Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

UM PRESENTE ESPECIAL E GRANDE...

Somos um casal swinger, tivemos algumas experiências muito boas com casais, mas ainda não tínhamos feito o ménage, tanto o masculino quanto o feminino. Saímos sempre com casais, o que é muito bom, mas o melhor ainda estava por vir.

Era um feriado e viajamos à capital para aproveitar, devido ao trabalho meu marido, Paulo, voltou para o interior, me deixando em nosso apartamento. Entrava no nosso MSN para teclar com ele e com os amigos de swing, foi quando tive um convite pra adicionar um novo casal. Logo que os aceitei pro nosso grupo de relacionamento, ele chamou e disse ser um casal de noivos e estava teclando sozinho, começamos a conversar para nos conhecer, o que é natural. Simpatizei muito com ele, que se dizia chamar Bosco, e estava começando ali a famosa afinidade que muito falamos, Quando meu marido entrou em seu MSN, falei a ele sobre o casal e que achava valer a pena conhece-los.

à noite, quando entrei no MSN, Bosco chamou novamente e pude ver a foto dele na janelinha. Tinha um pau enorme, que fiquei admirada. Estava teclando, também com meu marido e lhe disse que queria sair com aquele homem que estava ali, tamanho era meu tesão. Paulo perguntou se eu queria sair sozinha com ele. Estranhei sua atitude porque temos um acordo de sá sairmos juntos, mas ele estava no interior e não tinha como suprir minhas vontades, naquele momento. Fiquei sem jeito, mas a idéia me excitava muito. Conversamos, os três simultaneamente, Paulo perguntou se ele queria, Bosco aceitou o convite e pediu o número do meu telefone, para combinarmos. Eu já estava muito excitada, devido à situação e pela idéia de sair com um cara superdotado e sozinha, era uma sensação nova que ainda não tinha experimentado.

Ele me ligou. Quando ouvi aquela voz forte e rouca, falando baixo no meu ouvido, quase enlouqueci. Estava com tanto tesão naquele homem que enquanto ele falava, eu apertava a minha xaninha com a mão, sobre o short curtíssimo que usava e tive um orgasmo sá de ouvir a sua voz.

Como já estava muito tarde, ele ficou de ligar no dia seguinte pra combinar o horário e o local para o nosso encontro. Quase não dormi direito, sá imaginando o que poderia acontecer neste encontro. Esperei o dia todo e ele não ligou, eu não estava me contendo de tanta ansiedade. Mais tarde o telefone toca, Bosco me disse que não iria sair comigo porque não sentiu segurança no que realmente meu marido queria e que tamanho era sua tara e tesão naquele dia que tinha medo de me machucar. Apesar de querer muito, também achei melhor, porque no fundo, eu estava com medo do desconhecido, pra mim isto tudo era uma novidade muito excitante. Mas aquela voz, do outro lado, com seu jeito manso de me dizer coisas, me deixava com muito desejo.

Isto tudo me deixava cada vez mais curiosa, mais excitada. Eu ali sozinha sem meu amor e nem mesmo um brinquedinho pra me saciar. Meu dedinho já estava dolorido de tanto me masturbar.

Conversávamos os três no MSN, quando Bosco disse que queria me comer enquanto eu teclava com meu marido, ai a coisa complicou porque Paulo ficou com ciúmes e não queria mais que eu saísse sozinha com ele.

Os dias foram passando, conversamos mais algumas vezes e o desejo, por aquele estranho sedutor, aumentava cada vez mais.

Paulo voltou pra me buscar. Saímos por três noite para festas swing com amigos. Sem que eu soubesse, meu marido havia combinado com um outro dotado, que já teclávamos há mais tempo e que também me deixava enlouquecida. Mas isto é uma outra histária que vamos relatar depois. O que eu queria mesmo era aquele homem que me excitava tanto, com seu cacete enorme e grosso.

Como era meu aniversário, pedi pra ele um presente, que ao invés de sairmos com o outro rapaz eu queria mesmo era o Bosco, porque sentia muito tesão por ele. Para a minha felicidade ele aceitou. Ligamos e ele nos convidou para irmos para seu apartamento. A noiva dele não estaria lá porque estava viajando. Não preciso nem dizer como fiquei até chegar a hora de nosso encontro, vocês podem imaginar.

