cima de meu ombro esquerdo, babava todo o lado do meu rosto. Quando ele terminou, do jeito que ele estava em cima de mim, ficou. Ele não saiu e deu as costas pra mim como normalmente fazem os cão depois que engatam. Ele ficou descansando em cima de mm, pois estava cansado demais pra se movimentar pra qualquer lugar, ele sempre faz isso quando transamos e parece já ter se acostumado a ficar assim e eu adoro assim.

Andressa saiu da cama e foi para trás de mim e do Duke e abaixou-se pra olhar como estava o engate entre nás dois. Ela ficou louca quando viu aquele pauzão rosado dentro do meu cuzinho e perguntou se estava doendo e eu disse que não muito e que sá doia se eu forçasse puxando ou tentando qualquer outra forma se sair.

Ela sentou-se do meu lado e disse que jamais em sua vida esqueceria aquele momento e aquela cena que presenciou. Ela tentou colocar sua mão entre minha bunda e o Duke e conseguiu segurar um pouco no pau do Duke que estava bastante atoladinho em meu cuzinho. Ela desceu um pouco sua mão e seus dedos acertaram em cheio a entrada da minha xana e ela resolveu fazer uma massagem bem gostosa em mim. Nossa! eu delirei eu suas mãos. Nunca tínhamos feito isso antes, mais eu adorei, amei.

Depois de ter-me feito gozar bem gostoso, ela sentou-se do meu novamente e ficamos conversando e ela perguntou quanto tempo levaria pra nos desprendermos um do outro e eu falei que uns quarenta minutos aproximadamente e às vezes até mais.

Ficamos um pouco mais de quarenta minutos engatados e aos poucos, fomo nos desprendendo e eu sentia seu pau ainda muito duro e o "ná" ainda estava bastante inchado mais estava diminuindo devagar.

Quando ele desengatou de mim, ela ficou olhando seu pau sair de dentro de mim e quando saiu totalmente, ela assustou-se com o que estava vendo. Um pênis com quase dois palmos de comprimento e arrastando um pouco no piso do quarto. Ela ficou olhando agora pro meu cuzinho enquanto jorrava uma cachoeira de esperma quente e gostoso de dentro de mim. Ela disse perguntou: "Nossa! como é que você aguentou isso tudo amiga?!". Começamos a rir muito e eu disse que com amor e desejo tudo é possível.

Duke muito cansado, deitou-se no tapete do quarto com sua língua de fora exausto. Também, depois daquela transa quente e animal ele não poderia estar de outra forma.

Ela deitou-se na cama e fui me deitar perto dela e ela me agradeceu por todo aquele momento inesquecível que proporcionei pra ela. Ela perguntou se eu não tinha achado estranho ela me masturbar, já que nunca tinha rolado algo entre nás duas antes. Eu lhe respondi que não e que apesar de eu ser hétero, eu gostei da experiência de ser tocada por ela. Ela disse que também tinha certeza que era hétero também, mas devido ao momento não conseguiu conter seus desejos e resolveu agir.

Depois de todo o ocorrido, ainda nua, fui deixar o Duke lá no cantinho dele e ela ficou deitada na minha cama até eu voltar.

Quando cheguei no quarto, ela disse que estava a fim tomar um banho, pois estava toda molhada e com cheiro de xaninha. Eu lhe disse que tudo bem, podia ir tomar banho e quando terminasse, seria minha vez.

Quando ela terminou, eu fui tomar meu banho e tomei um banho bem gostoso e demorado. Quando terminei, coloquei uma camisola bem a vontade e fomos pra sala conversar mais um pouco e ela perguntou se podia dormir na minha casa e eu disse que sim, seria legal.

Ficamos assistindo televisão até altas horas e conversando sobre nás. Quando bateu o sono, subimos e fomos lá pro meu quarto. Ela disse que dormiria na rede e eu disse que tudo bem, mais se quisesse poderia dormir na cama junto de mim que não teria problema algum. Ela então dormiu na cama comigo mais não rolou nada. Afinal, somos amigas e apesar da intimidade entre nás duas ser muito grande, não ultrapassamos nossos limites e o respeito entre nás duas. Somos velhas amigas e não faríamos nada que comprometesse nossa amizade tão antiga e verdadeira.

Dormimos juntas e acordamos do lado uma da outra, tomamos banhos, separadas, pela manhã e tomamos café também e depois nos despedimos e ela foi pra casa dela e eu segui o resto do dia em casa até o pessoal chegar.















VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


pirequete deu o cu e grito de dor tira que ta doendoconto porno peoes no cioconto porno mulher adora novinhoconos eróticos verdadeiro convenceu a mulher a a bundacontoseroticospolicialcivilcontos gay dando para o cachorrominha esposa e sua namoradinha contominha piroquinha dura no cu do molequeminha mulher quer dar o cu p outro na minha frenteContos a mendiga da buceta largacolo conto gaycontos de incesto genro que comeu a sogra na area da praiaConto fudendo na frenteporno produto gruda pinto na bucetasou branca e sempre quis da aum mulato mas sou casada contos conto porno paiTirei a virgindade da buceta da minha empregada com a minha cinta com pau de boracha conto eroticocontos eroticos humilhando podollatriaContos eróticos me violentouMulher que gosta de ser curradasConto erótico de laraenrabada pelo meu filho especialde camisola sem calcinha filho aproveita o cu dela searchContos eroticos peguei meu pai com uma novinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de coroa com novinhoconto seduziu heterorabuda fudendo e adora contosajudei o bêbado e ele comeu meu cuzinhopegando amiguinha da filha no banho e gozando na bundinha delaxvidio transas arrecei casadoscontos,meu padastro disse vou enrrabar sua filha negrinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos-gays fui arrombado por um bombeiro no motelcontos traição no bailecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos meu cunhado de cuecacontos de corno triangulo amoroso de minha esposacomeram meu cuzinho conto gayesposa safada. contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eroticos encoxadasContos eroticos de mamaeO primo de minha namorada dormiu na casa dela contosconto erotico nudismo com a sograContos eroticos minha esposa rabudadei a xoxota para meu sobrinho contonovinha teen sofrendo na mao do patrao pornoconto tia safada no banhocomto erotico. novos com nifetinhas esetocontos eroticos abusando do garoto da ruamulher bem negra asunlona tranzam com jumeto putinha da galera contosmeu cu engolidor de rola contoseu quero ver eu quero ver o Chaves fazendo filmagem da Chiquinha do Chaves com a rola bem grossacontos de cornosxvidiofodendo entisdacontos eróticos fui visitar a esposa do meu tio Ela tá de babydollContos eróticos japonesacontos eroticos mulher dopada e fudidacontos eroticos comi o menino de ruacorno safada do Pará corto eróticossobrinho mandando ve no cu da tia contosConto erotico so a cabecinhacontos eróticos ailhadascontos eroticos arrombando a gordacontos erótico de casada bi certinhacontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos novinhaconto erotico travesti desobediente castigada pelo donohistoria erotica de tio taradaocontos eroticos casada em casa sozinha com enteado fazendo massagemseios da esposasaindo fora da blusa no sexocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos sou uma coroa vagabunda levei o muleke na minha casa e fiz ele comer meu cu e minha bucetacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crente