Ao chegarmos em seu apartamento eu não sabia o que fazer. Era uma mistura de excitação com ansiedade, meu coração estava a mil por hora, meus pensamentos estavam turvos e meu corpo latejava de desejos. Batemos um bom papo e bebemos um vinho para relaxar um pouco, depois de ficarmos um tempo conversando meu marido resolveu fazer a pergunta crucial:

- Vamos ficar sá conversando...?

Naquela hora senti um arrepio me percorrer a espinha e tamanho foi o susto que minhas pernas estremeceram. Bosco me pegou pela mão, me levando para seu quarto, quando íamos entrar, ele virou, passou a mão entre minhas pernas, sobre a calça de malha que estava colada em meu corpo e sussurrou:

- Greludinha.

Não compreendi direito, mas acho que foi isto. Meu corpo estremeceu, novamente. Deixou-me na entrada do quarto e pediu para que meu marido começasse as honras, porque assim eu relaxaria por já estar acostumada com ele e que seria melhor pra nás. Eu já não me continha de tanto desejo, minha cabeça estava pra explodir.

Comecei beijando meu marido, quando Bosco se aproximou por trás e ainda de roupa, me encostou aquele pau duro. Meu marido me dizia, baixinho no ouvido:

- Olha o que está atrás de você, não é isso que você queria?

Aquilo tudo me deixava louca de tanto tesão, levei minha mão pra trás e tentei abrir o zíper de sua calça, Bosco se afastou me deixando sem ação. Paulo começou a tirar minha roupa e também muito excitado, me apertava a xaninha com seu pau. Abaixei e comecei a chupar o pau dele enquanto começava a tirar sua calça, olhei para a cama e Bosco estava deitado com o cacete enorme e ereto, como a me convidar para chupá-lo, o que não precisava era pedir, estava louca para fazer isso. Ainda com o tomara-que-caia, fui pra cima dele, arrancou-me a blusa dizendo que sempre quis fazer aquilo, não aguentei e cai de boca naquele mastro com mais de 25 centímetros, tão duro quanto uma rocha e que mal cabia na minha boca sedenta. Chupei gostoso e bem devagar, como se estivesse saboreando um sorvete. Fazia um vai e vem e me deliciava passando a língua em sua glande e enquanto devorava aquele monumento, Paulo levantou um pouco o meu traseiro e começou a meter gostoso, com movimentos lentos, na minha xaninha encharcada. Depois de um tempo parei de chupá-lo e meu marido parou de meter, para que ele pudesse introduzir aquele pau gostoso em mim. Continuei de quatro sobre a cama e Bosco foi colocando, bem devagar, aquela pica enorme na minha xana latejante. Fui sentindo cada segundo e cada centímetro de prazer. Aquele pau parecia que ia me rasgar por dentro e foi passando em cada anel da minha buceta, como se fosse um quebra-molas. Enquanto seu pau me penetrava, parecia que eu podia ouvir um “bloc”, tal era os meus sentidos naquele momento, como se estivesse saindo de algo apertado para o espaço. Nunca tinha experimentado sensação tão gostosa. O pau dele passava do canal da minha grutinha. Minha buceta sugava aquele pau duro para dentro do meu útero até atingir a parede, pude sentir uma dorzinha gostosa e prazerosa. Ele começou com movimentos de vai e vem, mas com muito cuidado pra não me machucar e ele sabe ser gentil. A sensação que tive era inexplicável, inebriante, eu de quatro com todo aquele cacete dentro de mim, enchendo toda minha buceta enquanto chupava com muito mais gosto, o pau do meu marido. Tive várias contrações, e até hoje sá de lembrar fico excitada e toda molhada. Imaginem como estou agora escrevendo este conto. Espero que vocês leitores possam se sentir muito excitados ao ler esta deliciosa histária e saberão como eu estava me sentindo naquele exato momento.

Quando ele foi tirar o pau, bem devagar, eu apertei seu cacete com meus músculos vaginais e o resultado não poderia ser outro, o pau saiu e a camisinha ficou lá dentro. Ficamos nervosos com a situação e eu não imaginava que poderia acontecer aquilo, Bosco saiu do quarto preocupado e agitado, meu marido, mais preocupado ainda, por não saber se ele havia gozado na camisinha e eu me vendo naquela situação, me imaginando morrendo de vergonha, dando entrada em um hospital pra retirada da camisinha que estava dentro de mim. Enfiei o dedo e consegui alcança-la, mas não conseguia tirar, então meu marido, enfiou dois dedos e conseguiu tira-la, minha xaninha já estava começando a ficar arrombadinha, e isto foi um alívio para os três. Para um membro daquele tamanho as camisinhas normais são muito pequenas, pareciam uma baby-look no schwarzenegger. E isto aconteceu a noite toda, a cada hora tínhamos que resgatar uma camisinha perdida, já não nos preocupávamos muito, porque havíamos nos acostumado com a situação. Acabou virando brincadeira e nos descontraímos com isso. Assim que retiramos a camisinha, voltamos a nossa gostosa foda, comecei a chupar meu marido, enquanto Bosco chupava meu clitáris, no que ficou por um longo tempo passando a língua bem devagar, mas com movimentos precisos, enquanto massageava e enfiava o dedo no meu cuzinho e pedia pra que eu apertasse seu dedo. Eu gemia gostoso e com muito tesão, estava quase implorando para que alguém me penetrasse, deixei o pau do meu marido e fui chupar o do Bosco, que estava deitado ali com o mastro pra cima, Paulo veio por trás e começou a chupar minha xaninha encharcada, enquanto eu estava de quatro e com a minha bunda virada pra ele. Movimentei-me e fui pra cima do Bosco, ajoelhei com uma perna e deixei a outra pra cima, apoiada pelo pé, para que eu pudesse ver aquele pau gostoso entrando em mim. Peguei-o com a mão e coloquei a cabeça na entrada, sentei nele e fui descendo bem devagar. Cada posição para mim era um mistério, não sabia se poderia doer. Comecei a rebolar, com ele todinho dentro da minha buceta, eu gemia muito e ele sussurrava entre gemidos e eu ali sentada me deliciando com cada movimento. Paulo ficou em pé e colocou o pau na minha boca. Comecei a acelerar os movimentos e cavalguei naquela pica grossa enquanto chupava o pau do meu homem. Deitei meu corpo sobre o Bosco e com movimentos curtos dava estocadas naquele pau. Estávamos num louco frenesi, muitos gemidos, quando eu o ouvi urrar, ele estava gozando na minha xaninha. Ouvir aqueles urros me fez estremecer de tesão.

Passado alguns instantes, levantei e apoiei minhas mãos no armário, arrebitei minha bunda para que alguém me pegasse ali, do jeito que mais gosto. Foi a vez do Paulo, que enfiou sua pica e me dava fortes estocadas. Pude sentir aquele prazer louco, dos nossos corpos juntos, com uma dor gostosa que sinto toda vez que ele me pega em pé, até que minhas pernas fiquem bambas.

Paulo parou e relaxei por alguns segundos. Eu ainda estava em pé e Bosco me pegou na mesma posição, que tanto adoro e me dá muito prazer. Foi colocando cada centímetro do seu pau, bem devagar e dando leves estocadas. A cada estocada meu corpo estremecia e o dele também. Estávamos em êxtase, gememos muito e me deliciava com seu cacete enfiado até o talo preenchendo toda minha xaninha e pude sentir aquele homem tendo outro prazer dentro de mim.

Bosco foi procurar mais camisinhas de tamanho especial, enquanto isso o meu amor me colocou de quatro na beirada da cama para se deliciar comigo. Quando Bosco voltou, viu o Paulo comendo o meu rabo, ficou doido ao ver a cena e eu safada e louca de prazer, gemia gostoso, a sensação de saber que tinha outro olhando o meu marido fuder o meu cuzinho e que ele também queria sá aumentava ainda mais meu tesão.

Paulo foi tomar banho e Bosco tentou colocar seu cacete e comer meu cuzinho, mas temos como acordo que outro não pode, mas fiquei imaginando aquele cacete enorme comendo meu rabo e a idéia me excita muito...

Com todo este revezamento eu ainda não havia chegado ao orgasmo, sempre que começava a sentir aquela sensação gostosa paravam para fazer a troca, e eu não conseguia atingir o clímax, o que me dava mais e mais vontade de trepar.

Quando um deles se colocava à beira da cama, já com o pau duro na mão, eu logo me colocava de quatro para ser fudida, foi quando meu marido me pegou por traz e meteu na minha buceta por um tempo mais prolongado, eu pedia pra ele me fuder bem forte, ai foi descendo aquele arrepio pela espinha e o calor aumentava, minha cabeça pesava e eu falava pra ele:

- Mete, mete bem gostoso, mete... - enquanto isso ele puxava meus cabelos e me dava tapas na minha bunda. Todo meu corpo estremeceu, senti vontade de arranhá-lo, mas estava de costas pra ele, agarrei os lençáis, tive um gostoso orgasmo e cai extasiada. Como eu ainda tocava e acariciava minha buceta, Bosco falou que eu ainda não estava satisfeita. Ele sentado sobre os pés com o cacete duro na mão me chamou:

- Vem cá, vem...

Coloquei-me de quatro e fui engatinhando de costas até ele e me sentei no seu pau, ele levantou-se e pude sentir aquilo tudo entrando mais uma vez dentro de mim, preenchendo-me toda. Ele me pegou pelos cabelos e com muita força, metia e pedia para que eu o pedisse para meter. Eu dizia:

- Mete, mete, mete gostoso... Ele pedia pra que eu falasse mais.

Deu uma boa pegada com fortes movimentos enquanto eu olhava para tráz, para ver aquela pica me fudendo bem fundo. Doeu um pouco, quando soltei um grito de dor ele diminuiu o rítimo, deixou seu corpo cair sobre o meu, me apertando bem forte e metia todo cacete em minha xaninha, doía, mas me dava muito prazer que nem dei muita importância para aquela dorzinha. Bosco gozou entre gemidos sussurrantes e me apertava ainda mais forte. Estávamos exaustos. Resolvemos tomar um banho e conversamos por alguns instantes.

Bosco tomou a iniciativa e deitado, me deu o pau para mamar, enquanto meu amor começava a chupar bem gostoso a minha buceta, subi em seu pau e comecei a rebolar, joguei o rabo pra traz pra meu marido penetrar no meu cuzinho, queríamos fazer uma gostosa dupla penetração. Eles me fuderam bem gostoso e por um bom tempo. Mudamos de posição, deitei meu corpo sobre meu marido e comecei um movimento lento, empinando o rabo. Bosco pediu pra brincar com meu cuzinho, sem penetração, passava a pica pelo buraquinho me levando a loucura. Colocava a cabeça de seu membro na entrada e eu me encolhia para ele não penetrar, embora estivesse com muita vontade. Essa brincadeira nos deixava com muito tesão.

Brincamos por mais algumas vezes, entre chupadas deliciosas, metidas prazerosas e o divertido resgates das camisinhas.

Já estava amanhecendo e Bosco queria que dormíssemos lá, mas tínhamos que viajar ainda pela manhã. Eu estava deitada de bruços, estarrecida, quando Bosco pediu para que deixasse ele dar a ultima gozada. Tentou colocar seu cacete grosso, e não conseguia penetrar, pensando que eu não queria mais e que já estava cansada, quando dei uma risada safadinha e Paulo lhe falou:

- Ela está brincando com você, está fechando a buceta pra dificultar a penetração e Paulo ria da situação.

Ele tentou de novo e relaxei os músculos para que ele pudesse penetrar, pois queria muito esta despedida. Abriu minhas pernas, de lado e deitado sobre mim, me penetrou bem fundo eu gemia de dor e de prazer, ele perguntou se doía e eu disse que sim, mas que era pra continuar porque estava muito gostoso, eu podia sentir seu pau encostar-se ao meu útero. Bosco foi estocando bem devagar, mas bem profundo, gemíamos muito. Ele deixou todo o peso de seu corpo cair contra ao meu, ele gemia gostoso e estremecia de prazer, meu corpo acompanhava o seu, eu também tremia muito e ele deu uma demorada e deliciosa gozada.

Todas as vezes que Bosco gozou dentro de mim, estava usando camisinha apropriada para seu membro, elas não ficaram dentro de mim e não tivemos que resgatá-las.

Com muita vontade de continuar, tivemos que ir embora, Paulo ainda estava com muito tesão, pois não havia gozado nem uma vez durante toda a noite. Chegamos em casa e ele queria meter, mas eu estava exausta, três noites sem dormir, e na última noite ainda estava dando bem gostoso e praticamente sá de quatro a noite inteira para dois machos. Minha vagina estava inchada e dolorida, mas como ainda estava com muito tesão e insaciável como sou, não pude recusar. O membro de meu marido custou a entrar. Ele meteu bem gostoso e gozamos juntos. Dormimos um pouco e ele me acordou com o pica dura querendo me fuder de novo. Meio sonolenta abri as pernas pra ele me penetrar, mas desta vez o pau não entrou, parecia estar toda fechada.

Tomamos um gostoso banho com muitas caricias e nos arrumamos para a viagem. Coloquei um vestido tomara que caia e sem calcinha, e pegamos a estrada. Não parávamos de lembrar daqueles momentos maravilhosos que passamos, estávamos muito excitados e minha buceta inchada, latejava e encharcava. Paulo, quando podia me tocava ou puxava meu vestido deixando meus seios a mostra.

Transamos por meses imaginando aquela noite, e metíamos cada vez mais e bem mais gostoso. Meu amor não podia nem me encostar que eu já quase tinha um orgasmo. Foi uma noite inesquecível que gostaríamos de repeti-la novamente.

Caro leitores espero que tenham gostado desta histária real e esperamos poder relatar muitas outras para vocês.

Beijos carinhosos a todos, do casal Paulo e Marcela

[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos diaristas safadas fotosaposta vestido de mulher contoQuero treinar o vinha perdendo a virgindade da bucetinhaconto erotico fui no pagode e comi um travesticontos de crentisinha cusudaSexo proibido. Contoscontos erótico me rasgaram mo acampamentoconto erótico de corno chupador de arrombadaComo eu copo CEDome ponovelhas gordas de 90kg nuasContos meu prefeito me comeu com fotosbotando caralho no cu do bebadoeu e minha mulher fudemos com nosso caseiro e suas filhas juntos contoscontos de coroa com novinhoContos eroticos incesto com titias e crentesvideos porno meu professor taradao me de uma caronacontos tudo enfiado no cuContos corno mansona viajem de trabalho a mulher transa com o chefe e gostou contocontos eróticos e fetiches paguei boquete no meu irmãocontos eroticos vestido colado e curtoCris devassa. contos eroticoscontos eroticos juliana e o travestiFodendo com mamae bunduda contosmenininha e novinha sendo e******** contos eróticostirei o cabaço do meu irmaocontos lasquei o cu da pretinhafilmes mulheres sentando e gosando em um pirocaoConto Erótico Real - Casada Infelizcontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadospivete de penes de fora e tocando puietaarragassa a buceta no 69 e mete a boca a linguacontos eroticos pintinhomoreninha linda gostosa quatorze anos dandocontos eroticoscontos eroticos fazendo o bico dos seios dando de mamargostosinha bonitinha bundinha nova doze anos dando contos eroticosgordinho do rabao contos eróticoscontos eroticos estrupando idoso no asilotransei com minha tia nas dunas da praiarelatos hetero casado que deu o cuconto erotico meu filho me chapoumunher ce mastuo eu ficontosperdendo a virgindade bem novinhaconto etotico antebraco na vaginamenininha safada contos eroticosistorias de mulheres fudeno com dogyCU arrombado ABERTO madrasta contocomendo mãe e filha contoconto erotico engoli 1 litro de esperma no vestiariocontos eróticos no meu aniversario da sogrameu cuzinho desvirginadoContos eróticos perigosa tentaçãoeu confesso encoxeiporno familia papai e minha irma e eumetendoo con vpontadi pornocontos fiz o cuzinho da mamãecontos eroticos gays no futebolcom fotosloira gostosa goza sozinha comtá um poko da sua safadadecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos maes e filhas straponbuceta carnuda comtos de sexomostrei os meus seios webcamcontos eroticos e fotos de seios de mulher gordasconto erotico comendo mae do analamigominha tia batendo um punheta para sobrinho contosMeu primeiro Hetero espoca hetero finalcontos eroticos arrombando a gordacontos reais eroticos na formatura casaislesbicas compircen no cucontos eroticos femininos de casadascontos eu minha esposa e um viadinhocontos eroticos arrombando a gordacontos erotico gay comi meu pivetinhocontos um anjo de sobrinha